ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Peça de triângulo amoroso, Ingrid diz que ciúmes acabou provocando tragédia

Jovem era passageira de carro que andava em alta velocidade antes de colidir com veículo ocupado por duas pessoas

Por Liniker Ribeiro e Marcos Rivany | 04/02/2021 19:24
Ingrid e Guilherme ficaram casados por 8 anos e tiveram duas meninas (Foto: Reprodução/Facebook)
Ingrid e Guilherme ficaram casados por 8 anos e tiveram duas meninas (Foto: Reprodução/Facebook)

Peça chave para entender o que aconteceu na manhã desta quinta-feira (4), em Campo Grande, quando duas pessoas morreram em acidente, na Avenida Guaicurus, na região do Bairro Universitário, a jovem Ingrid Padilha, de 22 anos, confirma versão de que foi perseguida pelo ex-marido e diz que ciúmes causou fuga que acabou em tragédia.

"Ele foi atrás de mim por conta de ciúmes", justificou a passageira do veículo Volkswagen Gol, referindo-se a atitude de Guilherme Henrique dos Santos, de 24 anos, seu ex-marido. O rapaz, segundo ela, seguiu o carro em que estava acompanhada por Vinícius de Oliveira Gonçalves, de 20 anos, em uma moto Honda Fan 160.

A jovem também não deixou de destacar a culpa do condutor do veículo. "Os dois são um pouco errado", afirmou, ressaltando o fato de Vinícius ter dirigindo em alta velocidade, quase 100 km/h, de acordo com testemunhas.

A imprudência do motorista, inclusive, acarretou na colisão com veículo Renault Scénic, ocupado por Jair Fernandes, de 47 anos, e Mauro Jorge, de 54 anos, que não resistiram ao acidente.

Movimentação no local do acidente, onde dois carros baterram e vítimas vieram a óbito (Foto: Henrique Kawaminami)
Movimentação no local do acidente, onde dois carros baterram e vítimas vieram a óbito (Foto: Henrique Kawaminami)

Apesar de reconhecer o erro dos condutores citados, Ingrid também destacou possível erro de uma das vítimas, que dirigia o automóvel atingido. "O carro estava errado, porque não era mão dele. Para ele era 'pare' e preferencial para a gente", argumenta.

O que aconteceu - Em entrevista ao Campo Grande News, a jovem aproveitou para esclarecer o ocorrido. Segundo ela, antes de se encontrar com Vinícius, esteve em conveniência próxima a residência de sua mãe, em busca de emprego.

Foi em uma rua próxima a casa, e não em frente ao imóvel, como relatou Guilherme à polícia, que Ingrid se encontrou com a pessoa de Vinícius, a quem ela não utiliza nenhum termo para definir a relação entre os dois. "Eu estava com o Vinícius, ali, naquele momento. Não tinha nada com ele. Esse negócio de ex-mulher, ex-namorada, ex-ficante não existe", deixou claro.

Já sobre Guilherme, a jovem confirma ter se separado, após 8 anos de casamento e duas filhas. Quanto a perseguição, ela diz ainda ter visto pelo retrovisor a aproximação do ex-marido. "Ele bateu no vidro pedindo pra parar. Eu falava para ele [Vinícius] parar o carro, para eu descer, conversar com meu ex e ele ir embora, mas ele [Vinícius] falava 'não, você não vai mais ficar nessa situação'", conta.

Para ela, o fato do condutor ter parado o carro, poderia ter evitado o acidente. "Lógico que eu acho que os dois iriam brigar, mas "preferia" que eles acabassem brigando, do que dois mortos".

Nos siga no Google Notícias