A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

30/04/2011 13:06

Professores aceitam contraproposta da prefeitura de aumento de 10% este ano

Francisco Júnior e Fabiano Arruda

Cerca de 3 mil professores estiveram na ACP na manhã deste sábado

Prefeito Nelsinho Trad fechou acordo com professores neste sábado. (Foto: João Garrigó)Prefeito Nelsinho Trad fechou acordo com professores neste sábado. (Foto: João Garrigó)

Os cerca de três mil professores reunidos na ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais de Educação Pública) aprovaram há pouco o reajuste salarial de 10% proposto pelo prefeito Nelson Trad Filho (PMDB).

Os professores aprovaram por unanimidade a proposta de reajuste mínimo de 6,5% para docentes, agora, e 3,5% de reajuste linear em outubro. Em alguns casos, em que docentes desfrutam de alguns benefícios, o reajuste final chegará aos 15% e até 20%. O salário base da categoria vai ser de R$ 982 para 20 horas de carga horária.

O prefeito esteve na manhã deste sábado na sede do sindicato e fez uma apresentação de quase duas horas sobre o histórico de negociações com a categoria, desde 2009.

De acordo com o prefeito, o reajuste para os docentes vai demandar entre R$19,5 a R$ 26 milhões dos cofres da prefeitura.

Os professores ameaçaram entrar em greve caso as negociações com a prefeitura não progredissem. Ontem (29) pelo menos 50% das escolas da rede municipal de ensino não tiveram aulas.

Por conta do grande número de professores que estiveram presentes na assembleia da categoria, a Agetran (Agência Municipal de Trânsito) chegou a interromper o trânsito em frente ao sindicato na rua 7 de Setembro.



Se a paralização não foi ordenada pelo sindicato, isso caracteriza mais ainda que os professores tem que ter o ponto cortado. Gente, o prefeito não é nenhum bobo, ele sabe que os professores unidos têm MUITA força. O problemas, ao meu ver, é que ele havia garantido na quinta-feira que iria levar as propostas na reunião de sábado, dai vocês me desculpe, por mais que seja um direito dos docentes, mas eu NÃO CONSIGO VER RAZÃO OU COERÊNCIA para a paralização de sexta-feira. Achei oportunista, desleal e imatura. Se no sábado as reivindicações não tivessem sido atendidas, uma paralização HOJE seria mais que justa. Entretanto, não foi isso o que aconteceu. Com o diálogo tudo se resolve, tudo se acerta, e o prefeito estava oferecendo isso. No caso, só quem se prejudicou foram os estudantes.
 
Eduardo Cesare em 02/05/2011 09:55:06
Em resposta ao Eduardo, em virtude de sua desinformação, nenhum aluno da reme foi prejudicado, pois por lei, todo aluno de rede pública tem direito a 200 dias letivos. Se esses dias não forem completados em calendário, esse aluno não conclui o ano letivo. Todas as aulas serão repostas meu caro. Informe-se primeiro antes de fazer comentários desnecessários e equivocados.
 
Rafael Ortega em 02/05/2011 08:47:09
OS PROFESSORES SÃO OS PRIMEIROS A NÃO SE DAR O DEVIDO VALOR, ENQUANTO NOSSOS POLÍTICOS TEM UM AUMENTO SUBSTANCIAL EM SEUS SOLDOS, ELS SE CONTENTAM COM MIGALHAS, BELA BRIGA.
VOLTEM JÁ PARA A SALA QUE VOCÊS TEM QUE FORMAR CIDADÃOS...
 
jose sanches em 01/05/2011 12:03:54
SENHORES POLÍTICOS BRASILEIROS, O CORPO DOCENTE DESTE PAÍS, TERÁ QUE TER A RECOMPENSA MÁXIMA NESTE PAÍS, MUITO ALÉM DOS JUDICIÁRIO, E DEOUTRAS ATIVIDADES, OS POLÍTICOS DESTE PAÍS, TERÃO QUE SABER, QUE SEM UMA EDUCAÇÃO DE PRINCÍPIO, NÃO SE VAIS A LUGAR NENHUM COM MENOS ESFORÇOS, MENOS ENTENDIMENTO, E VAM FUTURO, NÃO PRECISA DE MOVIMENTO, MOTIM, PARA REJUSTAR SALÁRIOS DO CORPO DOCENTE DESTE PAÍS, SENHOR PREFEITO, QUE FIQUE TUDO PARA TRÁS, MAS A EDUCAÇÃO E A SAÚDE, DÊ O SALÁRIO JUSTO, NÃO MIGALHAS, LEMBRE-SE, QUE V. EXCIA, SAIU DAÍ, OS PRIMEIROS PASSOS EDUCACIONAIS, PARTIU DA DIFICULDADE DO PROFESSOR, PARA COLOCAR NA VOSSA CABEÇA, AS VOGAIS, O ALFABETO, E AS AGLUTINAÇÕES DE LETRAS, PARA FORMAR AS PALAVRAS, E CHEGAR ONDE V.EXCIA CHEGOU HOJE, E ISTO É PARA TODOS OS DIRIGENTES DESTE PAÍS, PAIS, PROFESSORES, TERÃO QUE TER PRIVILÉGIO, COMO SE FOSSEM DEUS, SEM EDUCAÇÃO, NÃO SE ADQUIRE CULTURA, NÃO SE PROGRIDE, PRECISA MAIS, PARA OS POLÍTICOS, VALORIZAREM A EDUCAÇÃO, QUE DEUS ABENÇOE, OS DIRIGENTES DESTE PAÍS.
 
PEDRO BRAGA em 30/04/2011 09:16:48
É lamentável.
Por isso a situação neste país piora cada vez mais.
Os professores deveriam ficar envergonhados de receber esse "aumentão".
Os governantes investem muito pouco em educação, principalmente o governo federal, que fica criando fábulas, como a aceleração de séries, maquiando uma situação para mostrar ao mundo que o Brasil está se sobresaindo em educação sendo, entretanto, exatamente o contrário. Basta fazer um apanhado nas salas de aulas e verificar o analfabetismo funcional dos alunos em que, pouquíssimos, diga-se de passagem, conseguem ler, interpretar e ter um raciocinio crítico e lógico de um texto, situação ou problema.
E é exatamente isso que os governantes querem: povo que não pensa é facilmente dominado.
As nações que mais se desenvolveram hoje no mundo fizeram um investimento maciço em educação e o Brasil anda no contra-mão do desenvolvimento.
Sou acadêmico de matematica e a cada ano cresce o desinteresse pela área de licenciatura devido a esses fatores: falta de valorização do profissional, baixos salários, profissão desvalorizada, etc....
Enquanto tivermos um classe dominante inteligente no poder impedindo a maioria dos cidadãos de terem acesso ao conhecimento e de pensar seremos somente e tão somente um Brasil colônia.



 
Marco Antonio - Rochedo - MS em 30/04/2011 05:29:05
estão corretos os professores de tomar uma atitude drastica para reivindicar aquilo que lhes é de direito, uma simples reposição de perdas da inflação não é aumento e sim correção. assim como fizeram recentemente os agentes de saude, outras categorias não têm q baixar a cabeça para propostas pífias e mediocres do poder publico.
 
josé carlos em 30/04/2011 04:18:14
E então, professores e demais profissionais da educação? Para aqueles que não contribuíram, este resultado mostra que lutando unidos vence. Parabéns diretoria da ACP: mostra que tem arma e munição... que você vence o patrão.
 
Isaias Avila de Paula em 30/04/2011 02:07:56
Sou professora e gostaria de deixar claro que em nenhum momento a categoria incentivou para que fizessemos GREVE, muito pelo contrário. A comemoração feita após a votação foi apenas uma demonstração dos professores, sendo alguns motoristas, administrativos e responsáveis pela informática, que se encontram lotados na SEMED, em cantar vitória sobre nós, simplesmente professores de sala. Sendo assim, não me sinto derrotada e espero que ninguém se sinta. PENSE... se a SEMED se deu ao trabalho de convocar seus servidores é porque estava preocupada com a UNIÃO E FORÇA MOSTRADA PELOS PROFESSORES. Nesses dias em que conseguimos paralisar 50% das unidades escolares da REME, sem um planejamento prévio da ACP, deixamos claro que temos força para muito mais. Espero que tenhamos tirado de toda essa experiência motivação para lutarmos por melhorias na EDUCAÇÃO. O nosso trabalho agora é esclarecer aos pais e responsáveis que em nenhum momento nós faltamos com a nossa palavra, como foi divulgado, segue trecho de entrevista, "...Não foi legal esta atitude dos professores que paralisaram as aulas hoje. O combinado não custa caro, e isso não foi o combinado. Estamos em plena negociação, a bom termo, com tranqüilidade. Ninguém gosta de ser passado para trás. A partir do momento em que eu me reuni com os representantes da categoria por duas vezes ontem e combinei de ir à ACP ... para explicar em detalhes a nossa proposta, e eles concordaram com isso, garantindo que as aulas hoje seriam normais, não há desculpa para terem suspendido as aulas em algumas escolas. Portanto, quem faltou hoje terá o dia descontado...”, não estávamos fazendo GREVE e sim uma PARALISAÇÃO LEGAL para a melhoria de nossos salários e nunca dissemos que na sexta-feira retornaríamos às aulas, isso sim era uma inverdade. PARABÉNS PROFESSORES PELA LUTA. CABEÇAS ERGUIDAS.
 
Maraglai dos Santos Peres em 30/04/2011 01:51:26
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions