A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

12/05/2016 17:21

Pais são chamados para limpar escola de período integral na Capital

Amanda Bogo e Guilherme Henri
Bilhete enviado aos pais dos alunos sugere horários para que a limpeza seja feita (Foto: Direto das Ruas)Bilhete enviado aos pais dos alunos sugere horários para que a limpeza seja feita (Foto: Direto das Ruas)

Pais de alunos que estudam na escola de período integral Professora Ana Lúcia Oliveira Batista, em Campo Grande, receberam bilhetes onde são convidados a colaborar com a limpeza do local, que está sem funcionários do setor devido a paralisação dos servidores municipais, que começou em março. No recado, enviado na terça-feira (10), há uma lista com horários previstos para que sejam limpas salas, refeitório e corredores. 

O taxista Gilson Varirino, 41, tem um filho de 5 anos que estuda na escola e afirmou ser um absurdo receber esse tipo de notificação. "Fico indignado com isso. Eu trabalho, não tenho como ir limpar o lugar. E se os outros pais estiverem na mesma situação, a escola vai ficar suja?", indagou. 

Para Adriana Alves de Albuquerque, 35, a falta de funcionários para realizar a limpeza do local é responsabilidade da prefeitura. "Quem tem que resolver isso é o prefeito, e não os pais. Os funcionários são pagos justamente para isso. Eles querem que a gente saia de dentro de casa para fazer o serviço deles", desabafou.

Uma funcionária, que não quis ser identificada, disse que a medida foi uma maneira encontrada pela escola para que as atividades não fossem comprometidas, e que vários pais reagiram positivamente. "É um meio de união entre a escola e os pais, e de mostrar que não vamos parar, vamos trabalhar". Sobre a insatisfação de alguns pais com a situação, ela questionou "eles preferem ficar na sujeira e até mesmo não ter aula do que ajudar?". 

A mulher ressaltou que a Semed (Secretaria Municipal de Educação) está ciente de que a escola busca a ajuda voluntária dos pais para a manutenção da limpeza.  A equipe do Campo Grande News entrou em contato com a secretaria para confirmar a informação e comentar o caso, mas até o fechamento desta matéria não recebeu nenhuma resposta.

Frente da escola Profªa Ana Lúcia de Oliveira Batista, no bairro Paulo Coelho Machado (Foto: Marcos Ermínio)Frente da escola Profªa Ana Lúcia de Oliveira Batista, no bairro Paulo Coelho Machado (Foto: Marcos Ermínio)


ABSURDO SIM.

Em ver a nossa Campo Grande completamente abandonada por esse cara que BRINCA DE SER PREFEITO, aumentando tributos e não investindo em serviços públicos locais obrigatórios. Oferece um reajuste inaceitável de 2% a seus servidores, piadista ainda por sinal, sem falar dos problemas de infra estrutura urbana, buracos em vias e tal...

Confiei a ele o meu voto em SEGUNDO turno, mas esse erro não tornarei a repetir.

Fico na curiosidade de saber quanta disponibilidade em caixa ele entregará o cargo, pois, enquanto arrecada "aos montes", não vemos os investimentos mínimos de que necessitamos.
 
Gil em 13/05/2016 15:46:50
E escola é da comunidade, todos precisam zelar por ela, em todos os momentos. hoje escola precisa da ajuda dos pais, os professores dessa escola abriram mãos dos seus direitos em participar da greve em favor das famílias que deles necessitam. O Administrativo da escola tem direito e precisa se mobilizar para obrigar o prefeito a cumprir com suas obrigações de gestor municipal.
A limpeza é só um detalhe, as escolas estão SEM REFEIÇÕES, SEM MATERIAL DE HIGIENE E LIMPEZA, SEM MATERIAL DE USO PEDAGOGICO, FALTA DE GIZ A PAPEL SULFITE. Mas isso o pai não vai reclamar, pois os filhos estão na escola né, os filhos estão sendo cuidados, pois querem usar a escola de deposito de criança, não têm a escola como instituição de ensino que visa lapidar cidadãos comprometidos com a coletividade.
 
Cris em 13/05/2016 13:56:38
Isso é uma forma de maquiar o caos. Quer limpar? Tem tempo para isso? Quer fazer o serviço de funcionário público enquanto alguém vai receber por isso? Então vai.
 
Wagner Cabriote em 13/05/2016 09:41:33
Em países desenvolvidos as crianças organizam e limpam seu ambiente. Qual o problema em se fazer o mesmo nesse caso?
 
Leomar em 13/05/2016 08:55:54
Sabemos que é responsabilidade da prefeitura a limpeza da escola, porém o que diz no bilhete é bem claro "...trabalho voluntário na limpeza da escola", não obriga ninguém a realizar esse trabalho. Agora é fácil reclamar e criticar as atitudes da escola do que participar dela. A escola cumpre o seu papel na educação de nossos filhos, interagir com ela e colaborar quando solicitado, faz parte de uma atitude de cidadania e solidariedade. PARABÉNS aos pais que se dispõem a atender ao apelo da escola. E é claro, OBRIGADO a todos os VOLUNTÁRIOS das ações sociais que acontecem em ESCOLAS, PRAÇAS E HOSPITAIS.
 
Gisa em 13/05/2016 08:52:07
A Escola pertence a comunidade em geral. Se os pais foram chamados para ajudar, qual o problema? Agora a responsabilidade é do prefeito, provavelmente esses pais que reclamaram são aqueles que aparecem apenas no final do ano para reclamar que o(a) professor(a) 'deixou' o filhinho de recuperação. Façam o favor de rever seus conceitos. ABSURDO é ser omisso nas questões escolares que vão muito além de uma simples limpeza por algumas horas. ABSURDO é conhecer o(a) professor(a) do filho quando chega a "bomba" do boletim no último bimestre. ABSURDO é saber que seu filho precisa de acompanhamento e transferir a responsabilidade para outros.
 
Ju em 13/05/2016 08:16:01
Kkkkkkkkkkkkkkk...
O Bernal sim é um verdadeiro mito.
Mito de um agente político completamente imbecil.
Sem mais comentários... Absurdo!
 
Gil em 13/05/2016 07:54:45
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions