A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 23 de Setembro de 2017

07/08/2017 13:06

Paciente que estava em ambulância barrada na Santa Casa passou por cirurgia

Tiago da Silva Ferreira teve um dedo do pé direito amputado, fratura exposta na perna direita e luxação no quadril

Yarima Mecchi
Portão do pronto-socorro da Santa Casa. (Foto: André Bittar)Portão do pronto-socorro da Santa Casa. (Foto: André Bittar)

O homem de 31 anos que estava na ambulância do Corpo de Bombeiros que foi barrada na Santa Casa de Campo Grande, no sábado (5), passou por cirurgia na perna direita, onde teve fratura exposta. Tiago da Silva Ferreira está na enfermaria do hospital. De acordo com a assessoria de imprensa da unidade, seu estado clínico é considerado estável.

Ainda de acordo com o unidade, Tiago foi vítima de um acidente entre carro e moto. Por conta dos ferimentos ele teve um dedo do pé direito amputado, fratura exposta na perna direita e luxação no quadril.

O socorro de Tiago se tornou polêmico após um bombeiro militar ter que pular o portão da Santa Casa e forçar a passagem da unidade de resgate 101 do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul.

Conforme o Boletim de Ocorrências, os militares Marlize Soares Martins Mendonça, Gustavo do Praso Costa e Ayrton Assunção Matos Neto socorreram a vítima, que estava grave, e foram autorizados pela regulação médica do município para levar Tiago para a Santa Casa de Campo Grande.

Ambulância do Samu entrando na Santa Casa. (Foto: Direto das Ruas)Ambulância do Samu entrando na Santa Casa. (Foto: Direto das Ruas)

O Caso - Os militares relatam a polícia que chegaram 20h38 na Santa Casa e o porteiro Fábio Luiz Daniel se recusou a abri o portão do pronto-socorro. De acordo com o registro policial, o Fábio alegou que estava tentando contato com alguém que confirmasse a senha da regulação.

Segundo o registro policial, após 20 minutos de espera, com Tiago em estado grave dentro da ambulância, a cabo Marlize fez fez contato com o Ciops (Centro Integrado de Operações de Segurança) informando o problema e, inclusive, a piora no estado de saúde da vítima. Somente às 20h58 a equipe recebeu ordem do Ciops para entrar no hospital.

Os militares disseram que Fábio insistiu em dizer que o paciente não estava regulado para a Santa Casa e manteve os portões fechados, impedindo a entrada da ambulância. Com a recusa, ele recebeu voz de prisão ao porteio por omissão de socorro.


Ainda de acordo com relatos do Boletim de Ocorrência, às 21h, uma pessoa identificada por John Talles chegou a portaria do pronto-socorro. Os socorristas contaram tudo que tinha acontecido, mas ele afirmou a versão de Fábio, a vitima não estava regulada e que era para aguardar.

Preocupados com a saúde do Tiago, a cabo Marlize pediu para o soldado Ayrton Assunção pular o portão do hospital e abrir manualmente. A ambulância entrou no hospital e de acordo com o boletim de ocorrência, a equipe constatou que haviam vários leitos vazios.

O caso foi registrado como omissão de socorro na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro.

O Corpo de Bombeiros foi procurado nesta segunda-feira (7) para se manifestar sobre o caso, mas até o momento da publicação deste material a reportagem não obteve retorno. 

Ala vermelha da Santa Casa na manhã desta segunda-feira. (Foto: André Bittar)Ala vermelha da Santa Casa na manhã desta segunda-feira. (Foto: André Bittar)



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions