A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2018

07/08/2013 11:30

Prefeitura vai à Justiça para pedir reabertura imediata do PAM do HU

Aliny Mary Dias
Pronto-socorro foi fechado por tempo indeterminado (Foto: Aliny Mary Dias)Pronto-socorro foi fechado por tempo indeterminado (Foto: Aliny Mary Dias)

Uma ação judicial para reabertura do PAM (Pronto Atendimento Médico) do HU (Hospital Universitário) deve ser protocolada ainda hoje (7) pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde). A decisão foi tomada após uma reunião realizada durante a manhã entre o secretário de saúde, Ivandro Corrêa Fonseca e o Conselho Municipal de Saúde. A medida deve acirrar a disputa entre a Prefeitura e o Governo do Estado. 

O procurador-geral do município, Luiz Carlos Santinni, disse que a ação pede a reabertura imediata do pronto-socorro do hospital já que o relatório da Vigilância Sanitária Estadual não seria o suficiente para fechar o setor. “O relatório da vigilância é exatamente igual ao apresentado em 2011 e nada foi feito. Nenhuma atitude foi tomada e se o PAM não foi fechado antes, não poderia ser fechado agora”, afirma Santinni.

Outro documento que será apresentado pela secretaria é um parecer do TCU (Tribunal de Constas da União) emitido no ano passado que exigia a atitude da prefeitura com relação a cerca de R$ 1 bilhão repassado pelo Ministério da Saúde.
Sem previsão de data para o julgamento da ação, o procurador acredita que a ordem judicial para reabertura da unidade seja expedida o mais breve possível.

A presidente da mesa diretoria do Conselho Municipal de Saúde, Giane Grança Alvarez, afirma que a atitude da entidade será seguir a definição da secretaria de saúde. “Nós deliberamos que iremos solicitar a reabertura do PAM do HU, também iremos pedir um parecer da vigilância”, afirma.

Outro assunto discutido na reunião foi a abertura de dois leitos do CTI (Centro de Terapia Intensiva) da Santa Casa de Campo Grande e a abertura do PAM da unidade.

Fechado - O pronto-socorro do HU foi interditado no último dia 29 de julho por tempo indeterminado. Segundo o hospital informou na época, o motivo da interdição foi uma séria de problemas estruturais constatados pela equipe da vigilância sanitária.

Em nota, a unidade informou que "a direção reitera o compromisso de todos com os pacientes e afirma que todas as medidas serão tomadas para que o atendimento e os serviços do Hospital sejam aprimorados dia-a-dia o mais rapidamente possível".



Interessante salientar que a Vigilância pode fechar estabelecimento de saúde particular, caso não esteja conforme as normas e diretrizes. Mas, o estabelecimento público sempre estará a salvo de obedecer tais normas, OU SEJA, para o pobre pode qualquer porcaria, suja, velha, etc... agora, para o rico, tem de estar tudo em ordem, limpo e cheiroso... Isto é Brasil, o próprio legislador (governo) que cria a regra não a cumpre.
 
WAGNER LUIZ VINHOLI em 07/08/2013 15:55:25
Abusurdo a falta de humanidade e de sensibilidade do nosso Governador. Decepção é o sentimento que esta registrado a cada dia na população campo grandense. O Sr. tinha que ter um pouco de compaixão. Mas não tem problema Sr.Governador, as eleições o ano que vem lhe darão mais uma vez a respostas nas urnas.
 
samira vasconcelos em 07/08/2013 15:01:08
ou seja, gasta-se dinheiro para fiscalizar, detectar erros e no final deixa aberto do mesmo modo que estava quando foi feita a fiscalização, se for assim, melhor não fiscalizar, deixa tudo meia boca, como a cidade inteira se encontra hoje, o pior que pode acontecer é o que Dr. Ivandro, morrer alguem? Besteira, não vai ser ninguem rico mesmo...
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 07/08/2013 12:34:18
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions