A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 20 de Agosto de 2019

06/08/2019 12:35

Procon já flagrou mais produtos vencidos este ano do que em todo 2018

Nas ruas, maioria das pessoas ouvidas pelo Campo Grande News diz ter hábito de verificar a data de validade antes da compra

Ronie Cruz
Produtos vencidos recolhidos em supermercado no Conjunto União no mês de junho (Foto: Procon-MS/Divulgação)Produtos vencidos recolhidos em supermercado no Conjunto União no mês de junho (Foto: Procon-MS/Divulgação)

O hábito de verificar a data de validade antes de comprar qualquer produto pode livrar o consumidor de cair numa fria, principalmente quando se trata alimentos à venda em supermercados. Segundo dados do Procon-MS (Superintendência Estadual para Orientação e Defesa do Consumidor), a quantia de produtos vencidos que foram recolhidos nesses estabelecimentos só neste ano já supera o total de todo o ano passado.

De acordo com o titular do órgão, Marcelo Salomão, em 2018 foram retirados 4,4 mil produtos vencidos das gôndolas de supermercados na Capital. De janeiro até agora, esse número já ultrapassa 5 mil produtos, sem incluir os dados de outros segmentos de comércio. No primeiro semestre de 2019 o Procon-MS autuou 51 estabelecimentos por irregularidades, de um total de 65 locais fiscalizados.

“A gente encontrou principalmente produtos de origem animal como leite e carne que tem prazo de validade curto e que os consumidores às vezes não se atentam”, explicou Salomão.

Maioria nas ruas garante verificar data de validade antes de comprar (Foto: Ronie Cruz)Maioria nas ruas garante verificar data de validade antes de comprar (Foto: Ronie Cruz)

Atenção - Nas ruas de Campo Grande, as pessoas se dividem entre as que verificam e as que não se preocupam tanto com o dado.

A funcionária pública Dorami Garcia Dias de Freitas, 61, diz que faz questão de examinar se o que está comprando está dentro do prazo de validade. “Sempre olho de qualquer produto porque às vezes está pertinho de vencer. E quando vence no dia eu não levo. Não compro mesmo”, afirmou.

Na opinião da dona de casa Sônia Aparecida Diniz Marques, 53, ficar em silêncio não é opção quando uma irregularidade é flagrada. “A última vez que passei por isso eu chamei o funcionário do mercado e reclamei na hora.”, disse ela.

A pensionista Rosalina Bruschi Shinohara, 71, está entre as pessoas que por falta de tempo ou de hábito não verificam a data de validade na hora das compras. “Geralmente eu acabo confiando mesmo. Acho que o estabelecimento tem que ser honesto com o cliente. Mas agora vou ficar mais atenta”, disse.

Uma lata de salsicha de porco vencida traumatizou a aposentada Maria do Carmo Lopes, 59. “Eu sofri intoxicação depois de comer a salsicha vencida e fiquei quarenta dias entre a vida e a morte. Faz mais de 30 anos, mas até hoje não posso comer nada que tenha porco. É perigoso porque às vezes tem até produto que esconde a validade com selo”, afirmou.

Promoções também podem ser armadilha se o cliente não ficar atento, conforme a nutricionista Deborah Leite, 45. “Como cliente eu já me preocupo e como nutricionista mais ainda. Já tive que notificar irregularidade como profissional. Quando tá em promoção é bom desconfiar, principalmente se estiver muito barato”, explicou.

O superintendente do Procon concorda com a nutricionista. Salomão diz que o preço não pode ser o único fator decisivo na hora da compra. “Além do prazo de validade, é importante verificar se a embalagem não está danificada, se o produto está armazenado na temperatura ideal ou se as características são inerentes ao produto”, disse.

Nutricionista Deborah Leite diz que é preciso desconfiar de promoções (Foto: Ronie Cruz)Nutricionista Deborah Leite diz que é preciso desconfiar de promoções (Foto: Ronie Cruz)

Flagrante - Comprimidos, cosméticos e produtos de tratamento capilar vencidos foram flagrados à venda em uma farmácia no bairro Jardim Los Angeles durante ação do Procon-MS e da vigilância sanitária.

De acordo com o órgão, os fiscais encontraram duas embalagens de esmaltes com data de vencimento em junho do ano passado, além de outros exemplares do produto com vencimento em agosto do mesmo ano e janeiro, fevereiro, abril e julho de 2019.

Entre os produtos para tratamento capilar havia relaxante, gel para massagem, fixador e creme para pentear. Em se tratando de medicamentos, vários comprimidos de ácido acetilsalicílico, também foram identificados fora do prazo de validade.

O estabelecimento foi autuado pela venda de produtos vencidos e pela divergência da fachada com o que consta na razão social da empresa. Os produtos irregulares foram descartados na presença dos fiscais.

Fiscalização identificou comprimidos, cosméticos, produtos capilares vencidos em farmácia no Los Angeles (Foto: Divulgação/Procon)Fiscalização identificou comprimidos, cosméticos, produtos capilares vencidos em farmácia no Los Angeles (Foto: Divulgação/Procon)


O PROCON deveria visitar lojas de materiais de construção também, devido que lá possui muitos produtos com validade, tais como: tintas, sprays e demais produtos.
 
Nojento em 06/08/2019 17:38:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions