A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

05/01/2011 20:32

Prefeito aguarda liminar contra greve

Paulo Fernandes

Ação pede que greve dos agentes de saúde seja considerada ilegal.

A Prefeitura de Campo Grande já acionou a Justiça contra a greve dos agentes de saúde e espera para as próximas horas uma decisão considerando a paralisação ilegal.

O prefeito Nelsinho Trad explicou que o recurso está pautado em três pontos. O primeiro é o fato de o Sintesp (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde Pública de Campo Grande), que encabeça o movimento grevista, não ser reconhecido como representante dos agentes de saúde da Capital. “Eles são vinculados a outro sindicato”, afirmou.

O segundo ponto é que o dissídio é em maio e, por isso, a negociação só poderia começar em abril. Já o terceiro argumento da prefeitura é o fato de que os agentes resolveram cruzar os braços em meio a um período crítico, de grande risco de incidência de dengue. “É oportunismo”, afirma Nelsinho.

Nelsinho diz ainda que os grevistas reivindicam um aumento considerado absurdo. “Eles querem ganhar R$ 2.100. É mais que médico. Onde já se viu isso?”, questiona. O prefeito reafirmou que irá cortar o ponto dos grevistas.

De acordo com o sindicalista Amado Cheikh, cerca de 600 dos 900 servidores aderiram à greve que começou ontem.

Agentes entram em greve e Prefeitura cortará ponto
Sindicato quer salário de R$ 2 mil para os agentesOs agentes de saúde e epidemiológicos de Campo Grande iniciaram greve nesta quarta-feira (4) exigi...
Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...


Caros colegas descontentes com meu posicionamento pessoal! Sou servidor municipal há quase trinta e cinco (35) anos e conheço a realidade da política de achatamento salarial ocorrida na Prefeitura Municipal, desde a implantação do Plano Real, nos idos de 1994. Realmente o SISEM durante décadas deixou de defender a bandeira do servidor para, ora fazer a política de bajulação junto a parte patronal, ora fazer a política de radicalização e confrontação que não leva a resultados positivos em favor dos servidores municipais. A atual Diretoria, empossada em outubro de 2010, portanto há pouco mais de 01 (um) ano, tem como filosofia de trabalho, o sindicalismo de resultados, utilizando a prática do diálogo, como arma fundamental de convencimento, objetivando conseguir conquistas para a classe dos servidores municipais que, de forma responsável, representa. Vamos enumerar algumas: 1) Reajuste salarial dos servidores por ocasião da data-base da categoria (maio), em índice igual ao concedido para o reajuste do salário mínimo (9.78%), bem acima da proposta inicial do Executivo que era no percentual de 5,5%; 2) Convencimento do Prefeito Municipal, sobre a necessidade de implantação de um novo Plano de Cargos e Carreiras, de forma a corrigir as distorções existentes e valorizar o servidor, tendo como parâmetros sua qualificação profissional, escolaridade, tempo de serviço e desempenho funcional. 3) Convencimento do Prefeito Municipal, sobre a necessidade de adequação do Estatuto do Servidor Municipal à Constituição Federal e a legislação complementar, sendo que a proposta já foi elaborada por uma Comissão composta de servidores efetivos de nível superior, tendo como membros representante do SISEM e da ACP, e entregue ao Prefeito Municipal. Nela foram inseridas várias conquistas outrora conseguidas e depois retiradas. Quanto as criticas, injustas e até grosseiras, recebo-as com a compreensão de que foram ditas devido o elevado estado de revolta que tomou conta da categoria pelos salários aviltantes que realmente recebem, a exemplo da grande maioria das demais categorias funcionais. Entretanto, entendo que a negociação e o trabalho de convencimento, respaldados em dispositivos legais e dados concretos sobre o comportamento da receita municipal que suporte o impacto das reivindicações salariais, são elementos indispensáveis que dão sustentabilidade e credibilidade a qualquer movimento de paralização por melhores salários, ao contrário da proposta do Sintesp, que além da falta de supedâneo jurídico e da comprovação de suporte orçamentário para implementação da medida, foi apresentada por uma entidade que atua na clandestinidade. Não discuto o mérito da reivindicação que, repito, é justa. Mas considero o momento inoportuno para a defragação do movimento e condeno a forma radical e truculenta como foi conduzido o processo de negociação pelos pseudos e despreparados dirigentes do ilegal SINTESP. Em tempo: aquela área do Parque dos Poderes mencionada pelo servidor Jonimar Cabreira atualmente encontra-se em litígio e nunca pertenceu ao SISEM. a) Oscar Mendes - Membro da Diretoria Executiva do SISEM.
 
oscar mendes em 07/01/2011 12:50:09
O poder público diz que o ato dos Agentes Epidemiológicos é "criminoso e irresponsável", então a Prefeitura é no mínimo injusta!!!

Espero que os postos de saúde q também são de sua responsabilidade deêm conta de atender as pessoas que sofrerem mais uma vez com dengue, sei que os poderosos não ficarão agonizando em filas gigantestas dessa grande VERGONHA que o poder público teima em chamar de Sistema de Saúde.

Continuem assim, não reconheçam o movimento dos agentes, negue a eles um sálario JUSTO, deixe q essas pessoas continuem em uma luta q já deveriam ter ganhado a muito tempo, levantem a vóz pra dizer que eles não merecem o JUSTO, mas, por favor, senhor Prefeito, não se esconda quando tiver que assumir o erro e a responsabilidade por cada pessoa que cair com a marca registrada de sua cidade: a dengue!!!
 
Iranilde Rodrigues em 07/01/2011 01:32:30
Esse é o noso prefeito, ele senhores agentes e funcionários da prefeitura e população de Campo Grande, é irmão e primo dos politicos que temos comandando a nossa cidade e nosso estadó; Ele é filho daquele senhor que vimos a tempos atrás dizendo palavrões para um reporter durante uma tentativa de entrevista.
Está na hora de nós tomarmos vergonha na cara e deixarmos de votar em todos eles...
Isso hoje é com os Agentes de Saúde, amanhã será com outros funcionários da prefeitura e se deixarmos ele irá adiante e veremos ele dar declarações como o irmão dele deu.
SENHOR PREFEITO, EM 2014 HAVERÃO ELEIÇÕES E LEMBRAREMOS DE TODOS LIGADOS AO SENHOR, ASSIM COMO O ESTADO FEZ COM A PESSOA QUE O SENHOR APOIOU PARA PRESIDENTE!
 
Jefferson Fernandes em 06/01/2011 12:17:34
É por isso que faltam médicos nos postos de saúde ganhando R$ 2.100,00, e o srº prefeito acha que é muito, quem tem que ganhar este valor realmente são os agentes de saúde, médico tem que ganhar o dobro ou o triplo deste valor. Por que o srº que é médico não faz um concurso pra atender em postos de saúde da capital.
 
cezar soares de oliveira em 06/01/2011 12:08:19
" É por isso que falta médico nos postos de saúde, estão todos envolvidos com política, Governador,prefeito,deputados e vereadores" vamos fazer uma campanha para não se votar mais em médico,lugar de médico é nos hospitais.
 
jorge silva em 06/01/2011 11:54:08
Que valor que tem um mmédico aqui no MS, que ganha menos que R$ 2.100,00?

Qualquer acessor de qualquer politco, mesmo de vereador ganha pelo menos o dobro que isso.

O engraçado é que quem trabalha muito, ganha pouco e é pouco valorizado.

Mas é assim mesmo quem sabe a justiça manda prender esses grevistas eles provavelmente pegarão uns 3 anos de cadeia, sobrou vaga na cadeia, os que roubaram em Dourados sairam todos.
E esses não tem costas largas para não irem para a cadeia. Não são homens sérios.

Nossos Deputados tiveram um aumento absurdo e não teve nenhum cidadão de bem que entrou na justiça pedindo a ilegalidade desse aumento, e se não me engano até vai se extender à prefeitos e vereadores esse "mega" aumento.
O Estado está critico sim, mas não é de agora, nossa saúde e segurança está de mal a pior e, não é por causa dessa paralização que vai ficar pior.
 
Kamél El Kadri em 06/01/2011 11:30:55
È,agora agente sabe porque os médicos aten dem tão mal nos postos de saúde.
 
walter barros de oliveira em 06/01/2011 09:29:33
É FACIL COLOCAR PALAVRAS SOBRE LEGITIMIDADE DE SINDICATO........SOMOS TRABALHADORES BUSCANDO NOSSOS DIREITOS.......VÃO VOCES DE SOL EM SOL EXPOSTO A CONTRAIR CANCER DE PELE, ALÉM DE OUTRAS OBJECOES...ABAIXO VAI NOSSA REALIDADE.....

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPO GRANDE
AGENCIA MUN DE PREST SERV A SAUDE
CGC: 05.669.332/0001-87
DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO Mês/Referência/Folha


Servidor

Cargo
AGENTE DE CONTROLE DE EPIDEMIOLOGIA Ref./Classe
REF04/B Venc. Base
545,01
Cargo Comissionado
Símbolo
Venc. Base
0,00
Secretaria
AGENCIA MUNICIPAL DE PRESTACAO DE SERVICOS A SAUDE
Unidade de Lotação
DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS Data Admissão
03/11/2005
Banco

Rubrica Descrição Mês/Ano Direito Vantagens Descontos
4 VENCIMENTO CARGO 12/2010 545,01
274 SALARIO FAMILIA 1999 12/2010 19,48
352 PRODUTIVIDADE SUS GERENCIA 12/2010 173,00
39 VALE TRANSPORTE 12/2010 32,70
292 SERVIMED_FUNSERV_CONTRIBUICAO 12/2010 21,54
293 SERVIMED_FUNSERV_ASSISTENCIA 12/2010 109,00
331 PARANA BANCO S/A 12/2010 130,00
379 PREVI-CAMP/IMPCG 12/2010 78,98
394 DESC / DEV VALE TRANSPORTE 12/2010 31,25
394 DESC / DEV VALE TRANSPORTE 11/2010 31,25
433 BANCO RURAL S/A 12/2010 13,36
440 BRASILCARD_ADIANT SALARIAL 12/2010 197,82
Rendimentos
737,49 Descontos
645,90 Valor Líquido
91,59

VEJAM PRIMEIRO PRA DEPOIS COMENTAR....É FÁCIL SERMOS PRECONCEITUOSOS.......ESPERO O APOIO DE VOCÊS.....
 
altagno pires pereira júnior em 06/01/2011 06:02:30
Muito interessante o 1º comentário do internauta Oscar Mendes, ela esta bem por dentro dos tramites do PCCR e defende muito bem o SISEM e ad,imistração municipal. Tenho 25 anos de serviço publico e a promessa de Plano para a saúde é antiga. Falar em carta sindical é ser muito legalista hoje em dia a carta sindical foi abolida. O mais importante é saber se a categoria esta realmente mobilizada pelo SINTESP e se ela quer ser representada por ele. O Poder Publico representado pelo prefeito não pode intervir ou ditar regra para os Sindicatos. Se vc meu caro Oscar é mebro do SISEM cuidado com o seu comentário pq vc pode estar atirando nou proprio pé. E se o SISEM quer se fazer representar tem que estar nas bases discutindo com os servidores os problemas e as condiçoes de trabalho.
 
Juliano Oliveira em 06/01/2011 05:42:42
Em 12 anos de servidora, 9 de acs e 3 de asp,nunca vi ou ouvi este sindicato Sisem fazer ou conseguir algo em favor das nossas categorias,ja o dito sincato desconhecido e ilegitimo conseguiu na greve anterior 20% no repasse SUS para acs , ace, asp. deixem de ser invejosos, se nao podem ajudar nao atrapalhem com demagogia ,ainda envolvendo nossos colegas.
 
rita tereza em 06/01/2011 05:09:28
Este sindicalista realmente está só fazendo barulho..Agente de saude...monitora, não tem poder de polícia, não é fiscal, poder de policia administrativo é por concurso público fora isso é incontitucional, o STF já tratou disso.Este sindicato quer apenas tumutuar ou não tem jurídico.
 
Paulo C. M. Oliveira em 06/01/2011 05:00:59
Vale ressaltar que poderia ser o SISEM a liderar esta classe de agentes de saude municipal, mas como foi vendida a muito tempo a prefeitura e nao tem interesse em ajudar nenhum funcionario publico, fico mais triste como funcionario a muito tempo que ao inves de ajudar a classe trabalhista municipal vem com uma declaraçao de ajuda ao prefeito que esta errado em relaçao aos valores dos funcionarios de uns dois anos pra ca, este valor que os agentes estao pedindo e por lei que e repassado do governo federal todo mes para cada servidor, me entristece esta situação pois sao trabalhadores de ficam de sol a sol oito horas por dia, catando lixo em terrenos, depositos de reciclagens, pequenas chacaras e haras pela cidade e alem casas de riscos como bocas de fumo, a realidade e essa desses agentes de saude, a populaçao que critica esta atitudes desses servidores poderiam pelo menos pesquisar o que um agente de saude faz para ter conciencia do serviço prestado por eles, e este que se diz um sindicato legitimo gostaria de saber por que venderam a area que era do sindicato para prefeitura, isso vem do tempo que o presidente do sindicato era senhor valdir Gomes voces que estao na direçao agora estao ciente de toda essa mentira desde de muito tempo, agora que esta classe precisa de ajuda voces vem com essa conversa fiada de que o SISEM e o legitimo, tomem vergonha na cara e ajudem esta classe que tanto prescisa de vossos auxilios senhores ou agora como estao em salas refrigeradas nao prescisam mais dos servidores, vamos trabalhar em prol do servidor, vamos trabalhar, voces que sao da midia procurem este sindicato
 
jonimar cabreira em 06/01/2011 04:56:23
Caramba, eu ganho melhor, do que um (medico).
 
Luciano Rosa em 06/01/2011 02:56:57
Nooossa!
Eu teria vergonha como membro de uma diretoria de sindicato, dizer que quem deveria lutar por esses trabalhadores ter melhores condições de trabalho e um salario digno é um sindicato que faço parte e que não fez isso.
Onde vcs estão ou estavam? Aliados aos politicos que não cuidam da nossa saúde publica?
 
Jefferson Fernandes em 06/01/2011 02:44:11
A grande realidade nessa situacão lamentável.... é que quem paga o pato somos nós MUNÍCIPES com a dengue pronta para atacar!!!! CUIDADO COM OUTRA EPIDEMIA!!!!
 
simone de medeiros em 06/01/2011 02:21:24
talvez o movimento não consiga seus objetivo, mas a entidade q se diz representante legal da categoria nunca demonstrou o mínimo interesse na causa dos agentes q só são lembrados em época de eleições porq trabalham de casa em casa não é so questão de salario mas tbm o trabalho, q moral possui um trabalhador da saude em campo grande se esse é um trabalho fundamental para a saude da população algo deve mudar e urgente caso contrario o trabalho se resume em um monte de papéis com um monte de mentiras enquanto pessoas morrem por negligencia de outros ta na hora de mudar
 
adailton de arruda em 06/01/2011 02:14:49
" Mesmo o sintesp não dispondo de carta sindical, há de se reconhecer que o mesmo já provou ter reconhecimento por parte de sua categoria caso contrário não atingiria cerca de 70% ou mais em sua paralização,fato este que pode contribuir para possíveis mudanças posteriores,uma vez que até a população permanece ao seu lado" eu quero saber é onde foi parar os 12.000.000,00 do shofter da área da saúde que não funciona"
 
jorge silva em 06/01/2011 02:12:47
Absurdo senhor prefeito, é ir nos postos e não ser atendido com dignidade, a classe médica é mesmo muito egocêntrica, ai se fosse eles andando no sol com aquelas roupas que quase não esquentam, estando suscetível a ser picado pelo mosquito. Os agentes estão certos em parar nesse período critico, só assim serão valorizados.
 
Gislaine Moccelin em 06/01/2011 02:05:01
É muito pouco o salário, mas se mandar embora..... estou na lista de espera....trabalho o dobro por 700,00 sem ter que me preocupar com patrão e outros problemas que funcionário público não tem.
 
Lucia O. Gomes em 06/01/2011 01:21:22
O desconhecido e ilegítimo Sintesp, encabeçado pelo pseudo líder sindical Amado Cheikh é o mesmo que no ano passado liderou uma greve que resultou em total fracasso por não conseguir o pleito de aumentar o vencímento-básico da categoria que diz representar, no mesmo patamar que agora reivindica. O Sintesp não tem legitimidade para sentar na Mesa de negociações salariais com o Prefeito ou qualquer outra autoridade municipal porque não possui Carta Sindical. Em verdade quem tem respaldo legal e legitimidade para representar os trabalhadores da área de saúde é o Sindicato dos Funcionários e Servidores Municipais de Campo Grande - SISEM, que possui Carta Sindical e sua atuação é reconhecida pela Municipalidade. Basta verificar a composição da Comissão e Subcomissões constituídas para a elaboração do Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração da Prefeitura Municipal - PCCR (Decreto 11.184, publicado no DIOGRANDE de 29.04.2010 e Resolução 2.747, publicada no DIOGRANDE de 07.10.2010), para constatar que delas fazem parte representantes das diversas categorias funcionais, dentre as quais do setor de saúde, indicados tão somente pelo SISEM e pelo Sindicato dos Profissionais em Educação - ACP. Irresponsavelmente, como fez da vez anterior, o Sintesp, sem qualquer respaldo legal ou legitimidade, está tentando antecipar a discussão da situação funcional da laboriosa categoria dos agentes de saúde pública e agentes epidemiológicos, tentando tumultuar o trabalho dos membros da Comissão e Subcomissão dos trabalhadores em saúde pública, responsáveis pela elaboração do PCCR para a categoria. Aliás, várias reuniões de trabalho já foram realizadas na Secretaria Municipal de Administração, sem que houvesse a presença de qualquer representante dessa pseudo entidade sindical. Mais uma vez a valorosa categoria dos agentes de saúde pública e de epidemiologia cairam no engodo do SINTESP que poderá resultar em punições administrativas e até em demissões. É Lamentável! Oscar Mendes - Membro da Diretoria Executiva do SISEM.
 
oscar mendes em 06/01/2011 01:14:45
que isto prefeito porque tu nao entrou na justiça comtra o aumento dos seus amigos e parentes deputados ta surtando dis por ai que ate o interior do estado esta pagando os agente melhor , o dinheiro e do povo paga os coitadinhos
 
milton miguel em 05/01/2011 10:41:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions