A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

19/09/2014 19:30

Pai conta que recebeu laudo confirmando estupro de bebê de dois anos

Eduardo Penedo, Lidiane Kober e Filipe Prado, enviado especial a Bandeirantes
Pai conta que antes de ir para o velório da filha em Bandeirantes recebeu o laudo confirmando o estupro da filha. (Foto: Marcos Ermínio, enviado especial a Bandeirantes)Pai conta que antes de ir para o velório da filha em Bandeirantes recebeu o laudo confirmando o estupro da filha. (Foto: Marcos Ermínio, enviado especial a Bandeirantes)

Anderson de Giuli, 37 anos, pai da menina de dois anos que morreu após ser espancada pelo padrasto, informou ao Campo Grande News que recebeu o laudo do Imol(Instituto Médico Odontológico Legal) confirmando que a criança foi estuprada pelo padrasto Fernando Floriano Duarte, 33 anos.” Antes de vir aqui para Bandeirantes eu recebi o laudo que confirmou o estupro”, afirma o pai biológico.

Guili comentou que só viu o companheiro da ex-mulher uma vez. Ele explica que evitava o contato com ele só falava com a ex-mulher e os seus filhos a menina de dois anos e o menino de sete “Só vi o companheiro dela uma vez. E conversei uma vez por telefone e discutimos. Eu evitava o contato. Só falava com a mãe e com os meus filhos”, explica.

O pai biológico disse que algo em Fernando Duarte não lhe agradava e se culpa por não seguir os seus extintos. “Desde o começo não gostava dele, tinha uma coisa errada e não era ciúmes de ex. Nenhum dos meus filhos falou nada sobre as agressões por parte do padrasto. Foi um erro não ir atrás, senti que tinha algo errado, mas confiei na minha ex”, argumenta.

Guili contou ainda que esta muito abalado ainda com a morte brutal da sua filha de dois anos de idade, mas está tentando se conformar. “Estou bem abalado. Em estado de choque. A ficha ainda não caiu, mas nada a trará de volta”, lamenta.

A reportagem tentou entrar em contato com a delegada DEPCA (Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente) Márcia Regina Mota para confirmar a informação que o laudo confirma o estupro da criança, mas ela não atendeu as ligações.

Crime: Fernando Floriano Duarte, 33 anos, foi preso acusado de estuprar e matar sua enteada de dois anos de idade na tarde desta quinta-feira (18) em uma casa no Bairro José Abrão, em Campo Grande. O agressor foi detido pelos policiais próximo ao local do crime. Segundo policiais do pelotão Coophatrabalho, a mãe da menina chegou à casa, e viu-a caída no chão e foi socorrer, quando o acusado fugiu do local. A menina foi levada as pressas à UPA (Unidade de Pronto Atendimento), Vila Almeida, onde recebeu massagem cardíaca, mas não resistiu e acabou morrendo. A menina tinha sinais de agressões por todo o corpo e suspeita de traumatismo craniano. O irmão da vítima de seis anos informou aos policiais que o padrasto que a agrediu.

Após a morte da criança, a mãe que está grávida de Duarte, entrou em estado de choque e ficou internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida.

De acordo com policias do Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Cidadão) do centro, as mãos do acusado estão com escoriações que podem ser um indício de que ele agrediu a criança. O acusado já possui três passagens policiais por violência doméstica e agressão à ex-mulher. Em todos os casos ele foi detido embriagado. Duarte confessou aos policiais que tem problemas com alcoolismo.

Os policiais do Depac conversaram também com os vizinhos da vítima que confirmaram a agressão e ainda disseram que ouviram os gritos da menina.

O acusado disse à reportagem do Campo Grande News que não fez nenhum mal a criança. ”Não fiz nada. Só discuti. Nunca briguei fisicamente com ela”, justificou Duarte.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions