ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Preso homem que invadiu fazenda e manteve dono em cárcere durante roubo

Por Mirian Machado | 28/01/2022 12:32
Criminoso foi preso hoje em um hotel no Bairro Amambai. (Foto: Divulgação/Derf)
Criminoso foi preso hoje em um hotel no Bairro Amambai. (Foto: Divulgação/Derf)

Marcos Antônio Alves do Santos, de 30 anos, que manteve um trabalhador rural em cárcere, após invadir uma fazenda em Campo Grande para roubar, foi preso nesta sexta-feira (28) por policiais da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos) em um hotel no Bairro Amambaí. O crime aconteceu em setembro do ano passado.

Marcos tem mais de dez passagens pela polícia. (Foto: Divulgação/Derf)
Marcos tem mais de dez passagens pela polícia. (Foto: Divulgação/Derf)

O autor invadiu a propriedade que fica na MS-040 à noite, por volta das 21h. Conforme o boletim de ocorrência, a vítima chegava em casa, quando foi rendida na varanda pelo autor que estava armado e anunciou o assalto.

O ladrão amarrou e trancou a vítima no banheiro da casa. Nesse tempo, fez diversas ligações e consumiu alimentos, depois, o homem fugiu levando dinheiro, roupas e um aparelho celular.

Quando percebeu que estava sozinho, o proprietário conseguiu fugir e caminhou cerca de 600 metros, onde conseguiu pedir ajuda a vizinhos. À polícia, a vítima conseguiu descrever as características do criminoso.

O suspeito foi identificado por agentes do setor de investigações, porém o Marcos chegou a mudar de residência após saber das buscas, entre Três Lagoas, Brasília (DF) e acabou retornando para a Capital na quarta-feira.

Com a ajuda do serviço de inteligência da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), policiais da Derf encontraram o ladrão, que tem mais de dez passagens pela polícia, em um hotel nas imediações da antiga rodoviária e o prenderam por força de mandado de prisão preventiva e vai responder por roubo majorado pela restrição da liberdade da vítima e pelo emprego de arma branca, se condenado pode pegar mais de dez anos de reclusão.

Nos siga no Google Notícias