A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

06/06/2014 09:43

Para manter tarifa congelada, Prefeitura busca recursos para compor fundo

Edivaldo Bitencourt e Kleber Clajus
Prefeito garante congelamento da tarifa e busca fontes para subsidiar gratuidade (Foto: Marcelo Victor/Arquivo)Prefeito garante congelamento da tarifa e busca fontes para subsidiar gratuidade (Foto: Marcelo Victor/Arquivo)

A Prefeitura de Campo Grande vai utilizar parte do duodécimo da Câmara Municipal e recorrer à ajuda do Governo do Estado para subsidiar a gratuidade no transporte coletivo e manter a tarifa congelada em R$ 2,70. Na manhã de hoje, o prefeito Gilmar Olarte (PP) confirmou que o valor só terá reajuste em outubro de 2015.

O congelamento do valor foi anunciado ontem pelo prefeito, quatro meses antes da data-base no setor, que é outubro. No ano passado, com a isenção do ISS (Imposto Sobre Serviços), a tarifa teve redução de R$ 2,75 para R$ 2,70.

Ele explicou que técnicos estão realizando estudos para definir a fonte dos recursos que vão compor fundo municipal para subsidiar a gratuidade, criado no ano passado. A primeira será usar parte do valor pago pela outorga onerosa pelo Consórcio Guaicurus.

A outra será a sobra do duodécimo da Câmara Municipal de Campo Grande. A terceira é contar com repasse do Governo estadual pela gratuidade do transporte coletivo dos estudantes da rede estadual de ensino. Vereadores estudam em fazer a cobrança só a partir de 2015, quando assume o novo governador.

“Estamos vendo a participação de vários segmentos para cobrir a gratuidade”, explicou Olarte. Atualmente, a gratuidade dos estudantes, idosos e outros segmentos é incluída no cálculo da tarifa, ou seja, rateado entre todos os usuários do transporte coletivo.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions