A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

24/01/2014 09:21

PM teme “infiltrados” e reforça efetivo contra abusos em "rolezinho"

Lidiane Kober
Shopping conseguiu liminar contra manifestação domingo e PM reforçará policiamento (Foto: Arquivo)Shopping conseguiu liminar contra manifestação domingo e PM reforçará policiamento (Foto: Arquivo)

A PM (Polícia Militar) teme “infiltrados” e vai reforçar o policiamento, no próximo domingo (26), para evitar abusos, caso os organizadores dos “rolezinhos” derrubem liminar da Justiça e realizem o ato no Shopping Campo Grande.

“Vai se dar mal quem partir para o crime, porque a PM está preparada para conter abusos”, avisou o comandante da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, coronel Carlos Alberto David dos Santos.

Para ele, o movimento tem algo em comum com os protestos, realizados por todo o país em julho de 2013. “A gente percebe que, como no ano passado, grupos tentam se infiltrar em meio à população de bem para tirar vantagens”, comentou coronel David.

Ele ainda se manifestou contrário a ocupação dos shoppings para protestar, por exemplo, contra o racismo, uma das bandeiras dos “rolezinhos”. “Shopping não é lugar adequado para manifestação, temos praças e vias públicas para isso”, explicou.

Questionado sobre números do reforço policial, o comandante da PM evitou dar detalhes. “Foram escalados homens suficientes para conter eventuais abusos”, frisou. A cautela é justamente para evitar ações de “infiltrados”.

“O reforço estará nos shoppings da cidade, principalmente, no Shopping Campo Grande e nos terminais de ônibus”, acrescentou coronel Dadid.

Sobre a decisão da Justiça, que proibiu o “rolezinho” e determinou reforço policial, o comandante da PM disse que ainda não foi notificado. “Em reuniões anteriores, fizemos planejamento para conter eventuais abusos”, destacou.

Justiça proíbe "rolezinho" e manda PM reforçar segurança de shopping
A Justiça concedeu liminar e proibiu a realização do "rolezinho" no Shopping Campo Grande no domingo, a partir das 16h20, sob pena de multa de R$ 1 m...
Um dia após ser criado, "rolezinho" é cancelado para evitar bagunça
O “rolezinho” em Dourados, a 233 km de Campo Grande, agendado para 8 de fevereiro, foi cancelado hoje (23) pelos organizadores, de acordo com o site ...
Depois de Campo Grande, Dourados também terá "rolezinho"
Internautas agendaram para o dia 8 de fevereiro o primeiro "rolezinho" de Dourados. Diferente do visto em todo o país, a reunião de pessoas no municí...
Não transformem o ‘rolezinho’ em luta de classes. A democracia perderia
Ei, ei, calma lá... Não vamos politizar, partidarizar, nem ideologizar os ‘rolesinhos’. Isso não! Também que a preguiça não os jogue na criminalizaçã...


Perfeita lembrança, Rogério Martins e belo eufemismo, porque o termo é idiota útil mesmo. Duro e triste, mas real e não foi criado por nenhum "reaça" quem o criou. Foi praticamente um dos pais da ideia que tanto defendem para achar um lugar para cada um. Foi Lênin. São pessoas que pela boa fé aderem a uma causa e acham que estão fazendo sua parte por um mundo melhor, pela igualdade, pelos direitos de todo, mas que quando veem no que se torna o que tanto lutaram, é tarde, a vaca já foi para o brejo, foi-se... e todos pagam por sua inocência. É o nome dado para quem dá sua vida, sua fé e sua força e que depois recebe o que merece pela crença inocente que teve. Há vários por aqui, há vários pelo mundo.
 
Madalena Jorge em 24/01/2014 17:06:17
Infiltrados existem em todos os locais.
POLÍCIA, POLÍTICA, IMPRENSA....
.... difícil é coibi-los
 
Ricardo Piazza em 24/01/2014 15:11:33
Anita Ramos, o Shopping pode até receber incentivos, prestar serviço publico, mas as lojas situadas tanto dentro como ao entorno dele são privadas, e esse "black Blocs" não diferenciam a pessoa jurídica, apenas vandalizam, e com toda certeza o shopping não é lugar para esse tipo de manifestação, isso vale do mesmo modo que se um dia ocorrer uma na rua de sua casa e sua calçada for "destruida", não poderá se quiexar pois se trata de uma via publica. A integridade da ordem publica vale mais do que essa "liberdade de expressão" travestida de manifestação.








 
Marco Aurelio Godoy Nunes Da Cunha em 24/01/2014 14:30:35
Não tem nada a ver com pobreza...isso é um movimento de FUNKEIROS!! E quem gosta disso não são só os mais pobres...tem muito r.. por aí nas classes mais altas. Esses adolescentes que não concluíram o ensino fundamental vão lá para fazer algazarra, tocar som alto (funk)...quem defende esse tipo de coisa é um falso moralista! Mi mi mi de direito de ir e vir...a proibição está mais do que certa!
 
Gustavo Maia em 24/01/2014 13:20:11
O brasileiro é uma m.. mesmo, tudo que fazem por ai, eles querem fazer tbem, duvido se alguém dar um tiro na cabeça ou se jogar em um buraco negro, se eles vão também. Sai quebrando eles tão pronto, trabalhar que é bom, ninguém quer, isso é gente desocupadas que fazem isso. Revoltada com essas coisas que acontece no nosso Brasil. Ainda bem que CAMPO GRANDE não vai sediar a Copa, porque ia ser uma vergonha com essa turma que não querem nada com a vida. Se adiantasse alguma coisa, estaríamos feitos, mais o que querem COM ESSE TAL DE "ROLEZINHO", inventam outras coisas boas pro nosso Brasil, pras pessoas se dar bem, estudos, educação.

 
suzana santos da silva em 24/01/2014 13:13:35
Isso ai PM,vai em frente, se bagunçar desce o cassete, pq quem vai pagar por isso, não são eles, vai ser os trabalhadores,se quer ter manifestações, vai trabalhar e não atrapalhar quem está ganhando seu ganha pão. As pessoas têm liberdade de manifestação e de opinião sim, mais não desse jeito né Anita Ramos, vai achar o que fazer, tem um monte de terreno pra capinar, fazer ruassas não vai adiantar em nada,o shopping é um espaço público claro que sim, mais foi feito pra irmos passear e não estragar ou sair quebrando. Acho engraçado, as pessoas acabam se descriminando a si próprio, todas as pessoas são iguais, e ninguém dispensa ninguém, eles mesmo acabam se dispensando, pra mostrar isso, basta ser honesto e cada um cuidar da sua vida, fazer protestos não vai levar a lugar nenhum
 
suzana santos da silva em 24/01/2014 13:03:31
Querem protestar? Cada um dos "convidados" para o "protesto" (algo em torno de dez mil pessoas) poderia doar R$ 2,00 (isso mesmo, dois reais!), e doar para aquela instituição que cuida de crianças com HIV, para quem ninguém dá atenção!
Poderiam, ainda, organizar grupos de visitas para praticar benfeitorias àqueles que um dia também já foram jovens, os idosos do asilo São João Bosco!
Protestar em shopping center é muito fácil, quero ver é botar a mão na massa para fazer algo realmente significativo!
Ser pobre é diferente de ser negro, e vice-versa! Entendo que muitos desses jovens trabalham, ralam pra caramba, mas também vejo que os mesmos estão sendo usados como massa de manobra! Os criadores do "evento" no FB são jovens de classe média - como alguém alertou na semana passada.
ACORDEM!
 
Mériele Oliveira em 24/01/2014 12:27:57
Tem um certo comentário que se enquadra no termo "inocente útil". Sem comentário. Por isso que esse País vai de marcha ré. Graças a esses inocentes úteis.
 
Rogério Martins em 24/01/2014 11:36:57
Lembram dos protestos de rua que se mascarou com o título: Passe de ônibus?
Não mudou nada! Trocaram apenas de máscara, agora essa máscara se torna inocente acrescido do diminutivo: "Rolezinho". Nada disso, se escudam na "Pureza da conduta adolescente", e claro, mudaram também de lugar trocando o "aberto" pelos "fechado".
Sociólogos e outros entendidos do assunto: Pensaram também nisso?
 
João Batista Paiva em 24/01/2014 10:54:05
A PM tem mesmo que ficar muito atento, os baderneros infiltrados no ano passado, provocaram muitos estragos e danos , quebra quebra, nós os comerciantes nao temos dinheiro para arcar com possiveis danos.
Estamos apreensivos.
 
lizeti aparecida zanineli em 24/01/2014 10:37:22
“Shopping não é lugar adequado para manifestação"?! Me desculpe, mas eu discordo. As pessoas têm liberdade de manifestação e de opinião. Não vivemos em uma ditadura (ou vivemos?). Apesar de ser propriedade particular, o shopping é um espaço público. Presta serviços públicos. Recebe (ou recebeu) incentivos e apoios do poder público. Portanto, É, SIM, UM ESPAÇO PÚBLICO. Quem cometer crime, deve ser punido. Mas o que pretendem é dispensar a esses jovens negros e pobres um "TRATAMENTO DESUMANO, VIOLENTO, ATERRORIZANTE, VEXATÓRIO OU CONSTRANGEDOR". Isto, sim, é crime.
 
Anita Ramos em 24/01/2014 10:37:12
isso aiiiii policiais, vamos acabar com essa bagunça..... vão fazer rolezinho, mas é na cadeia!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
amanda menezes em 24/01/2014 10:31:58
Só lembrando os marginaiszinhos que o CIGCOE (tropa de choque) fica a menos de 1 minuto do shopping.
 
Junior Batista em 24/01/2014 09:58:12
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions