A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

28/06/2015 11:52

Parque continua fechado após 17 dias e população está sem opção de lazer

Liana Feitosa
Parque foi fechado no último dia 11. (Foto: Marcos Ermínio)Parque foi fechado no último dia 11. (Foto: Marcos Ermínio)

O Parque Ayrton Senna, em Campo Grande, continua fechado. Ele foi interditado há 17 dias pelo Corpo de Bombeiros. Segundo o órgão, o local apresenta irregularidades estruturais, mas, para a população, a decisão gera prejuízos, conforme moradores disseram ao Campo Grande News. Todos os entrevistados lamentaram a situação.

"Eu sempre levo minha filha ao parque, inclusive durante a semana, no final da tarde. Ela gosta de brincar na quadra de areia, mas agora ficamos em casa. Não existem outros parques bons assim aqui perto", afirma a funcionária pública Gisele Braga. "Acho que as crianças são as mais prejudicadas", completa Gisele, que é mãe de uma menina de três anos.

Todos os dias, cerca de 2 mil pessoas utilizam o parque, mas agora estão sem opção de lazer e de espaço para a prática de atividades físicas. No Ayrton Senna são oferecidas aulas gratuitas de: natação, atletismo, basquete, futsal e vôlei, entre outras modalidades.

Sem exercícios - Uma das atividades é a aula de zumba, prática física aeróbica que utiliza movimentos de dança. A dona de casa Elizabeth Martins, de 44 anos, fazia aulas de hidroginástica e zumba no local, mas como a piscina do parque está fechada, há 15 dias a hidroginástica também está suspensa.

"A zumba só não parou também porque a professora decidiu continuar as aulas em uma praça aqui perto. Mas isso é muito ruim. Já não temos opções de lazer aqui e esse era um dos poucos lugares para as pessoas se divertirem, mas, fechado, fica bem ruim", analisa.

Funcionária pública Gisele Braga lamenta falta de locais para poder levar a filha de 3 anos. (Foto: Marcos Ermínio)Funcionária pública Gisele Braga lamenta falta de locais para poder levar a filha de 3 anos. (Foto: Marcos Ermínio)

Quando o fechamento do espaço foi comunicado, o coordenador de parques e áreas verdes da Funesp (Fundação Municipal de Esporte), Wilson Benedito Guedes, disse ao Campo Grande News que o local deverá passar por restruturação e adequação.

As mudanças correspondem à inclusão de dispositivos de segurança, entre eles, disposição de rotas de fuga, implantação de brigada de incêndio, instalação de hidrantes e boia salva vidas nas piscinas. Segundo ele, isso ocorreria em 10 dias, mas 17 já se passaram.

Espera - Enquanto isso não acontece, o borracheiro Adiel Rodrigues, de 43 anos, precisa se desdobrar para tentar oferecer opções de lazer aos quatro filhos.

"Se eu falar que o parque fechado não prejudica a gente eu vou estar mentindo, né? Porque moro do lado ali, levo meus filhos pra jogarem bola, pra brincar lá. Mas, com tudo fechado, complica", desabafa.

A três quadras do parque, a equipe de reportagem encontrou quatro meninos brincando em uma pequena praça que fica na Avenida Tancredo Neves. Questionados acerca do fechamento do Ayrton Senna, logo reclamaram: "a gente ia lá hoje, mas tá fechado, então nem dá", disseram. "Aí viemos pra cá, mas tem dias que aqui fica lotado, cheio de criançada", finalizou outro. 

Crianças procuram outros espaços no bairro para brincar. (Foto: Marcos Ermínio)Crianças procuram outros espaços no bairro para brincar. (Foto: Marcos Ermínio)


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions