ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  19    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Polícia investiga se lesão na cabeça causou morte de pastor

Estado “não preservado do corpo” deixa dúvidas se o ferimento foi causado por “terceiros” ou durante a queda

Por Geisy Garnes, Bruna Marques e Cristiano Arruda | 26/08/2021 11:19
Corpo foi resgatado das águas pelo Corpo de Bombeiros e levado ao IMOL. (Foto: Marcos Maluf)
Corpo foi resgatado das águas pelo Corpo de Bombeiros e levado ao IMOL. (Foto: Marcos Maluf)

Perícia encontrou uma lesão na cabeça de Valdenei Lopes de Sousa e agora, investiga se o ferimento causou ou não a morte do pastor, que desde segunda-feira (23), era procurado pela polícia e familiares. O corpo do homem de 28 anos foi localizado nesta manhã, no Rio Anhanduí, no cruzamento da Avenida Ernesto Geisel com a Rachel de Queiroz, no Aero Rancho.

Ao Campo Grande News, o delegado Rafael Kenji Koshimizu explicou que o estado “não preservado do corpo” deixa dúvidas se o ferimento foi causado por “terceiros” ou durante a queda no córrego. Por isso, a vítima passará por exame necroscópico para determinar a causa da morte.

Ainda conforme o delegado, apesar da identificação prévia da família, a confirmação de que a vítima é Valdenei só será feita, após a perícia. Segundo a Polícia Militar, quando foi encontrado, o corpo estava inchado e com forte odor, indicativo de que a morte aconteceu há mais de 24 horas.

Delegado Rafael Kenji Koshimizu explicou que o estado “não preservado do corpo” deixa dúvidas sobre o ferimento. (Foto: Marcos Maluf)
Delegado Rafael Kenji Koshimizu explicou que o estado “não preservado do corpo” deixa dúvidas sobre o ferimento. (Foto: Marcos Maluf)

Desde de segunda-feira, Valdenei era procurado por equipes da 5ª Delegacia de Polícia Civil. As buscas foram lideradas pela investigadora Maria Campos. “Apoiamos a família, atendemos todas as denúncias, investigamos o tempo todo, mas não achamos nada que levasse uma linha de investigação de que ele fazia alguma coisa errada. Isso complicou mais a situação”.

“Ele era querido por todos, pai de família. A casa dele se tornou uma igreja. Essa madruga, eu estava na casa dele até as 3 da manhã e o desfecho infelizmente foi esse. A mãezinha dele queria tanto que a Maria Campos achasse ele”, relevou a investigadora.

Ainda conforme Maria Campos, o local em que o corpo foi encontrado fica a poucos metros da região em que foi visto com vida pela última vez. Segundo ela, o ponto do rio em que o corpo estava, é na mesma direção que a casa dele. “A perícia não falou nada de que é homicídio”, afirmou.

Valdenei foi encontrado morto por pessoas que passavam pela Ernesto Geisel. O corpo estava boiando de bruços e foi retirado das águas pelo Corpo de Bombeiros. Familiares e amigos acompanharam o resgate. A esposa do pastor desmaiou e precisou ser socorrida pelos militares que atendiam a ocorrência.

O pastor era procurado desde a noite de segunda-feira (23). Por volta das 19 horas, ele saiu de casa para ir até a igreja Semeando Paz, onde iria se encontrar com outros fiéis em um grupo de orações, mas desapareceu antes de chegar.

Entre os amigos que acompanhavam o trabalho da polícia, o sentimento era de incompreensão. “Tá muito difícil para a gente, inacreditável”, falou uma das integrantes da igreja em que Valdenei era pastor.

A vítima também era voluntária do CRAS (Centro de Referência em Assistência Social). Um dos companheiros de trabalho, que preferiu não se identificar, descreveu Valdenei como alguém “sempre disposto a ajudar”. Justamente por isso, contou, ministrava cursos profissionalizantes para equipe.

Abalada, a família acompanhou o resgate. (Foto: Marcos Maluf)
Abalada, a família acompanhou o resgate. (Foto: Marcos Maluf)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário