A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/12/2012 22:14

Prefeito entrega ambulâncias para o Samu e aumenta frota em 50%

Além disso, motos e um carro também foram entregues. Uma ambulância foi doada para a Sesau pela UCDB

Nyelder Rodrigues
Investimento feito na compra dos veículos foi de R$ 799 mil (Foto: Pedro Peralta)Investimento feito na compra dos veículos foi de R$ 799 mil (Foto: Pedro Peralta)

Foram entregues nesta sexta-feira (14) pelo prefeito Nelson Trad Filho (PMDB) mais cinco ambulância que reforçarão a frota do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) em Campo Grande.

Atualmente com 10 veículos, o Samu teve aumento de 50% no número de viaturas com as novas ambulâncias. Além disso, oito motocicletas foram entregues para a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública).

As oito motos serão usadas para auxiliar os trabalhos de prevenção e vigilância epidemiológica da Capital, junto com um carro modelo Logan, que também será usada com a mesma finalidade.

Outra motocicleta e duas Kombis também foram entregues por Trad Filho, mas estas destinadas para serviços dos centros de odontologia da cidade, fazendo transporte de materiais e aparelhos para manutenção, entre outros.

Uma ambulância social foi doada pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), que assinou convênio de cooperação com a Sesau que vai beneficiar 300 estudantes dos cursos da área de saúde da universidade.

Além do prefeito, o secretário de Saúde, Leandro Mazina, e o reitor da UCDB, Pe. José Marinoni, participaram da solenidade de entrega. Ao todo, foram investidos R$ 799 mil na aquisição das ambulâncias para o Samu e veículos para a Sesau. Destes, R$ 613 são recursos do Ministério da Saúde, enquanto R$ 186 são da Prefeitura.

“A prefeitura tem procurado renovar os instrumentos de saúde e isso inclui os veículos”, declarou Nelson Trad Filho, que no final do discurso ainda pediu desculpas caso não tenha conseguido fazer algo na prefeitura, mas disse deixar o cargo acreditando que fez muito pela saúde e por Campo Grande.

Já Marinoni afirmou que a doação é uma retribuição à oportunidade dada aos acadêmicos, e ainda brincou com Mazina e Trad Filho, se referindo aos tempos em que eram estudantes. “Eles eram bagunceiros e davam trabalho. Mas quem é assim é que trabalha depois”, afirmou.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions