A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 24 de Abril de 2019

01/03/2019 19:21

Prefeitura mantém força-tarefa de combate à dengue mobilizada no Carnaval

Mutirão para eliminar focos do Aedes aegypti serão realizados durante o feriadão; Moreninhas será a primeira região a receber trabalhos extras

Humberto Marques
Mutirão de combate à dengue começa pelas Moreninhas. (Foto: PMCG/Divulgação)Mutirão de combate à dengue começa pelas Moreninhas. (Foto: PMCG/Divulgação)

A partir deste sábado (2), a Prefeitura de Campo Grande vai mobilizar mais de 60 agentes de saúde para realizar ações de combate ao mosquito Aedes aegypti no município. A medida integra o plano de contingência da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública) para reduzir a presença de focos do causador da dengue, zika vírus e febre chikungunya –que, com mais de 6,4 mil notificações até o fim de fevereiro, levou o município a pleitear junto ao Ministério da Saúde o reconhecimento de situação de emergência na cidade.

O mutirão começa às 7h pelas Moreninhas, após concentração no Parque Jacques da Luz. Chefe do CCEV (Coordenadoria de Controle de Endemias Vetoriais), Eliasze Guimarães afirma que as ações vão prosseguir até terça-feira (5), principalmente nos bairros com alto índice de notificações. Só nas Moreninhas foram 1.160 para cada 100 mil habitantes.

“Isso preocupa porque nos mostra que há uma probabilidade muito grande de as pessoas ficarem doentes naquele local. Por isso a necessidade de reforçar o trabalho a fim de evitar que isso ocorra”, disse Guimarães, via assessoria. O Jardim Centro-Oeste e o Los Angeles, no sul da Capital, e o Jardim Veraneio e o Jardim Noroeste (no norte) também têm altos índices de notificações.

Com 6.414 notificações até 26 de fevereiro, Campo Grande já se considera em epidemia de dengue, considerando o limite de 300 casos para cada 100 mil habitantes.

Também em virtude desses números, a prefeitura ampliou os trajetos do fumacê, que nebuliza o inseticida contra o Aedes em terrenos e imóveis. De três, agora são nove equipes percorrendo a cidade diariamente. Além dessa medida, em dias úteis e das 8h às 18h, as equipes de saúde estão autorizadas a entrarem em imóveis fechados ou abandonados para combater focos do mosquito. E, para prestar atendimento, o Hospital Dia, no Nova Bahia, passará a receber pacientes que passarem pela regulação e apresentarem sintomas da doença.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions