A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

07/06/2011 19:02

Professores de escolas estaduais começam a discutir livros didáticos para 2012

Viviane Oliveira

Todos os livros serão substituídos

Professor recebe livros e compara com o plano de ensino. (Foto: Simão Nogueira)Professor recebe livros e compara com o plano de ensino. (Foto: Simão Nogueira)

Professores das escolas estaduais começaram a discutir os livros didáticos que serão usados no ano letivo de 2012. O PNLD (Plano Nacional do Livro Didático) disponibiliza um guia de livros do MEC (Ministério da Educação) para que sejam analisados pelos professores.

Hoje foi a vez da Escola Estadual Hércules Maymome se reunir para escolher os dez livros que serão utilizados o ano que vem. De acordo com a diretora, Dorislei Vieira Nogueira, desde 2005 é feita a troca pelo MEC.

Dorislei explica que os livros são substituídos de três em três anos. “Nós não tínhamos trocados todos ainda, a troca era feita gradativamente. O ano que vem além de trocar os sete livros de todas as disciplinas terá quatro livros a mais: inglês, espanhol, sociologia e filosofia”, disse.

O professor de matemática, Samuel Magalhães de Freitas, conta que dá aula há 5 cinco anos e é a primeira vez que participa da seleção de materiais didáticos. “O professor recebe os livros da editora e compara para ver se bate com o plano de ensino. Depois escolhemos uns três ou quatro para fazer uma análise mais profunda”.

“No guia, por exemplo, tem sete livros de matemática para nós escolhermos, estou em dúvida entre duas editoras”, explica o professor. Conforme ele, cada um escolhe o que gostou e depois é discutido com o professor da disciplina.

Polêmica – Na última quinta-feira (2) foi suspenso alguns livros didáticos pelo ministro da Educação, Fernando Haddad. Os livros foram impressos e distribuídos a alunos de escolas multisseriadas, ou seja, de séries diferentes, de escolas públicas da zona rural do país. Os erros mais graves foram encontrados em livros de matemática.



É o que mais estraga a administração pública são as reuniões e muitas vezes perda de tempo.
Hoje meu filho não teve aula por conta disso; bastava criar uma comissão formada pelos diretores e um coordenar , já formaria gente demais para discutir o assunto.
 
luiz alves pereira em 07/06/2011 07:57:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions