A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

13/08/2013 12:50

Produtora interrompe ministro e o responsabiliza por invasão de terras

Graziela Rezende, Aline dos Santos e Edivaldo Bitencourt
Produtora culpou ministro por invasão de terras. Foto: Cleber GellioProdutora culpou ministro por invasão de terras. Foto: Cleber Gellio

No intervalo da reunião, que discute a questão fundiária em Mato Grosso do Sul, na manhã desta terça-feira (13), em Campo Grande, foi uma surpresa para o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. Enquanto concedia entrevista para a imprensa, ele foi interpelado por uma produtora rural, que garantiu que ele “será o culpado caso qualquer coisa acontecesse com os seus cinco filhos”, referindo-se ao recente conflito por terras em Mato Grosso do Sul.

Indignada, a produtora rural Leda Correa, 69 anos, dona da Fazenda Vassoura, em Sidrolândia, a 71 quilômetros da Capital, disse que ocorre em Mato Grosso do Sul é “uma invasão por parte dos índios”. “Quando existe violência, a culpa é de todos nós”, rebateu o ministro, mais uma vez pedindo o bom senso aos envolvidos.

Ainda sobre a invasão de terras, a produtora ressaltou que paga todos os seus impostos e que os fazendeiros jamais invadiram a terra de alguém”, finalizou a produtora.

Minutos antes, o ministro utilizou o palco para sugerir um acordo, que pressupões boa vontade por parte dos pecuaristas e os índios. A intenção é o pagamento aos donos das terras por meio do TDA (Títulos de Dívida Agrária), também não sendo descartada a hipótese de retirar dinheiro do CGU (Controladoria Geral da União) para repassar aos proprietários das terras. A reunião está prevista para acabar às 16h de hoje.

Esta não é a primeira vez que o conflito indígena causa constrangimento às autoridades. Em abril deste ano, quando veio ao Estado entregar ônibus do transporte escolar, a presidente da República, Dilma Rousseff (PT), foi vaiada pelos produtores rurais durante a solenidade. Ela ouviu as vaias quietas, mas depois disse que a manifestação faz parte da democracia. 

Em outro momento, durante visita ao Estado, quando era presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) acabou recebendo uma carta da produtora rural Roseli Queiroz. Na ocasião, ela conseguiu furar a barrreira da segurança presidencial e entregou o documento ao então presidente. 

"Todos vão ganhar e todos vão perder", diz ministro sobre acordo com produtores
A reunião de produtores rurais, indígenas e autoridades com o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi dividida em três grupos, sendo um de cun...
Produtores vão cobrar indenização em dinheiro de ministro da Justiça
Os produtores rurais, donos dos 15,2 mil hectares em Sidrolândia e Dois Irmãos do Buriti, vão exigir o pagamento da indenização em dinheiro. A propos...


Se a terra é do índio... não tem choro nem vela!
A justiça tem que ser feita mesmo que seja sobre os "donos do MS".
Na hora de expulsar os indígenas pra banhar tudo com agrotóxico e engordar o gado foi gostoso, né. Agora usam o discurso de vítimas pra justificar a violência... alegando "defesa".

É só uma questão de justiça. Terra para os verdadeiros donos! Índio também é gente!
 
Dan Richer em 14/08/2013 07:13:54
Oswaldo por causa "dessa classe decante" que tem arroz, carne, feijão, leite na sua mesa.
 
joão afonso em 13/08/2013 16:12:26
O Sr. Oswaldo só pode ser índio, a mulher falou a maior verdade de todas, todos que ali estão compraram suas terras que são registradas em cartório, medidas, demarcadas, e todos pagam altissimos impostos todos os anos, impostos estes pagos ao governo que na hora da invasão nada faz, oras então parem todos de pagar imposto e defendam suas terras do mesmo modo que os indios invadem, quem entrar morre. Pronto Oswaldo, agora somos todos iguais.
 
MAXIMILIANO RODRIGO ANTONIO NAHAS em 13/08/2013 16:09:35
Isso msm Reginaldo...
 
Douglas Augusto em 13/08/2013 15:35:30
Produtora mal informada o culpado é o Ministro Jobim_ PSDB, Ferando Henrique Cardoso, quer andou pelo MS à época demarcando terras e preparando a Bomba para explodir na mão de outros Presidentes...
Além da familia de latifundiários " Os Côrrea" que não tomaram medidas de cautela ao adquirir titulos de terra com caracteristicas de " Terra indigena"... O antigo " MATO GROSSO " era lugar cheio de terras devolutas, e mais...
Na década de 70 cresceu os olhos dos que migraram para cá, dos administradores dos municipios do Sul do Estado que viram terras cheias de cupinzeiros transformando-se na nova " Fronteira Agrícola" do Brasil expandindo o ICMS do soja e do gado que inflou o Fundo de participaçãp dos Municipios...O Governador Andrea Puccineli chegou aqui para fazer a vida
 
Joao Neto em 13/08/2013 15:02:51
O conflito existe e não foi solucionado porque ele faz parte da programação ideológica baseada no conflito e no ódio. índios e fazendeiros são manipulados vergonhosamente pelo cimi e pelo PT para resultar nisso: conflitos e ódios. Isso é ideologia, não é incompetência do governo. é competência do mal.
 
Valfrido M. Chaves em 13/08/2013 15:02:33
Dona Leda Correa, a Sra. é muito mal educada!!!
 
Pedro Gomes em 13/08/2013 14:24:07
E por causa desta classe decadente que nosso esta esta nesta situação.

Aonde o criador de gado reina sobra miseria e desemprego , esta senhora perdeu a oportunidade de ficar calada. Em nosso estado já não há mais espaço para este tipo de postura.
 
Oswaldo Pontes em 13/08/2013 14:01:35
parabéns dona Leda isso mesmo ele vem a campo grande fala e não decide nada ai da no que da. Se fosse dinheiro pra fazer estádio, ou p/ mandar ajuda p/ outro país no outro dia já estaria liberado. Agora dinheiro p/ saúde, questões fundiárias, segurança publica, educação etc... ai se fala muito e não se faz nada e enquanto isso o povo fica se matando a espera de uma solução.
 
Reginaldo ereira da silva em 13/08/2013 13:35:50
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions