A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Novembro de 2019

22/10/2019 11:33

Prefeito diz que drenagem “é obra cara” e espera liberação de emendas

Chuva forte do sábado (19) alagou Condomínio Guaicurus que pede drenagem para escoar água da chuva

Izabela Sanchez
Rio de lama no meio do condomínio na Avenida Guaicurus (Reprodução/Direto das Ruas)Rio de lama no meio do condomínio na Avenida Guaicurus (Reprodução/Direto das Ruas)

Água não escoada alaga o lugar por onde passa. É a regra na Avenida Guaicurus onde moradores de um condomínio com mesmo nome sofrem com a falta de drenagem. A chuva que castigou, forte, a Capital no sábado (19) alagou o condomínio e até agora moradores tiram lama de casa. No sábado um rio marrom passava entre as casas.

A Prefeitura afirma que trabalhadores estão distribuídos em locais como o bairro Silvia Regina, onde a calçada de uma Avenida cedeu e dentro de uma cratera foi parar até poste de luz. Sobre as obras de drenagem, no entanto, o prefeito Marquinhos Trad (PSD) disse não haver previsão. Conforme explicou, espera a liberação de valores pedidos à bancada federal de deputados e senadores de Mato Grosso do Sul.

Prefeito Marquinhos Trad em agenda na Semed na manhã desta terça-feira (Foto: Marcos Maluf)Prefeito Marquinhos Trad em agenda na Semed na manhã desta terça-feira (Foto: Marcos Maluf)

“Estamos fazendo todas as medidas necessárias para que a gente solucione de imediato pelo menos a segurança das pessoas, para mais adiante fazer o serviço, vai ser levantado custo ainda. Estamos esperando as liberações de emendas em Brasília. Obra de drenagem é muito cara. As emendas que a gente pediu aos deputados agora vão servir para isso”, comentou.

A Avenida Guaicurus conta com apenas dois canais de escoamento de água no trecho onde é localizado o condomínio, sempre entupidos. É o que explicou a síndica do condomínio, Juliana Aquino, 32 anos. Conforme a síndica, apenas na área comum, que teve toda estrutura arrancada pela chuva, o prejuízo foi de pelo menos R$ 2 mil. Duas casas foram totalmente alagadas e quatro carros foram atingidos pela enxurrada.

Confira o vídeo:

No bairro Silvia Regina, local mais atingido foi a Avenida João Júlio Dittmar, onde as obras para recuperar a estrutura devem levar, aproximadamente, uma semana. Por ali, parte do meio-fio e desmoronou e uma cratera se formou, “engolindo” poste de iluminação pública e área gramada no trecho, próximo ao Córrego Serradinho.

No Guanandi, cerca de 300 metros da cerca que guarda o Parque Ecológico Anhanduí também despencou. As equipes da Prefeitura estão fazendo limpeza de vias, cobertas pela lama ou que estão com bueiros entupidos, em locais como na Avenida Gunter Hans, Guaicurus, José Barbosa Rodrigues e na Rua Capiberibe.



E só voce prefeito diminuir os comissionados que sobram dinheiro para muitas obras.
 
Eraldo Afonso Bento Afonso em 22/10/2019 13:06:09
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions