A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

18/01/2013 17:27

Padrasto é suspeito de matar bebê de 1 ano no bairro Nova Lima

Gabriel Neris e Helton Verão
Francisco Gomes de Carvalho Filho, suspeito de matar a criança de um ano. (Foto: Helton Verão)Francisco Gomes de Carvalho Filho, suspeito de matar a criança de um ano. (Foto: Helton Verão)

O padrasto de Kemely Romeiro Rocha, de 1 ano e dois meses, que morreu vítima de maus-tratos na madrugada desta sexta-feira (18), em Campo Grande, é o principal suspeito da Polícia de ter causado a morte criança, no bairro Nova Lima. A mãe da criança, Marlene Romeiro Rocha, 37 anos, foi presa como suspeita do crime, mas as investigações apontam a reviravolta.

Francisco Gomes de Carvalho Filho, de 54 anos, está prestando depoimento na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente). De manhã, ele acusou a mãe, dizendo que os maus tratos à criança eram comuns. De acordo com a delegada Regina Márcia Rodrigues de Brito Moura, ele sustenta a versão que a criança morreu após ser espancada pela mãe.

Entretanto, conforme as apurações, Marlene saiu de casa no bairro Nova Lima por volta das 15h de ontem. A criança ficou com ele.

Francisco disse que deixou a menina sem roupa em cima da cama. Afirmou, ainda que quando ouviu um grito de choro no final da tarde. O padrasto diz que colocou Kemely sentada no tapete e saiu para procurar ajuda. Ao sair da residência, conforme a versão, se deparou com Marlene retornando para casa.

A criança foi socorrida para o posto de saúde do bairro Nova Bahia. A equipe médica constatou a gravidade dos ferimentos na cabeça e realizou os primeiros socorros. Kemely sofreu uma parada cardiorrespiratória, mas foi reanimada. A criança foi encaminhada a Santa Casa por uma equipe do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu aos ferimentos.

Padrasto e mãe confirmaram que Francisco esteve todo o tempo sozinho com a criança. Francisco contou que a mulher tinha o costume de deixar o bebê com ele e com a outra filha dela de 17 anos.
Marlene é usuária de drogas e tem passagens na Polícia. Entre os crimes cometidos por ela constam tráfico, roubo e receptação. O pai biológico de Kemely está preso pelo crime de roubo.

Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


e por que vcs nao sao da famila da kemily ......
a marlene criou 10 filhos e nunca bateu em nem um ....
ja passou nessecidade ao lado de todos mais nunca precisou espancar ninguem ....
ela ja teve uma filha dela ke saiu e voltou morta dentro de um caixao ......
e o ex-marido dela tb.....
ela nao seria capaz de fazer isso com nenhuma filha dela .....
ainda mais sendo extrupo ....
nao acusem pessoas sem saber ....
ela nao e culpada ....
 
jessica marques rocha em 18/01/2013 20:18:27
Hoje mesmo, agora há poucos, muitos já queriam, até, a "morte da mãe da criança"... Entendam: o fato ainda está em investigação, INVESTIGAÇÃO, não tem nenhum CONDENADO!!!!! Aliás, vale indagar: a polícia vai ficar, a cada nova linha de investigação, indicando o que está ocorrendo, criando falsas expectativas e impressões??? Investigação rápida e celere, sim! Formação de "juízo" pela opinião pública, de forma atabalhoada, não...
 
Adriano Barrosa em 18/01/2013 18:25:23
Coitadinha dessa criança, olha a família que nasceu...
Tadinha desse anjinho... Com certeza ela se foi porque Deus não iria permitir mais isso...
Infelizmente é o verdadeiro "mal que vem para o bem"!.
 
Vanessa Cabral em 18/01/2013 17:43:59
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions