A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

09/02/2013 09:55

Panfletagem vira principal método de ações contra a dengue

Gabriel Neris e Viviane Oliveira
Vereador Elizeu Dionisio entrega panfleto na mobilização de parlamentares (Foto: Arquivo/Rodrigo Pazinato)Vereador Elizeu Dionisio entrega panfleto na mobilização de parlamentares (Foto: Arquivo/Rodrigo Pazinato)

A cada dia que passa sobe o número de casos confirmados de dengue, em Campo Grande. No combate ao mosquito Aedes Aegypt, várias campanhas e ações são feitas na tentativa de conscientizar a população em manter os terrenos e quintais limpos. Um dos meios de informação são as panfletagens que, em geral, são aprovadas pela população.

A dona de casa Ângela Salazar Gomes da Silva, de 43 anos, conta que há um pouco mais de um mês foi realizado o mutirão da limpeza na rua da casa dela, no bairro Tiradentes, e durante a coleta de lixo também eram entregues os panfletos aos moradores. Ela aprova a medida, mas ressalta que a população já sabe “de cor e salteado as orientações, mas o que falta é educação”.

Cícera Cordeiro Valença, de 37 anos, diz que quando recebe o panfleto e percebe que o assunto é referente à dengue, sua atenção é despertada pelo assunto, principalmente pela saúde dos filhos de dois e seis anos de idade. “Informação nunca é demais. A Prefeitura e as empresas ter que fazer esse tipo de informativo sim porque tem quem dá valor”.

Mas há também quem não acredite que apenas a distribuição do papel funcione para conscientizar a população. A operadora de telemarketing Daniele Oliveira, de 22 anos, a cita como exemplo. “Não é panfleto ou outdoor que vai fazer as pessoas cuidarem do terreno, deixar que não tenha água parada. Tem que ter compromisso”, afirma.

A jovem também pede que a população não coloque a culpa somente no município. “Cada um tem que fazer sua parte. A pessoas tem que contribuir, primeiro tem que pensar na sua casa, no bairro e na cidade”, ressalta Daniele.

Já a aposentada Judith de Souza, de 76 anos, conta que toda vez que lhe entregam materiais sobre a dengue, ela guarda e repassa para outras pessoas como os vizinhos e até os netos. Ela diz que a epidemia de dengue era esperada pelo costume das pessoas de não cuidarem dos próprios terrenos.

Aposentada Judith de Souza, de 76 anos, conta que entrega panfletos aos netos (Foto: Luciano Muta)Aposentada Judith de Souza, de 76 anos, conta que entrega panfletos aos netos (Foto: Luciano Muta)
Cícera Cordeiro Valença mostra preocupação com a saúde da filha de dois anos (Foto: Luciano Muta)Cícera Cordeiro Valença mostra preocupação com a saúde da filha de dois anos (Foto: Luciano Muta)

“Como uma sociedade fica a mercê de um mosquitinho que a gente mal consegue enxergar, que só depende da gente para ele vivier. As pessoas não caíram na real, que esse mosquito transmite a dengue, e a dengue mata”, complementa. “Informação tem. Qualquer pessoa, de uma criança até um idoso, sabe dizer como não criar um mosquito da dengue em casa”, completa a aposentada de Bandeirantes, mas que está em Campo Grande para um tratamento de saúde.

Do início do ano até a última terça-feira (5), a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) registrou 21.975 casos de dengue na Capital. No Estado, seis pessoas já tiveram dengue como causa confirmada da morte. Outros 10 casos estão em investigação.



eu acho isso muito legal e mudo facil de legal de fazer para as pessoal concientizarem sobre a dengue
 
Paula Thainan Gomes Dos Santos em 23/02/2013 20:22:28
Panfletagem principal método de combate a Dengue? tá de brincadeira né?? Primeiro que TODA Campo Grande já sabe muito bem o que fazer contra a dengue.. já estão até dando aula sobre! Mas acontece que, se ficar trabalhando só com "conscientização" , a dengue vai continuar e sempre da pior maneira.. é preciso mexer no bolso daqueles que não fazem sua parte ou daqueles que fazem um completo descaso quanto a isso!! Terrenos baldios particulares abandonados, casas p alugar/vender com piscinas a céu aberto, moradores cheios de lixos nos quintais e se acham no direito de reclamar da água q fica parada na rua.. outros q não podem ver um terreno baldio que já acha que é lixo p ficar jogando tranqueiras.. Tá de piada né?? É preciso de normas, leis , direitos e deveres de combate a dengue. Lei, já!
 
Marcelo Batio em 09/02/2013 11:50:07
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions