A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

12/06/2013 09:26

Para abrir shopping, empresa exige desocupação esperada desde 2012

Leonardo Rocha e Paula Maciulevicius
Josiane espera a entrega das casas nas Moreninhas (Foto:Cleber Gellio)Josiane espera a entrega das casas nas Moreninhas (Foto:Cleber Gellio)

O projeto do Shopping das Moreninhas depende de dois fatores para sair do papel e as obras começarem. Segundo o diretor executivo da Maxims Investimentos, Sérgio Gonçalves, responsável pelo empreendimento, são exigidas a abertura de uma nova via de acesso às Moreninhas e a retirada de 50 famílias de uma outra área da empresa.

O prefeito Alcides Bernal (PP), que esteve esteve nesta semana no local para analisar o projeto, prometeu aos empresários que vai solucionar estas questões.

Em relação às famílias, o prefeito ressaltou que estas já “asseguraram” vagas no residencial que está sendo construído nas Moreninhas, onde funcionava uma horta comunitária. Sobre a via de acesso, Bernal destacou que conseguirá o recurso por meio do PAC (Programa de Aceleração de Crescimento), obra

Segundo informações dos investidores, o shopping irá gerar 1.000 empregos diretos e 2.500 indiretos. Ele terá 109 lojas, cinco salas de cinema e uma praça de alimentação para 1.200 pessoas. Sergio Gonçalves destacou que o investimento no local é de R$ 100 milhões e que este recurso já está disponível.

Famílias – De acordo com relatos dos moradores que aguardam o residencial José Maksoud ficar pronto, no bairro Moreninhas IV, a demora não foi exatamente justificada. No calendário, a entrega que seria feita em outubro de 2012, passou para janeiro, agosto e agora volta a outubro, um ano depois. Entre a troca da prefeitura, falta de documentação até a dificuldade em mão de obra, a extensão dos prazos já passou por todas essas explicações.

Cerca de 200 famílias são as mais prejudicadas na história. Estão em casas de alvenaria improvisadas nas ruas Ayrton Senna e Alto da Serra. Em março do ano passado, a Emha (Agência Municipal de Habitação de Campo Grande) passou de porta em porta fazendo o cadastro para transferi-los até o residencial.

“Vai sair, vai sair e não sai. Era ano passado, mudou para janeiro, junho e agora diz que é setembro ou outubro. A gente não pode mexer em nada nessa casa porque vai perder e eles nunca resolvem. Só fica na promessa”, descreve a dona de casa Luciana Macedo, 26 anos. Na residência de alvenaria moram ela e a filha, que vivem com o desgaste  e não podem fazer nada.

A vizinha Josiane Santana Pereira, 27 anos, tem enfrentado drama maior. Segundo ela, as constantes rachaduras na casa provocam “medo” sobre uma possível queda de parte do telhado. Josiane, o marido e três filhos são inscritos no programa de casas da Emha desde março do ano passado, quando funcionários passaram na região fazendo o cadastro.

“A maioria das casas falta terminar. Eles tinham estipulado para agosto deste ano e olha que com a demora minha casa está toda rachada, mas se a gente arrumar vai perder dinheiro nas melhorias. Lá pelo menos eu vou investir no que é meu”, destaca ela.

Residencial – A equipe do Campo Grande News foi até o residencial. Das 482 casas, 60% delas já estão rebocadas e cobertas. Poucas delas chamam atenção: em 37 casas a pintura foi pré-realizada. Segundo apuração do Campo Grande News, a prefeitura ainda não decidiu a fachada e nem as cores que serão pintadas. O resultado é que não se pode concluir a pintura até que o projeto seja aprovado.

E enquanto não há uma decisão em cima disso, a obra continua seguindo em outras etapas como de cobertura, fiação e plantação de grama.

Na obra a informação é de que a indefinição da pintura ainda não atrapalhou o cronograma porque não há uma data para a entrega. Segundo a empreiteira que realiza a construção, Coplan, a obra começou em março e tem 18 meses para conclusão, ou seja, ainda está dentro do prazo estipulado em contrato.

Moradia improvisada, em área irregular.Moradia improvisada, em área irregular.
Casas novas, aparentemente prontas.Casas novas, aparentemente prontas.


é proibido pobre ter sky em casa? gostei do comentário que a antena vai ficar bem melhor na casa nova!
 
tennessee william goes em 13/09/2013 10:29:10
Pelo que li e pelo que vi neste artigo pude notar que primeiro se retirassem as pessoas que ali moram (invasão) e não as colocassem em outros lugares, isso seria uma falta de respeito com o ser humano. As vezes a pessoa trabalha o ano ou a vida toda ganhando 1 salário mínimo para sobreviver morando de aluguel, talvez por comodismo ou talvez falta de infra estrutura familiar ou qualquer que seja o motivo, de qualquer maneira essas pessoas "ganhariam" uma casa em algum projeto habitacional, só o que fizeram foi adiantar o lado deles para a empresa construir no local, sim a pessoa pode ter antena da sky, net, oi, gvt, pq não teriam? Hoje em dia é comum pois é acessível a todos, acho que o que falta é o povo abrir o olho ser mais esperto correr atras da casa própria como essas pessoas fizeram...
 
João Luiz Biscalchi Junior em 14/06/2013 00:45:26
Só não pode esquecer de levar a antena da sky para a nova casa......E o dinheiro tácurto né !!!!!!!!!kkkkkkkkkkkk
 
Lenita Santos em 12/06/2013 17:24:37
Invasão mas com TV paga né!
 
Gustavo Ribeiro em 12/06/2013 16:30:49
E a Sky está lá....garantindo a alienação mental do sujeito!!! Dinheiro para pagar uma casa própria não tem, já para a TV via satélite....
 
Joao solva em 12/06/2013 16:15:54
repare no contraste, antena da sky?!
 
rubens taniguchi em 12/06/2013 15:18:55
Engraçado, não podem pintar a casa por que vão gastar dinheiro por algo que não é seu, e ainda gasta dinheiro em televisão fechada ''Sky'' que no minimo é R$60,00 por mês, faça mil favor povo das moreninhas....... Alguns sim realmente precisam, porém muitos ali tem saúde e idade para arrumar um emprego, mas fazer isso que é bom: nada.... ficam mamando nas testas do governo, dependendo- do que já virou comodismo- dos bolsa disso e bolsa daquilo...e quem trabalha mesmo e luta dificilmente consegue uma casa da emha...e agora essas meninas com 27 anos, minha idade, nem pensam em trabalhar....vai trabalhar meninas e ganhar dinheiro...ao invés de fazerem filhos pra pegar auxilio do governo e depois ficar com cara de piedade...... nos poupe disso.
 
Hele Santos em 12/06/2013 15:09:22
O cara não tem casa , mas tv por assinatura tem
 
Marcelo A Pessoa em 12/06/2013 15:00:39
Tá mal hein?? Sky HDTV na casa...
 
Érico Correa em 12/06/2013 14:03:19
"moradia improvisada" com ANTENA DA SKY HD.
Olha, não falo mais nada... tem algo muito errado com esse país. O povo fica esperando que o governo dê tudo, seja casa, terra, bolsas-dinheiro, e enquanto isso assistem uma boa TV a cabo.
 
Luis Sampaio em 12/06/2013 13:45:19
Ai vereadores, porque não se dedicam a resolver esse problema?
 
Paulo Roberto em 12/06/2013 12:03:15
A antena da Sky vai ficar muito melhor na casa nova..
 
Marcelo Mendes em 12/06/2013 11:27:08
Achei interessante a foto da "Moradia improvisada, em área irregular" porque é realmente uma casa bastante simples, mas reparem que tem uma antena de TV por assinatura da SKY. Parece que tem alguma coisa errada aí.
 
Joel Ferreira em 12/06/2013 11:23:50
A casa pode estar prestes a cair, sem acabamento, estão em àrea invadida e tem o poder público que ter a obrigação em providenciar outra casa, dependendo da análise pode ser até justo e necessário; mas o interessante é que apesar das dificuldades propaladas por essas pessoas, eles tem até TV por assinatura em casa, conforme mostra a antena na casa, se é que isso pode ser assim chamado. Tomara que se resolva o quanto antes essa situação, pois essas pessoas precisam de apoio e presteza do poder público para terem enfim dignidade como cidadãos trabalhadores que são.
Enquanto isso, os governantes ficam de picuinhas, questões pessoais acima do interesse comum, corrupção, e por aí vai...
 
Erudilho Nabuco em 12/06/2013 09:53:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions