A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

14/09/2011 18:22

Prefeitura rescinde contrato com Assetur e faz licitação em 6 meses

Marta Ferreira
Rescisão de contrato foi decidida nesta tarde, e valerá daqui 6 meses. (Foto: Simão Nogueira.Rescisão de contrato foi decidida nesta tarde, e valerá daqui 6 meses. (Foto: Simão Nogueira.

Acabou hoje o pé-de-guerra entre Prefeitura de Campo Grande e Assetur (Associação das Empresas de Transporte Coletivo), que reúne as cinco empresas do transporte coletivo urbano na cidade. Após meses de impasse, foi anunciado nesta tarde que, daqui seis meses, o contrato será rescindido. Nesse prazo, será feita uma nova licitação, para todo o País, que vai definir quem vai explorar os serviços na cidade.

Até lá, a Assetur vai continuar prestando os serviços e até fará investimentos já previstos no sistema. O serviço aos usuários também deve ser mantido com a mesma eficiência. A associação também abriu mão de qualquer ação judicial para manter o contrato, que só acabaria em 2014, e também de pedir reajuste.

Tudo isso está previsto em um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado nesta tarde entre a Procuradoria Jurídica do Município e a Assetur, com a participação da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e da AGR (Agência de Regulação de Serviços Públicos Delegados).

Ao sair da reunião que selou o acordo, o presidente da Assetur, João Rezende, foi econômico nas palavras ao comentar o que foi decidido. Ele disse que as empresas “aceitaram” o acordo proposto pela prefeitura e que não pretendem entrar em uma briga jurídica . Salientou que houve um compromisso de manutenção, pelas empresas que vencerem a licitação, dos cerca de dois mil empregados do setor.

A alternativa a esse acordo seria uma intervenção, nos moldes do que já foi feito com a Águas Guariroba, quando o controle acionário da empresa mudou de mãos.

As empresas que compõem a Assetur (São Francisco, Cidade Morena, Serrana, Jaguar e Viação Campo Grande) vão poder participar da licitação. Se não vencerem, afirmou João Rezende, “vamos sair do mercado”.

Ao falar do acordo firmado, o procurador jurídico do Município, Ernesto Borges, e o diretor-presidente da Agetran, Rudel Trindade, traduziram como um “final feliz”.

Investimentos-Por trás de todo o impasse - que veio a público após a Assetur pedir reajuste na tarifa, a Prefeitura negar, e exigir investimentos de R$ 40 milhões - está o projeto do Município de receber R$ 280 milhões do PAC da Mobilidade.

Campo Grande está entre as nove cidades selecionadas para receber recursos do programa, mas ainda não houve a escolha final.

Rudel Trindade acredita que a mudança que está sendo feita vai ter impacto positivo na definição do Ministério das Cidades. Uma cópia do TAC será enviada ao órgão, informaram as autoridades.

Sobre a nova licitação foi informado que os estudos vão começar agora. “Vai ser feita uma nova modelagem de transporte urbano”, definiu Borges.

Os estudos vão levar em conta experiências como a de Curitiba, a de Belo Horizonte, acrescentou Rudel.

Para responder à pergunta que o usuário do transporte certamente deve estar se fazendo sobre o que vai mudar para ele com toda a alteração, o presidente da AGR, Marcelo Amaral, disse que é o próprio cliente do sistema de transporte coletivo que poderá ajudar nisso.

“Vão ser feitas audiências públicas para definir os moldes da licitação e as pessoas devem participar para dizer que tipo de transporte coletivo elas querem”.

Prefeito participa de inauguração e entrega de ônibus da Assetur
Prefeito ainda vai a solenidades e abertura de jogos escolaresO prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho, tem cinco compromissos nesta terça-feir...
Assetur recua e garante que não haverá novo reajuste de tarifa, diz prefeito
O prefeito Nelsinho Trad (PMDB) garantiu hoje que a Assetur (Associação de Empresas de Transporte Urbano) recuou e vai oficializar em documento a des...


Vamos combinar que essa tarifa de ônibus ta um horror para nós,que temos filhos pra sustentar e além disso temos que fikar de pé nos êmbarques isso pra mim não é melhoria nenhuma,e os ônibus lotados logo de manhã sendo que tem tantos ônibus parados nas garagens. Pensem nisso na população e abaixem esse valor nas tarifas CARAS.
 
Emanuely Caroliny Risalde Borges em 01/03/2012 01:12:50
Nao sei se isso e bom ou ruim,mas o que queremos mesmo e uma passagem justa,ninguem merece pagar tao caro numa LATA DE SARDINHA. Vamos melhorar pelo menos reduzindo a tarifa ,sao tantas coisas que acontece dentro de um onibus que a populacâo nao merece. obrigado;;;;;;;;;;;;;;;;;;;;
 
luzia caetano em 18/09/2011 09:24:24
Se pelo menos criarem vergonha em dizer que isso é investimento e modernidade e cobrarem um preço justo na tarifa ja melhora um pouco.
 
Oswaldo Benites em 15/09/2011 11:21:26
Diante do caos existente hoje em nossa cidade ficou mais que evidente a necessidade de investimento no transporte urbano. Ressalto que a população quer ver tudo isto resolvido de forma que tenhamos uma frota capaz de realmente atender as necessidades.
 
Joelma Melero em 15/09/2011 07:30:00
Finalmente, quem sabe assim o transporte público de Campo Grande melhora. O valor da tarifa é alto e a frequência dos ônibus é insatisfatória: às vezes é mais rápido ir caminhando que esperar o ônibus chegar. Em algumas vias, passam a cada 40 minutos, e chegam todos juntos. Além de vínculos políticos com os dirigentes, é necessário um mínimo de eficiência.
 
Mario Ribas em 15/09/2011 03:52:17
Só espero que não acabem vencendo as mesmas empresas.
 
Rodrigo dos Santos em 14/09/2011 11:45:54
Ebaaaaaaaaaaaaaaaaa....Prefeito Nelsinho que bom que o senhor é realista...isso ai tem que modernizar Campo Grande sim..com a participação da população tem meu apoio........
 
Elayne Fontes em 14/09/2011 10:32:39
PERDE AGORA GANHA DEPOIS.....POR ACASO ISSO CHAMA-SE "INVESTIMENTO"????

SÓ NÃO VÊ QUEM É TROUXA.......DESISTIU MUITO FÁCIL.......

AFFFF..........
 
GILMAR CANDIDO em 14/09/2011 08:56:49
A melhor noticia do ano de 2011.
tomara que na proxima LICITAÇÃO constem obrigações contratuais tais como:
circulação de onibus em Campo Grande MS 24hs (vinte quatro horas)... que tenham alem do motorista COBRADOR, fiscais de linha.
e que qualquer cidadão possa pagar em passagem em especie (DINHEIRO).
mas se as empresas atuais vencerem a licitação, com certeza continuará tudo parecido. carioca
 
jose carlos da silva.'. em 14/09/2011 08:28:30
E esses ônibus das 5 empresas que já estão circulando e que o contribuinte certamente já pagou por eles, além de toda a "tecnologia" de catracas eletrônicas e câmeras? Vão ser encostados? Continaurão a ser utilizados após nova concessão?
 
Paulo Silva em 14/09/2011 08:19:33
Ainda bem, tomara que nesta licitação seja feita nos moldes
Menor valor de passe
Onibus Novos
Sinceramente 2 reais seria muito bem pago ja! A cidade é toda asfaltada para os onibus
 
Renato Oliveira dos Santos em 14/09/2011 07:48:40
..."As empresas que compõe a Assetur (São Francisco, Cidade Morena, Serrana, Jaguar e Viação Campo Grande) vão poder participar da licitação. Se não vencerem, afirmou João Rezende, “vamos sair do mercado”.....rsrsrsrssrrs,piada,vão deixar este "filão"que é transportar pessoas,tudo "no cash",sem parcelas,sem pago amanhã,sem fiado,é dinheiro VIVO,30 anos que moro aqui,mesmas empresas nas ruas.
 
Marcelo Augusto Ribeiro em 14/09/2011 07:42:40
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions