A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 23 de Abril de 2019

09/01/2019 10:11

População deixa para última hora e até idosos enfrentam filas do IPTU

Arrecadação, segundo a Prefeitura de Campo Grande, já atingiu R$ 61,8 milhões. “Costume” de pagar na Central é motivo, afirma chefe da divisão, para o local estar tão lotado

Izabela Sanchez e Bruna Pasche
Penúltimo dia para pagar o IPTU encheu a central na manhã desta quarta-feira (9) (Foto: Bruna Pasche)Penúltimo dia para pagar o IPTU encheu a central na manhã desta quarta-feira (9) (Foto: Bruna Pasche)

Filas paradas e cerca de 200 pessoas dentro da Central do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) desenham o cenário da arrecadação do imposto a um dia para o fim do primeiro prazo estabelecido pela administração de Campo Grande. Até agora, a Prefeitura já arrecadou R$ 61,8 milhões, conforme o secretário titular da Sefin (Secretaria Municipal de Finanças e Planejamento), Pedro Pedrossian Neto.

A fila com maior número de pessoas é a preferencial. Os idosos, explicou Djanira Magalhães, chefe da divisão de arrecadação da Prefeitura, representam uma parcela da população que tem costume de pagar os valores na Central, ao invés de optarem pelo pagamento no caixa eletrônico, por exemplo.

A chefe da divisão explica que na terça-feira (8), entre às 8h e às 16h, 2.149 pessoas foram atendidas. O número, segundo ela, é o dobro do público atendido no dia anterior. A expectativa, afirma, conforme o prazo se expira, é atender ainda mais pessoas. A Central tem o espaço dividido entre o atendimento normal, dentro da unidade e do lado de fora, onde são atendidas as pessoas do público preferencial. São cerca de 60 funcionários trabalhando no local.

A vendedora Tereza de Jesus, 45, chegou logo cedo, às 7h, antes da Central abrir e espera na fila há 1 hora. “Acho um absurdo, além de ter que pagar uma taxa cara, ter que enfrentar uma fila desse tamanho”, comentou ela, que foi até o atendimento para quitar uma dívida de IPTU à vista e outra, parcelada.

Idosos na fila da Central do IPTU (Foto: Bruna Pasche)Idosos na fila da Central do IPTU (Foto: Bruna Pasche)

Miguel Lima, 65, aposentado, reclamou de enfrentar a fila pela segunda vez. O motivo, explicou, é que ele teve que ir até a Central para retirar o boleto que não chegou até a casa dele. Apesar de ouvir que a culpa foi dos Correios, o idoso criticou a desorganização. “Na minha opinião tinham que dar um jeito”, comentou.

Tereza e Miguel, além da fila, queixaram-se do pagamento da taxa do lixo. Tereza afirmou que conseguiu receber o valor de estorno e dessa vez, pagou um valor menor, mas ainda assim diz que a taxa é injusta. Na opinião dos dois, a população não deveria pagar, já que a concessionária responsável pelo serviço já recebe da Prefeitura através de contrato.

A aposentada Doralice Areco, 60, estava na fila, disse, há pelo menos 50 minutos. Ela afirma que a Central ofereceu poucos caixas, em especial “na reta final”, que registra uma busca maior pelo pagamento, e deveria ter mais funcionários.

O advogado Alceu Neto, 47, criticou a falta de informação e divulgação das regras de pagamento. Ele afirma, por exemplo, que a população não ficou sabendo que o atraso no pagamento da taxa de lixo e as parcelas atrasadas fazem com que o contribuinte perca o direito ao desconto.

“Por causa disso a pessoa tem que ir diversas vezes até a Central”, reclamou. “As pessoas não sabem que depois de R$ 1500 não consegue pagar no cartão. Faz a população sacar um bolo de dinheiro, correndo o risco de ser assaltada e muita gente não sabe dessa regra”, complementou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions