A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 17 de Janeiro de 2019

13/04/2017 15:51

Polícia prende autor de assassinato descoberto por cachorro em chácara

Rafael Ribeiro
'Zóio', conhecido pelos crimes na zona sul da Capital: homicídio motivado por rivalidade pessoal (Foto: Divulgação/Polícia Civil)'Zóio', conhecido pelos crimes na zona sul da Capital: homicídio motivado por rivalidade pessoal (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

Policiais civis do 4º DP (Moreninha) de Campo Grande prenderam nesta semana o autor de um homicídio ocorrido em 29 de julho do ano passado. O crime teve repercussão na época, principalmente pelo fato do corpo da vítima, Bruno César Matias de Souza, então com 21 anos, ter sido encontrado por um cachorro em um sítio nas proximidades da BR-163, no Jardim Itamaracá, região sul da cidade.

Adriano Vieira de Oliveira, conhecido como ‘Zoio’, 22, estava identificado desde agosto de 2016. Com passagens pela polícia por crimes como furtos, roubos, sequestro e tentativas de homicídio, foi preso, indiciado pelo homicídio e encaminhado ao Instituto Penal.

O acusado é conhecido. Em julho de 2015, 'Zóio', por exemplo, foi protagonista de duas ações criminosas. No dia 6, tentou matar um rival a tiros. Exatos 20 dias depois, foi preso em flagrante após invadir uma casa, amararrar os moradores e roubá-los. É por isso crime, onde foi julgado e condenado, que estava foragido. Ambos os casos aconteceram na região das Moreninhas.

Souza, conhecido na criminalidade como ‘Mascote’, estava apenas de calça jeans e foi estrangulado com um cordão, tinha um corte profundo na cabeça e hematomas nas mãos. Peritos na ocasião determinaram que houve luta corporal entre vítima e o autor do crime no local.


Na ocasião, a polícia apreendeu no local dois capacetes e um casaco, além de ter o relato de testemunhas, principalmente moradores próximos, de ouvirem uma mulher gritando xingamentos no local por toda a madrugada. O local é conhecido por ser um ponto de prostituição e consumo de drogas.


A vítima foi reconhecido por um amigo devido ao par de tênis que usava. Levado para prestar depoimento, revelou que ‘Zoio’ era um dos suspeitos pelo fato de um dia antes do assassinato ter brigado com ‘Mascote’. Ambos teriam até chegado a trocar socos.


Oliveira confessou o crime à polícia. Em seu relato, a vítima lhe procurou em casa na madrugada do dia do crime de moto, que pegara emprestado de um comparsa, dizendo para ambos cometerem assaltos e assim comprarem cocaína.


Ele aceitou, mesmo receoso, e não ficou surpreso quando ‘Mascote’ lhe levou até o sítio do assassinato, justamente pela fama do local. Mas decidiu atacar o rival quando este colocou a mão sobre a camisa, fazendo menção de estar armado.


‘Zoio’ diz que o ferimento profundo na cabeça de Souza foi causado pelo golpe de capacete que deu para derrubar o rival. E que com ele caído, tirou sua camisa para confirmar que ele realmente não estava armado.

Mesmo com a vítima caída, ferida e desarmada, decidiu matá-lo pela traição. Tirou o cordão de blusa e o enforcou. E fugiu do local a pé, pelo matagal. Cerca de meia hora depois, às 6h, o corpo foi descoberto pelos moradores da chácara, alertados pelos latidos do cachorro da propriedade.

O acusado já era considerado foragido da Justiça, pelo fato de não se apresentar à Colônia Penal, onde cumpria pena no regime semi-aberto por roubo. 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions