A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

30/04/2011 11:09

Prefeito oferece reajuste mínimo de 10% para professores em 2011

Fabiano Arruda

Trad esteve na sede do ACP diante da categoria nesta manhã

Prefeito relata histórico de negociações e diz que nunca deixou de atender ACP. (Foto: João Garrigó)Prefeito relata histórico de negociações e diz que nunca deixou de atender ACP. (Foto: João Garrigó)

O prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho (PMDB), compareceu neste sábado pela manhã na sede do ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais de Educação Pública) e, diante de aproximadamente 1,5 mil profissionais, ofereceu reajuste mínimo de 10% para professores até o fim do ano, com o salário base de R$ 982 para 20 horas de carga horária.

A proposta, em discussão neste momento pelos professores no ACP, propõe reajuste mínimo de 6,5% para docentes, agora, e 3,5% de reajuste linear em outubro.

Em alguns casos, em que docentes desfrutam de alguns benefícios, como tempo de serviço, adicional noturno e difícil acesso, o reajuste final chegará aos 15% e até 20%.

Nelsinho fez uma apresentação de quase duas horas e utilizou slides para demonstrar um histórico de negociações, desde 2009, com a categoria. Segundo o prefeito, foram debatidas 10 propostas de reajuste, oito feitas pela Prefeitura e duas pelo ACP.

“Nunca deixamos de atender a ACP e deixo claro que fazemos o que está em nosso alcance ser feito”, pontuou.

Trad enfatizou ainda que não quer radicalização da categoria, numa referência a possibilidade de paralisação dos professores. Ele avisou que vai reagir “caso necessário”.

O chefe do Executivo Municipal comentou que o reajuste mínimo de 10% até o fim do ano para os docentes vai demandar entre 19,5 a R$ 26 milhões dos cofres da prefeitura.

ACP contraria prefeito e diz que não haverá aulas amanhã
Apesar do prefeito Nelson Trad Filho ter afirmado que não admitirá prejuízos para as crianças e que as aulas acontecerão normalmente nesta sexta-feir...
Reunião entre professores e prefeito termina com promessa de negociação salarial
Assembléia será feita no sábado para definir o reajusteA reunião entre os representantes da ACP (Associação Campo-Grandense dos Professores) e o pre...


Saí triste da assembléia do dia de hoje no sindicato de que faço parte. Tivemos uma mobilização que a tempos a classe não fazia, mas o desfecho infelizmente foi nos induzido por parte do prefeito e do nosso próprio sindicato. Podem até dizer que nós "assembléia" que estavamos presentes tivemos direito a votos , mas votamos junto com um grupo de colegas que trabalha na "Secretaria de Educação" e estava hoje, dia 30/04 justamente para dar apoio a qualquer coisa que o "nosso prefeito" dissesse. O nosso sindicato não teve fala alguma enquanto o prefeito estava presente, que ao meu ver deveria ter tido. No mínimo dizer que o prefeito trouxe a mesma proposta que nós já haviamos recusado nos primeiros dias de paralisação, e que no mínimo aumentasse 1% a mais do valor citado (que ja seria vergonhoso pedir isso), mas nem isso foi pedido. Digo o sindicato pois os microfones não foram abertos a classe que estava em assembléia permanente desde 3ª feira.
É com pesar que posto este comentário neste site... E para piorar, as reportagens que saem na mídia afirmam que ele "deu" 10% de reajuste, coisa que não é verdade. Não sei se propositalmente ou por falta de entendimento da negociação mesmo.
 
Edneia Arnaldo em 30/04/2011 10:52:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions