ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, DOMINGO  21    CAMPO GRANDE 26º

Capital

Padrasto se esconde embaixo da coberta para abusar da enteada de 10 anos

Mulher percebeu que o marido não estava na cama e foi até o quarto das filhas

Alana Portela | 19/04/2021 09:09
Estátua da Justiça que tem no Fórum de Campo Grande, onde a audiência deve ocorrer. (Foto: Kisie Ainoã)
Estátua da Justiça que tem no Fórum de Campo Grande, onde a audiência deve ocorrer. (Foto: Kisie Ainoã)

Um marceneiro de 40 anos foi preso após se esconder debaixo da coberta e passar a mão nas nádegas da enteada, uma menina de 10 anos. O abuso aconteceu no dia 17 deste mês, no bairro Taveirópolis, em Campo Grande.

Conforme o boletim de ocorrência, a mãe da vítima convive com o autor há um ano e está gestante de 28 semanas. Além do casal, na casa ainda mora as filhas da esposa, uma menina de 10 e outra de 5 anos de idade.

No dia por volta das 6h 20, a esposa percebeu que o marido tinha se levantado da cama e desconfiada da atitude do companheiro, esperou alguns minutos e foi até o quarto das filhas.

Ao chegar no quarto das meninas, encontrou o marido deitado na cama, no meio das duas enteadas. Para não ser visto, ele se escondeu debaixo da coberta.

Ao puxar o cobertor, a mãe viu que o marido tinha abaixado as vestes da enteada mais velha e estava passando a mão nas nádegas da criança.

Durante o ato, o padrasto estava com as roupas no corpo, porém a mãe notou que, enquanto passava a mão na enteada, o autor estava com pênis ereto. Nervosa, a esposa brigou com o marido e acionou a polícia.

O padrasto permaneceu no quarto das enteadas até a chegada dos policiais. O autor foi preso.

Aos policiais, a mãe relatou que há cerca de um mês percebeu que filha mais velha apresentava comportamento diferente e estava evitando o padrasto, atitude que a fez desconfiar que o marido estava abusando da menina.

Já na delegacia, o padrasto negou ter abusado da enteada, alegando que as considera como filhas. Sobre ter ido ao quarto das meninas, ele disse que tem o hábito de passar no local para abraçar as crianças e que estava fazendo isso o momento que sua esposa o viu.

Na delegacia ele ainda declarou que só confirmou que retirou a roupa da enteada por medo de apanhar dos policiais.

O padrasto passa por audiência de custódia nessa segunda-feira (19), no Fórum de Campo Grande.

 O Campo Grande News não divulgou o nome do autor, seguindo determinação do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), para não identificar a criança.

Nos siga no Google Notícias