A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

13/06/2016 18:00

Pestalozzi minimiza críticas por "falta de fiscalização" em Muro da Gentileza

Nyelder Rodrigues
Doadora desistiu de deixar materiais no local após ver cena que ela reprovou e relatou no Facebook (Foto: Reprodução)Doadora desistiu de deixar materiais no local após ver cena que ela reprovou e relatou no Facebook (Foto: Reprodução)

Um espaço para doações de materiais diversos e aberto para quem quiser pegar os objetos ali disponibilizados. Assim funciona o Muro da Gentileza, espaço criado pela Pestalozzi de Campo Grande, mas alvo de críticas de uma doadora nesta segunda-feira (13) por "falta de fiscalização".

A doadora, que se identifica como Ivone Carvalho no Facebook, postou na rede social um relato se dizendo desanimada ao ver uma mulher, com a filha, e um homem, recolhendo no local muitas doações que foram depositadas ali, deixando poucos materiais - Ivone estava levando cobertores ao local quando viu a cena.

"O carrinho de bebê dela e a bicicleta dele já estavam ABARROTADAS de doações que DEVERIAm ser compartilhadas com outras pessoas necessitadas" e "A jovem dizia, repetidamente, que voltaria amanhã para buscar mais" foram alguns dos relatos deixados por Ivone, demonstrando indignação com a situação.

O ocorrido, taxado como inapropriado pela doadora, foi minimizado pela presidente da Pestalozzi de Campo Grande, Gyselli Tannous. "Essa questão é algo muito subjetivo. Não há limitações de participação no muro, não te uma regra. Impor isso fugiria ao espírito do muro", explica, acrescentando que a forma como é realizado seguirá a mesma.

"Deveríamos observar mais as coisas muito boas que o Muro da Gentileza vem proporcionando. De uma forma geral o que a gente tem visto é uma troca intensa, algo muito legal. A grande maioria, se não quase a totalidade das pessoas participam de forma bacana da iniciativa. Não é um muro só de carentes. Há livros, outras coisas ali", esclarece Gyselli.

Além de ajudar outras pessoas, a intensão do Muro da Gentileza também é estimular uma cultura cooperativa, de troca, e por isso não deve ser policiado. "Ontem tínhamos um excedente muito grande de doações, porque deixaram muitas coisas por causa do frio. Então organizamos um Muro Itinerante", diz Gyselli.

A iniciativa móvel usou a van da Pestalozzi para levar até o bairro Noroeste as doações, atraindo a participação da comunidade, que se aproximou e demonstrou em diversas situações solidariedade.

A inauguração oficial do Muro da Gentileza ocorre nesta terça-feira (14), às 11h. A iniciativa foi montada na sede da entidade, que fica na rua Pernambuco, 1253, Vila Rosa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions