A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 25 de Março de 2017

29/11/2016 16:17

Problema de saúde afastou família de Spike, que agora aguarda adoção

Adriano Fernandes
Spike já não está mais no endereço e aguarda resultado de exames que atestem que ele não está doente. (Foto: Adriano Fernandes/Arquivo) Spike já não está mais no endereço e aguarda resultado de exames que atestem que ele não está doente. (Foto: Adriano Fernandes/Arquivo)

Agentes da Decat (Delegacia Especializada de Repreensão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista) e do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) estiveram na Rua Afro Puga, no bairro Mata do Jacinto, e constataram que o cachorro deixado em uma casa na localidade não sofria maus-tratos. O Campo Grande News mostrou a situação, denunciada por vizinhos, na segunda-feira (28).

A proprietária do animal, Sônia Beatriz Gonçalves, de 33 anos, conta que desde que se mudou do endereço o cão era mantido na residência, devido a um problema de saúde de um dos filhos que podia ser agravado pelo contato com o cachorro. “Spike”, como é chamado, agora aguarda por um novo lar.

Sônia conta que mesmo depois de ter se mudado para um endereço próximo e que fica no mesmo bairro, o animal recebia cuidados. “Mesmo assim tratamos dele, damos água e tinha deixado ele lá por causa da doença do meu filho”, comenta. 

Ela explica que já havia acionado o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), no início deste mês e aguardava os procedimentos da captura do animal. “Mas ele não tem nenhuma doença, não sofria maus-tratos e a prova disso é que nenhuma irregularidade foi constatada”, conta.

Esta manhã, “Spike” foi retirado do endereço e levado para a nova casa da família. Desde a matéria publicada pelo Campo Grande News, Sônia conta que ela e os filhos passaram a ser atacados nas redes sociais.

“Começaram a nos ofender, dizer coisas horríveis e nos julgarem sem saber o que realmente estava acontecendo. Eu não posso mais ficar com o cachorro por causa de um problema maior, mas ele sempre foi bem cuidado e estamos dispostos a doá-lo para quem se interessar”, completa.

A Decat (Delegacia Especializada de Repreensão a Crimes Ambientais e Atendimento ao Turista) também confirma a informação de que o animal está aparentemente bem.

“Estivemos no local esta manhã (29) e a principio não constatamos indícios de maus tratos. Ele tinha alimento, água e agora aguardamos um exame do CCZ que vai alegar se ele tem ou não alguma doença”, comenta a delegada Rosely Aparecida Molina, titular da delegacia.

Se o resultado apontar positivo para leishmaniose, Spike vai terá de ser recolhido e sacrificado, caso o contrário ele pode ser encaminhado para algum abrigo ou ser adotado.

Curta o Campo Grande News no Facebook.

Mais 100 jovens são capacitados em curso para o primeiro emprego
Mais 100 jovens receberam na sexta-feira (24) em Campo Grande o certificado de conclusão do curso de qualificação para jovens "Atualize seus conhecim...
Ladrões furtam 130 latas de refrigerante de quiosque de hipermercado
Pela terceira vez em um mesmo mês, um quiosque de comidas localizado na área externa de um hipermercado na Avenida Afonso Pena, no Jardim dos estados...



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions