A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2018

09/08/2013 12:09

Prefeitura descarta cunho político em multas para o Hospital Evangélico

Aline dos Santos
Hospital Evangélico pode ser multado em R$ 13.312. (Foto: Marcos Ermínio)Hospital Evangélico pode ser multado em R$ 13.312. (Foto: Marcos Ermínio)

A Prefeitura de Campo Grande informa que os termos de notificação, auto de infração e multa remetidos ao Hospital Evangélico, localizado na Vila Sobrinho, não se trata de perseguição política, mas resultado do trabalho dos fiscais da Semadur (Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano). Ainda segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, ainda não há multa.

“O hospital recebeu comunicado de irregularidade. Os fiscais da Semadur estão atuando naquela região, inclusive tentando solucionar a questão dos ambulantes no entorno do hospital. Alguns já saíram, após prazo dado pela secretaria. Não há nenhum cunho político”, informa a assessoria de imprensa.

Notificado no dia primeiro de agosto, o ex-deputado federal Antônio Cruz, diretor do Hospital Evangélico, relatou ao Campo Grande News não ter dúvidas de que se trata de perseguição política. Ele comandou o diretório regional do PP, partido do prefeito Alcides Bernal, até ser destituído do cargo. Depois, Cruz migrou para o PMDB, partido que enfrentou Bernal no segundo turno na Capital.

Ao todo, é dado prazo de 5 a 30 dias para fazer alterações e “escapar” das multas de R$ 13.312. As obras são para desfazer o rebaixamento do meio fio, colocação de piso tátil (que orienta os deficientes visuais), instalação de rampa e alterações para cumprir as normas de acessibilidade.

“A Santa Casa inteira não tem isso, o Centro da cidade inteiro não tem isso, a Área do Papa não tem isso”, reclama Antônio Cruz. Na rua Américo Marques, a mesma do Hospital Evangélico, a unidade de Superintendência de Abastecimento Alimentar, que pertence à Prefeitura, não tem piso tátil na calçada.



Sendo ou não sendo perseguição política, a aplicação da Lei precisa ser igual para todos, nesse caso particular está sendo? Todos os hospitais, todas as clínicas, todos os consultórios, todas as casa de saúde e demais estabelecimentos de saúde estão sendo visitados, vistoriados e notificados? Uma sugestão ao Senhor Prefeito Municipal, faça um convênio com o Hospital Evangélico prestar serviços de saúde à população que está sendo aviltada, ultrajada e vilipendiada com o péssimo atendimento da rede pública, regularize as possíveis irregularidades encontradas no Hospital Evangélico e este pagará com a prestação de serviços de saúde. Una o útil ao louvável. É minha humilde contribuição.
 
Jota Vieira em 09/08/2013 21:42:33
Só os parentes e "alguns" pra achar que isso não é perseguição política. Ôôô Bernal, vai achar o que fazer...
 
Maria Lúcia Moreira em 09/08/2013 15:04:56
"OHHHHHHHHHHH coitado desse Bernal, sempre se fazendo de vitima"
 
Rondinelio Correa em 09/08/2013 13:24:55
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions