A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Abril de 2019

22/10/2018 14:57

Polícia volta a local em que PM foi morto e faz mapeamento com drone

A principal suspeita é de que o policial tenha sido assassinado ao flagrar o suspeito subtraindo fio de cobre

Geisy Garnes
Crime acontece na manhã de sexta-feira, na região do Indubrasil (Foto: Henrique Kawaminami)Crime acontece na manhã de sexta-feira, na região do Indubrasil (Foto: Henrique Kawaminami)

Equipes da DEH (Delegacia de Repressão aos Crime de Homicídio) voltaram nesta segunda-feira (22) ao local em que o policial militar Gilberto Biano Mendes Valiente, 35 anos, foi assassinado na sexta-feira, dia 19 de outubro, em Campo Grande. Com um drone, os policiais “mapearam” o frigorífico em que aconteceu o crime e também a área do confronto que terminou na morte do autor do homicídio, Osnei de Carvalho Moreira, de 45 anos, o “Leitinho”.

De acordo com o delegado Marcio Shiro Obara, responsável pela investigação do caso, as imagens captadas pelo drone irão complementar os relatórios das duas investigações: a do homicídio de Valiente e também da intervenção policial que resultou no morte de “Leitinho”. O material também será enviado para a perícia e deve auxiliar na reconstrução da dinâmica dos fatos.

Ainda conforme o delegado, a principal suspeita é de que no dia do crime o policial militar tenha flagrado Osnei de Carvalho e comparsas subtraindo fios de cobre do frigorífico abandonado. “Ele estava sozinho e surpreendeu os indivíduos subtraindo fios de cobre. Foi prendê-los, mas os autores fugiram tomando rumos opostos, o PM correu atrás de um deles”.

Foi neste momento, segundo o delegado, que autor e suspeito entraram em luta, conforme os vestígios no local do crime apontaram. Durante a briga, Osnei disparou no policial militar, que foi ferido com dois tiros, um no peito e outro na coxa. A motivação no entanto só será confirmada com os laudos feitos no local do crime.

Passagens - Osnei de Carvalho Moreira também era investigado por ter espancado até a morte o aposentado Gabriel Ricaldes, 74 anos, no dia 30 do mês passado, na Rua Rosa Vermelha, no Jardim Inápolis, em Campo Grande.

O idoso foi encontrado morto com vários ferimentos por um dos filhos na casa onde vivia, na Rua Rosa Vermelha, no Jardim Inápolis. Ele teve um revólver calibre 38 e alguns cartões de bancos roubados. Segundo a polícia, Gabriel se envolveu com uma mulher identificada apenas como Rúbia, ex-mulher de Osnei.

Na ocasião, o suspeito chegou a dizer para familiares que iria roubar a vítima e aproveitaria para cobrar a situação envolvendo a ex.

O suspeito foi morto na manhã de sábado, dia 20. Ele já estava identificado como autor da morte do policial militar e era procurado por equipes do Batalhão de Choque quando teria roubado uma bicicleta. Ele estaria com marcas de sangue e com mesma arma usada no homicídio.

A informação foram repassadas para a polícia que encontrou o suspeito em um terreno baldio, na Rua Jacobina.

Osnei foi localizado escondido entre árvores.Os policiais, então, deram voz de prisão, mas ele teria reagido e atirado contra a equipe que revidou. Ele foi socorrido à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Santa Mônica, onde morreu.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions