A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

04/12/2012 22:47

Pelo menos cinco estão envolvidos em atentado a pelotão da PM

Viviane Oliveira e Nyelder Rodrigues
Jovem (de camiseta preta) levou os policiais ao local, onde a moto foi queimada. (Foto: Rodrigo Pazinato)Jovem (de camiseta preta) levou os policiais ao local, onde a moto foi queimada. (Foto: Rodrigo Pazinato)

Pelo menos cinco pessoas estão envolvidas em atentado ao pelotão do 10º Batalhão da Polícia Militar na última terça-feira (27), no bairro Moreninhas, em Campo Grande. Conforme a Polícia Militar, dois jovens foram presos nesta noite (4) e foram levados para o Guarras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros).

Ainda de acordo com a PM, o acusado de jogar a granada no pelotão e o outro suspeito de ter fornecido o explosivo para os autores foram presos na região das Moreninhas.

Na tarde de hoje a Polícia Civil identificou o rapaz que colocou fogo na moto utilizada no atentado. O jovem contou que, no dia do atentado os dois amigos responsáveis pelo ataque, chegaram na casa dele e pediram para deixarem a moto lá.

Ao perguntar o que havia acontecido, os dois amigos disseram que ele ficaria sabendo no outro dia pelos jornais. Desesperado ao ficar sabendo do caso, o amigo chamou outro colega, foram até a estrada da Gameleira e colocaram fogo na moto, que pertencia ao irmão de um dos autores.

Quando o rapaz foi atrás da moto, ele disse que havia queimado e deu a motocicleta dele como forma de pagamento. Foi um morador da região que viu a moto queimada e denunciou o caso à Polícia.

Como a moto não tinha registro de roubo, policiais civis da Defurv (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Furtos e Roubos de Veículos) foram ao local e recolheram o que havia sobrado da motocicleta. 

Os dois, que já foram identificados, não têm passagem pela Polícia. Os jovens que queimaram a moto vão responder pelo menos pelo crime de ocultação de provas, afirma o delegado da 4ª Delegacia de Polícia Civil, Devair Aparecido Francisco. 

O atentado - Por volta das 20h da última terça-feira o explosivo foi jogado em direção ao pelotão e encontrado por um policial. No prédio, havia apenas um policial de plantão. O restante atendia ocorrência na região. O militar ouviu um barulho e foi ver o que era. Ao constatar a granada, acionou os superiores e avisou aos Bombeiros, que mantém uma base ao lado do pelotão.

A granada foi detonada no local pela Cigcoe (Companhia de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) aproximadamente à meia-noite.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions