ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SEGUNDA  26    CAMPO GRANDE 31º

Capital

Para prefeitura, Prosseguir volta a ser só recomendação e não mais obrigatório

Por isso, mesmo na bandeira vermelha, atividades que seriam proibidas, podem abrir até 30 de junho

Por Liniker Ribeiro e Ângela Kempfer | 14/06/2021 17:19
Com novo decreto, lojas do Centro da cidade reabriram, na tarde desta segunda-feira (Foto: Paulo Francis)
Com novo decreto, lojas do Centro da cidade reabriram, na tarde desta segunda-feira (Foto: Paulo Francis)

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), explicou que as mudanças no Prosseguir, anunciadas pelo governo do Estado, na semana passada, não foram levadas em consideração na decisão do município de retomar a abertura do comércio em geral, nesta segunda-feira (14).

Com isso, medidas mais restritivas, que deveriam ser obrigatoriamente cumpridas por municípios, conforme classificação por cor, voltam a ter peso de recomendação, até dia 30 de junho.

Por isso, bares, shoppings e barbearias, por exemplo, que não poderiam funcionar na atual bandeira vermelha, ganham o direito de abrir.

“Abre tudo. Se tivesse mesmo na bandeira cinza, que fechasse tudo. Eu não concordo com restrição de apenas um pequeno setor na bandeira cinza”, afirmou Marquinhos Trad ao Campo Grande News.

O procurador-geral do município, Alexandre Ávalo, explica a decisão do município. “Na visão da prefeitura, tudo volta a funcionar como estava”.

Fiscalização – Apesar da autorização para funcionar, decreto publicado em edição extra do Diário Oficial, hoje, ressalta que o comércio que abrir deverá seguir todas as regras de biossegurança estipuladas ao setor, não sendo toleradas aglomerações.

O estabelecimento que for flagrado lotado será automaticamente lacrado e não poderá funcionar no período de três dias. Em caso de reincidência, o comércio será interditado por mais 7 dias, podendo ter o alvará cassado, caso seja flagrado uma terceira vez promovendo aglomeração.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário