A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

25/02/2013 13:31

Por falta de convênio, entidade deixa de atender crianças com deficiência

Pais alegam que sem instituição será difícil manter tratamento dos filhos.

Luciana Brazil
Em busca de uma solução, pais se reuniram na Sesau na manhã desta segunda-feira. (Fotos:Pedro Peralta)Em busca de uma solução, pais se reuniram na Sesau na manhã desta segunda-feira. (Fotos:Pedro Peralta)
Ivan afirma que não pode arcar com as despesas que o filho de 4 anos precisaria ter, caso não fosse mais para a Cotolengo.Ivan afirma que não pode arcar com as despesas que o filho de 4 anos precisaria ter, caso não fosse mais para a Cotolengo.

Sem renovação do convênio com a prefeitura, a entidade Cotolengo deixou de atender hoje 30 crianças e adolescentes portadores de paralisia cerebral grave que recebem atendimento especial. O repasse mensal feito há três anos pela Sesau (Secrataria Municipal de Saúde), no valor de R$ 4 mil, não foi renovado pela nova gestão, forçando a entidade a suspender as atividades por tempo indeterminado.

A instituição filantrópica presta atendimento de fisioterapia, fonoaudiologia, psicologia, nutrição, odontologia e terapia ocupacional. Segundo os pais, sem a Cotolengo nenhum deles teria condições de manter o tratamento necessário para os filhos.

O convênio com a Sesau mantinha os custos de quatro auxiliares de enfermagem, do combustível para o transporte das crianças e a manutenção do veículo.

Com a corte da verba, a instituição comunicou aos pais na última sexta-feira, que as atividades seriam suspensas, havendo possibilidade até de encerrar o atendimento.

Na manhã de hoje, após uma reunião entre pais e responsáveis pela Cotolengo, as atividades foram interrompidas. Desesperados e desamparados, pais se reuniram na Sesau aguardando uma posição do secretário Municipal de Saúde, Ivandro Fonseca.

“Nós vamos ficar aqui até que alguém nos atenda”, disseram em coro mães, pais e avós. Enquanto aguardavam o secretário, que estava fora da pasta em uma reunião, uma das funcionárias da secretaria afirmou que Ivandro garantiu que a instituição não seria fechada.

Depois da agenda, Ivandro foi até a instituição e se comprometeu a assinar o convênio o quanto antes. Ele afirmou que a amanhã as atividades voltarão ao normal.

De acordo com a assistente social do Cotolengo, Patrícia de Oliveira, a instituição possui outro dois convênios, um com a SED (Secretaria Estadual de Educação) e outro com a SAS (Secretaria Municipal de Assistência Social), mas os dois estão garantidos.

Luciane diz que sem os tratamentos da Cotolengo as crianças ficam prejudicadas, mesmo que a suspensão seja durante apenas um dia.Luciane diz que sem os tratamentos da Cotolengo as crianças ficam prejudicadas, mesmo que a suspensão seja durante apenas um dia.

“Com a Secretaria de Assistência Social e com a SED nós já estamos resolvidos, mas com a Sesau não tínhamos nenhuma posição”, explicou Patrícia. A titular da SAS, Thais Helena, informou que o repasse da secretaria será feito até o fim do mês, conforme Patrícia.

Além de não ter renovado o convênio com a Sesau, a instituição não recebeu nenhum posicionamento sobre o reajuste solicitado. A instituição pediu que o convênio passasse de R$ 4 para R$6 mil.

Hoje, a Cotolengo atende crianças entre dois e 28 anos, com paralisia cerebral grave. Cerca de 15 nomes aguardam na lista de espera da instituição. Patrícia garante que, se tudo for resolvido, na semana que vem mais três crianças serão integradas ao grupo.

A assistente social ainda lembra que a instituição atende famílias de baixa renda, e quem sem o atendimento a primeira mudança nesses lares, seria o abandono do emprego. “Eles teriam que para de trabalhar porque nós atendemos essas crianças no período integral”.

Luta diária: “Acho que as pessoas pensam que se nossos filhos estão predestinados a morrer, e aí tanto faz se eles vão ser tratados bem ou não”, desabafou Késia Paula de Souza, 27 anos, mãe de um menino de 6 anos que recebe atendimento no Cotolengo.

Reunidos em torno de uma luta, os pais confirmam o quanto a instituição é importante para os filhos, e angustiados contam suas histórias. Em cada frase demonstram a preocupação em perder o acompanhamento da instituição.

“Se eles ficarem um dia sem atendimento, tudo fica prejudicado, a fala atrofia e os músculos também”, contou Luciane Silva Mansini Barbosa, 35 anos, mãe de um menino de 17 anos com paralisia cerebral.

Renata conta que o filho de 3 anos não pode ficar sem os cuidados que a instituição oferece. Renata conta que o filho de 3 anos não pode ficar sem os cuidados que a instituição oferece.

O neto de Maria Aparecida, 54 anos, chegou à instituição pesando 4 kg e hoje o bebê de três anos já ganhou 7 kg, em um ano e meio de acompanhamento. “A gente levava o meu neto de moto para a instituição, tudo para não perder a vaga, porque ele precisa ficar lá”, conta a avó.

Depois de perder um filho com paralisia cerebral grave, que morreu pelas complicações da doença, Fátima Vera de Assis, 43 anos, passou a lutar pela “filha neta” como chama a menina de 9 anos.

“Meu filho ficou muito tempo na fila da Cotolengo e antes mesmo dele morrer, entrei na justiça para colocar o nome da minha neta no lugar do nome dele. Agora que ela está lá, não posso perder a vaga”, desabafou a diarista Fátima.

Ainda tão jovem Renata Nagélica, 18 anos, luta pelo filho de três anos. Com uma síndrome rara, a criança precisa dos cuidados da instituição.

Ivan Martins Vicente, 41 anos, diz que o filho de 4 anos usa cadeira de rodas e fraldas. "Eu não tenho condições nenhuma de manter meu filho se precisar pagar todas as atividades que ele recebe na instituição".

Entidade: A Cotolengo sul-mato-grossense iniciou as atividades em 1996. A entidade foi criada por São João Benedito Cotolengo, um santo da Igreja Católica que viveu na Itália. Hoje, a entidade está presente em mais de 36 países. Vive de doações e convênios públicos, e atende apenas pessoas com paralisia cerebral grave.

Sesau e SES recolhem quase 10 toneladas de lixo no Jardim Noroeste
A ação de recolhimento de lixo realizada em casas e terrenos baldios no Jardim Noroeste - bairro localizado na regiões leste de Campo Grande - somou ...
Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...
Ação oferece serviço especial na UBSF do Tarumã nesta terça-feira
A UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Tarumã promove nesta terça-feira (12) diversas atividades voltadas para a promoção de saúde da populaç...


a instituição e seria, minha sobrinha que hoje esta com 17 anos estuda la desde os 5 anos, e realmente sem essa entidade ela não teria onde ir ,portanto quem quizer ajudar ,pode ter a certeza de que sua doação sera muito bem aproveitada,não e so doar mais tbm ir e conhecer o trabalho e as crianças pra ver como essa instituição e importatnte para as crianças..
 
graciela benites lopes em 27/02/2013 12:07:17
Pois é, o valor que não chega a 1/4 do salário de um vereador, se tirar 250,00 de cada vereador da pra manter a instituição tranquilamente, afinal esses indivíduos ganham muito, pra fazer muito pouco...
 
Muller Batista em 26/02/2013 17:31:52
O Cotolengo Sul-Matogrossense tem como missão acolher o portador de necessidades especiais com paralisia cerebral grave, totalmente dependente na execução de suas atividades diárias, provenientes de famílias de baixa renda e por isso necessitam de auxílio. Está localizada na Rua Jamil Basmage, 996 – Mata do Jacinto – Campo Grande/MS.
Diretor-Presidente: Pe. Bráz Ricardo.
A instituição se mantém através de doações de pessoas físicas e jurídicas, promoções sociais, eventos e convênios com os Poderes Públicos Municipal e Estadual. Toda ajuda é bem vinda!
Informamos aqui o número de conta bancária:
Banco do Brasil - Ag. 3496-7 C/c 83.584-6
Banco Itaú - Ag. 1420 C/c 15.028-4
Banco HSBC - Ag. 0718 C/c 17.522-44
Informações: (67) 3358-4848
site: http://www.cotolengo.com.br/
 
Cotolengo Sul-Matogrossense em 26/02/2013 15:21:04
Gostaria de responder o Sr. Olavo Nunes. O Cotolengo Sul- Matogrossense é uma entidade sem fins lucrativos que depende do poder público na esfera municipal e estadual, assim como também da sociedade civil, pois recebemos inúmeras doações de materiais de consumo, porém a folha de pagamento depende exclusivamente do esforço da entidade para pagar 12 profissionais, sendo que os profissionais de Serviço Social, Fono, Terapia.Ocupacional, Fisioterapia, Psicologia são cedidos pela Sec. de Educação SED. Portanto sabe o que significa ter que pagar 10 profissionais, e os seus impostos, pagar telefone, e outros tributos. Estes 4.000,00 mil reais pode não ser de grande valia para o Sr. porém para uma entidade que sobrevive de doações é muito. Pois o Cotolengo e nossas crianças aguardam sua visita.
 
Patricia de Oliveira em 26/02/2013 13:58:46
Antes de mais nada gostaria de agradecer pelas manifestações a favor das pessoas que precisam de atendimentos especias. Toda nossa luta é em favor daqueles que de fato precisam. O valor de R$ 4.000,00 mensais é de tres anos atras e portanto defazado. Hoje estamos solicitando reajuste, passando para R$ 6.380,00 mensais. Este valor é utilizado para pagamento de funcionarios, combustivel para o transporte das crianças atendidas e manutenção dos veiculos. Hoje e sempre toda ajuda é bem vinda. Disponibilizamos contas as bancarias: Banco do Brasil ag. 3496-7 c/c 83.584-6;
Banco Itau ag 1420 c/c 15.028-4; Banco HSBC ag.0718 c/c 17522-44 estas contas estao em nome do Cotolengo Sul - Matogrossense. Estamos tentando a renovação do convenio que é de vital importancia. Obrigado pelo carinho.
 
Pe. Braz Ricardo - Diretor do Cotolengo em 26/02/2013 12:58:54
Sr. Olavo Nunes, talvez R$ 4.000 não fazem diferença para o Sr., mas para uma instituição filantrópica faz, e muita.
 
Fernando Borges em 26/02/2013 08:25:04
Senhor Oswaldo Rodrigues, penso que o Sr. deveria acessar mais os meios de comunicação, antes de fazer um comentário dessa forma. O Cotolengo está desde 1996 em Campo Grande com sede própria prestando atendimento para pessoas com paralisia cerebral.Caso tenha interesse segue o link da instituição para acesso www.cotolengo.com.br, onde o Sr. terá todas as informações como endereço, nome do diretor, serviços prestados, etc...
 
Fernando Borges em 26/02/2013 08:12:40
A Prefeitura pode tanto ajudar a entidade quanto contratar os profissionais que já estão aprovados em concurso público. Terapeuta Ocupacional por exemplo chamaram poucos.
 
Álvaro C. Vieira em 26/02/2013 08:12:36
Vejam como incompetência se transforma em MALDADE. É pura maldade o que está acontecendo com uma instituição que cuida de pessoas com paralisia cerebral. A Cotolengo poderia, até, cuidar do Bernal que com certeza sofre do problema.
 
Fatima Costa em 25/02/2013 22:58:07
Uma das instituições mais serias que conheci e de uma dedicação impar com as crianças que dela necessitam. As crianças passam o dia lá e recebem além de tudo, muito carinho e dedicação dos que lá trabalham. A higiene e fora de serie e tudo lá e feito com muito amor.Suplico as autoridades para que não deixem fechar o " Cotolengo"
 
janio santos pereira em 25/02/2013 22:31:30
Gostaria de saber aonde estão agora os partidário do prefeito Bernal dizendo para a população aguardar, porque esta no começo do mandato, bla bla bla, bla bla bla... queria ver se esses mesmos partidários tiverem filhos sendo atendidos pela instituição Cotolengo.
 
José Augusto em 25/02/2013 22:16:09
SENHOR PREFEITO BERNAL, LEMBRA DA CAMPANHA. SAÚDE, SAÚDE... EM PRIMEIRO LUGAR. O SENHOR GANHOU AS ELEIÇOES, SAÚDE.
 
ELIEZER ARCE em 25/02/2013 22:13:21
Muito bem l os serviços que as instituições fazem em parceria com os poderes públicos em prol dos que precisam do trabalho de apoio tipos a esse em tela, a Cotolengo é uma instituição séria e merece ser ajudada tanto pelo poder público quanto pela sociedade em geral pelo trabalho realizado.
 
Astro Rezende em 25/02/2013 21:49:45
Eu fazia monitoramento na Cotolengo, e sei o quanto é uma instituição seria, assim como os funcionários do local, mas parece que isso não importa muito nessa gestão, é incrivel que cada dia tenhamos uma surpresa dessas né SR. BERNAL PARABENS!!! pela administração que só começou
 
Divina Salomao em 25/02/2013 20:47:02
Senhor Prefeito! Entendemos que o momento é delicado para Vossa Excelência, mas esses irmãos não podem esperar mais. Priorize realmente as pessoas como diz o seu programa de governo.
 
NELSON DOS SANTOS em 25/02/2013 20:34:07
4.000 reais vai fechar uma entidade??? Meu Deus!!!
 
Olavo Nunes em 25/02/2013 19:55:20
O PREFEITO BERNAL, SE VOCE PRECISA CORTAR GASTOS OK MAIS NAO ASSIM TIRANDO DESSAS CRIANÇAS UM POUCO DE DIGUINIDADE QUE ELES SO TEM LA NO COTOLENGO. VOCE SABE O QUANTO ELES PRECISAM BERNAL TORCI POR VOCE, MAIS SE FIZER ISSO NOSSA E UMA OFENSA ENERME CONTRA ESTAS CRIANÇAS E FAMILIARES PENSE BEM BERNAL!!
 
cleunice aparecida guimaraes em 25/02/2013 19:50:52
Sra Amanda, é até compreensível que a sra. queira contribuir com as instituições, porém o poder público tem muito dinheiro para tal, e isso é obrigação do município, estado e união. Neste caso em especial é dever do município. Estamos enfrentando a maior crise administrativa de nosso município. Não basta a pessoa falar bonito e denunciar situações, que as vezes nem conhece, em seus programas televisivos, e só por isso achar que sabe administrar. Pena que a grande maioria da população, mais precisamente 62%, não teve a visão de que tal situação iria ocorrer. Agora só nos resta esperar passar 4 longos anos!!!
 
Tereza Souza em 25/02/2013 18:32:59
Parabéns pelo depoimento Késia Paula de Souza! Concordo plenamente! A instituição é a continuação da vida dessas crianças. Nesse local, eles possuem a chance de serem acompanhados diariamente e os pais serem informados sobre as situações reais de seus filhos.
É necessário SIM pais,que vocês lutem pelos direitos de suas crianças e se unam, pois um coro de voz ,tem muito mais força do que uma única. Acompanhem, fiscalizem, exijam e recorram a quem estiver ao alcance (os órgão públicos estão disponíveis); não meçam esforços, pois ninguém tem ideia como vocês do que seu filhos necessitam.
Desejo do fundo do meu coração que tudo isso se resolva, pois as crianças não tem culpa das defasagens que existem perdidas nesse mundo...
 
Ludmar Barros em 25/02/2013 17:23:32
Além do nº da conta bancária, a Cotolengo deve informar p/ mídia o seu enderêço, nomes de seus dirigentes, como lá chegar, quais clientes podem ser atendidos etc. Digo isto porque o nº de instituíções que recebem dos poderes públicos e que são alibis de políticos é grande e crescente. Atendo crianças nos hospitais há 39 anos e ainda não sabia da Cotolengo.
 
Oswaldo Rodrigues em 25/02/2013 17:05:51
o prefeito Bernal não pode deixar essa entidade feichar por que muitas pessoas q tem os seus filhos com deficiência depedem dela. Se isso acontecer na gestão do Prefeito Bernal vai ser uma derrota muito grande para ele, ele vai ficar desacrediatado pela população campo grandensse
 
ROBERTO A LIMA RODRIGUES em 25/02/2013 17:05:40
O mais importante é fiscalizarmos e cobrarmos... para que as coisas sejam resolvidas! Tomara que reabra mesmo. A instituição é a vida de muitas dessas crianças!!!
 
Nathálya Zampieri em 25/02/2013 15:21:39
Se a equipe do CG News puder divulgar segue o endereço e telefone do Cotolengo:

Rua Jamil Basmage, n° 996 – Mata do Jacinto, CEP: 79033-480, Campo Grande/MS
fone - 67 3358.4848

e tem o site também: http://www.cotolengo.com.br/

 
Diego Souza em 25/02/2013 15:09:03
VIVA O BERNAL! O SALVADOR DOS POBRES!!!
 
Alex Paiva Peireira em 25/02/2013 14:43:20
Parabéns Bernal O PREFEITO DO POVO, AS PESSOAS EM PRIMEIRO LUGAR, ASSIM E QUE SE GOVERNA, O SENHOR ENTENDE TUDO DE ADMINISTRAÇÃO.
Que Deus ilumine a mente das pessoas para nao errar em 2014, igual erraram em 2012, elegendo um cidadão que nao sabe nada de administração, so sabe falar e nao faz nada.
 
Rondinelio Correa em 25/02/2013 14:42:46
A Instituição filantrópica Cotolengo deveria fornecer um número de conta para que possamos fazer doações, pois também sou mãe de duas crianças saudáveis, e se eu tivesse um filho com paralisia cerebral grave e não tivesse condições financeiras, também gostaria de colocá-lo na Cotolengo, qual a mãe que não quer o melhor para o seu filho.

Cotolengo nos forneça um número de conta para que possamos fazer doações. Queremos que o número de crianças atendidas aumentem cada vez mais.

Ahh!!! Parabéns pelo trabalho!!! É muito bonito o que vocês fazem por essas crianças!!!
 
Amanda Rodrigues em 25/02/2013 14:20:10
PARABÉNS BERNAL!!!!
SE CONTINUAR ASSIM O SENHOR VAI CONSEGUIR CUMPRIR SUA META DE ACABAR COM NOSSA CIDADADE.
 
Lucas Lemos Monteiro em 25/02/2013 14:15:27
E O BERNAL FEZ O QUE ???
 
ygor bueno em 25/02/2013 14:06:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions