ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  11    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Paciente com esquizofrenia até tenta, mas não consegue medicamento há 8 meses

Por Maressa Mendonça | 25/05/2020 18:01
Paciente tem a receita, mas não consegue encontrar o medicamento nos postos (Foto: Direto das Ruas)
Paciente tem a receita, mas não consegue encontrar o medicamento nos postos (Foto: Direto das Ruas)


A falta de um medicamento ofertado pelo SUS (Sistema Único de Saúde) para o tratamento de esquizofrenia tem tirado o sono do padeiro Rafael Oliveira, de 31 anos, que já fez peregrinação pelos postos de saúde de Campo Grande. Ele conta que está com dificuldade de conseguir o Depakene há 8 meses. A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) confirma o problema, mas nega que seja há tanto tempo.

Rafael costuma buscar o medicamento no Caps do bairro Vila Almeida, onde também faz terapia, mas não consegue desde o fim do ano passado. Ele também já foi ao CEM (Centro Especializado Municipal) e não teve sucesso. “Não posso ficar sem. Já usei outros, mas me deram reação”, lamentou.

Como não pode ficar sem o medicamento, Rafael já fez apelo nas redes sociais, mas não se sente confortável com isto. “As pessoas ajudam, mas fica chato pedir”. Cada caixa com medicamento custa R$ 71, 00. Ele precisa mais duas até a próxima consulta. “Meu humor oscila muito. Não posso ficar sem. É uma luta para nós que temos transtornos mentais. Somos esquecidos pelo governo”, lamentou.

Em nota, a assessoria de imprensa da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) confirmou que o medicamento está em falta há dois meses. Segundo eles, a Prefeitura já deu início ao processo de aquisição. “Assim que for feito todos os trâmites legais licitatórios  o fornecimento será normalizado”, informaram.

Ainda conforme a nota, não há como informar uma data precisa para a resolução do problema. Eles enfatizaram que a falta do medicamento tem relação com atraso no fornecimento por parte do laboratório.

Direto das Ruas - A sugestão chegou ao Campo Grande News por meio do canal Direto das Ruas, meio de interação do leitor com a redação. Quem tiver flagrantes, sugestões, notícias, áudios, fotos e vídeos pode colaborar no WhatsApp pelo número (67) 99669-9563. Clique aqui e envie agora uma sugestão.

Para que sua imagem tenha mais qualidade, orientamos que fotos e vídeos devem ser feitos com o celular na posição horizontal.