A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

07/11/2011 13:05

Polícia poderá ouvir concorrência sobre incêndio em clube de pôquer

Marta Ferreira

Incêndio destruiu casa, que estava prestes a abrir em Campo Grande

Mesas para jogar cartas foram destruídas pelo fogo, na madrugada de sábado para domingo. (Foto: Pedro Peralta)Mesas para jogar cartas foram destruídas pelo fogo, na madrugada de sábado para domingo. (Foto: Pedro Peralta)

A Polícia Civil abriu hoje inquérito para investigar o incêndio que atingiu um sobrado na Chácara Cachoeira, onde funcionaria um clube de pôquer.

O proprietário, Rodrigo Albanezi de Barros, de 36 anos, afirmou categoricamente que foi obra da concorrência.

O delegado que vai cuidar do caso, Dmitri Palermo, informou que, se isso se configurar nas investigações, os responsáveis por outros clubes de pôquer na cidade podem ser convocados a depor.

“Primeiro, vamos ouvir as vítimas”, informou. Os depoimentos devem ser colhidos essa semana.

O delegado disse que o laudo da perícia vai ser determinante para definir se foi ou não um incêndio criminoso, como indicam as condições encontradas no lugar.

Os peritos estiveram ontem no prédio e hoje voltariam, para complementar informações.

Havia pegadas no chão, a energia foi cortada, a cerca elétrica arrombada, uma das portas foi arrombada e foram encontradas uma caixa de fósforo e uma luva.

Investimento perdido- Segundo Rodrigo Albanezi de Barros, que é pecuarista, o investimento feito para abrir o clube de pôquer foi de R$ 350 mil.

Tudo foi destruído pelo fogo, que começou por volta de 1h do domingo. Um funcionário que dormia no local havia saído e quando chegou por volta das 4h, encontrou o local já incendiado. Os bombeiros, acionados pelos vizinhos, apagaram o fogo.

É legal - Aos questionamentos sobre a legalidade do negócio, o delegado Dmitri explicou que torneios de pôquer, como o proprietário disse que ocorreriam no local, não são proibidos no Brasil.

O que é contravenção, explicou, é a exploração de jogos de azar e os jogos com apostas em dinheiro.

De família de escritores, médico lança amanhã livro com poemas
O renomado psiquiatra Marcos Estevão lança nesta quinta-feira (14) em Campo Grande o livro de poesias "Pedaços de Mim", que é um compilado de poemas....
Renegociação de dívidas com a Águas Guariroba segue sendo realizada
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Com inspiração japonesa, luzes vão iluminar compras no Centro
Iluminação especial passa a ser adotada, nesta quarta-feira (13), na região central de Campo Grande. Dezesseis estruturas de alumínio, com lâmpadas d...


Com certeza irei acompanhar de perto a apuração desde fato,poís não tive o tratamento que estão dando a esta ocorrência.Exemplo a pericia que foi feita quando houve incêncio criminoso em minha empresa foi feita 02 (Duas)Vêzes,sendo a segunda a mêses após a primeira. A primeira desapareceu. A Diferença de valores dos prejuizos são bastante diferentes, o meu talvez não tem a importância deste caso..
 
Dalto Donizete Pereira em 08/11/2011 07:29:27
é muito triste ver cenas, e episodios como esse, o poker ja é tao mau difundido em nosso estado, nao se pode julgar sem provas, mais realmente é muito estranho o incidente,

Poker universitario , ( desportivo ) esta esquecido no estado. alias ( nunca existiu ) somente exploraçao financeira ( cash games ) onde o desportista nao pode participar,

Que o Flop ajude a todos....Amem.
 
fabricio oliveira em 08/11/2011 06:35:42
Com certeza o negócio é legal, os donos desse negócio é que são pessoas distintas, são só suspeitos de atearem fogo na concorrência, na verdade são todos farinha do mesmo saco.
 
lucas figueiredo em 07/11/2011 03:29:29
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions