ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 33º

Capital

Por dia, 19 vítimas de acidentes lotam corredores do pronto-socorro do hospital

Por Anahi Zurutuza | 10/01/2017 19:08
Pacientes são atendidos nos corredores quando não há espaço para internação (Foto: Santa Casa/Divulgação)
Pacientes são atendidos nos corredores quando não há espaço para internação (Foto: Santa Casa/Divulgação)

A “epidemia do trauma”, nome que é usado por autoridades da área da saúde e governantes para explicar a lotação dos prontos-socorros em Campo Grande, continua sobrecarregando a Santa Casa. No ano passado, 19 pessoas vítimas de acidentes de trânsito foram para na emergência do maior hospital de Mato Grosso do Sul.

Em 2016, 7.240 feridos das ruas da Capital foram levados para o pronto-socorro da instituição, onde quase que diariamente, corredores ficam lotados de macas, por causa da falta de espaço para internação. O cenário evidencia a superlotação.

O número total de atendimento é 14% maior que o registrado em 2015, quando 6.349 acidentados passaram pelo hospital.

Os motociclistas são as maiores vítimas do trânsito, conforme apontam as estatísticas. Dos 7,2 mil feridos atendidos na Santa Casa, 4.715 se acidentaram de moto, número que também teve aumento em relação ao ano anterior, quando 4.249 motociclista ou passageiros foram socorridos até o hospital.

No ano passado, 8.517 acidentes de trânsito foram registrados em Campo Grande, segundo a Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito).

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário