A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

13/10/2014 11:16

Polícia vai investigar morte de participante na Volta das Nações

Aline dos Santos e Renan Nucci
Participante morreu em competição na manhã de ontem. (Foto: Alcides Neto)Participante morreu em competição na manhã de ontem. (Foto: Alcides Neto)

A Polícia Civil vai abrir inquérito para investigar se houve falhas na Volta das Nações. A competição foi realizada na manhã de ontem e o participante Juliano Batista, 30 anos, morreu vítima de parada cardiorrespiratória a um quilômetro de concluir a meia maratona de 21 km. Ontem, o óbito foi registrado na Depac/Centro (Delegacia de Pronto Atendimento) como morte natural.

Nesta segunda-feira, o titular da 3ª Delegacia de Campo Grande, delegado Fábio Anderson Ribeiro Sampaio, antecipou que o caso será tratado como morte a esclarecer. Ele aguarda que o procedimento registrado na delegacia de plantão chegue hoje à tarde.

“Vamos buscar saber se a prova fornece condições de atendimento para casos de mal súbito”, afirma o delegado. Ele pretende ouvir responsáveis pela organização da competição, atletas, Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e Corpo de Bombeiros.

Segundo ele, será apurado se a equipe de socorro teve dificuldade para chegar ao local do atendimento e se a prova poderia ser realizada naquelas condições climáticas. O delegado lembrou o episódio em quem um fotógrafo morreu durante competição no autódromo de Campo Grande. “Durante as investigações chegaram à conclusão que a direção deu ordem para a largada mesmo sem estar em condições”, recorda.

Juliano Batista veio de Várzea Grande (MT) com o irmão para participar da meia maratona. Ele passou mal quando estava na avenida Hiroshima, perto da avenida Mato Grosso, e foi atendido por Corpo de Bombeiros, Samu e QualiSalva. Os socorristas tentaram reanimá-lo por 40 minutos.

Irmão da vítima, o educador físico Reinaldo Francisco da Silva, 38 ano, contou que Juliano corria há um ano e já havia participado de competições similares. "Quando já estava perto de terminar a prova ele se distanciou muito de mim e eu ainda gritei para ele não forçar demais e diminuir um pouco o ritmo por que está muito quente", disse ontem. Depois, encontrou o irmão desmaiado.

Por meio de nota, a organização da prova afirma que o "participante foi imediatamente atendido por três ambulâncias e ressalta que a garantia de assistência médica sempre foi prioridade desde a primeira edição da prova em 2009".

A nota também diz que todas as devidas providências foram tomadas e os organizadores vão continuar prestando o apoio necessário à família em decorrência desta fatalidade.

Sobre a falta de água, problema relatado por participantes, a organização afirma que foram disponibilizados 132 mil copos e nega que tenha faltado. Na sexta edição, a corrida e caminhada tiveram 26.486 inscritos.

A prova é organizada pela Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), em parceria com o Sesi (Serviço Social de Aprendizagem Industrial) e a TV Morena.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions