ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  27    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Quedas de árvores interditam rua, destroem muro e deixam moradores sem luz

Perto dali, no Parque Residencial União, os moradores fazem a limpeza da Rua João Mizael Mamoré

Por Viviane Oliveira e Cleber Gellio | 19/01/2022 09:29
Fícus obstruí a rua no Jardim São Conrado e a entrada da mercearia da dona Mercedez. (Foto: Marcos Maluf) 
Fícus obstruí a rua no Jardim São Conrado e a entrada da mercearia da dona Mercedez. (Foto: Marcos Maluf)

Na manhã desta quarta-feira (19), após o temporal de ontem (18), parte dos moradores da Rua Osvaldo Pereira Soares, no Jardim São Conrado, amanheceu sem luz e com a rua interditada por árvore de 5 metros, que foi arrancada pela força do vento.

Além de estar sem luz e sem água porque depende de poço, a comerciante Mercedez Nunes Ferreira, 70 anos, não consegue abrir a mercearia, porque a entrada do estabelecimento também foi interditada pela queda da planta da espécie fícus, que fica na calçada da casa dela. Segundo a moradora, já faz cinco anos que a árvore ameaça cair e, desde então, vem lutando para a prefeitura fazer a manutenção.

Na rua, a falta de energia é pontual, algumas casas estão sem luz e outras não. “Fico preocupada com os produtos perecíveis, principalmente, o leite que é fácil de estragar. “Não é de hoje que a gente luta para resolver esse problema, pedimos várias vezes para a prefeitura fazer a poda, mas nunca fizeram nada. E agora, como fica isso? Não foi por falta de aviso”, reclamou Mercedez, que vive na residência com mais cinco pessoas, dois filhos e três netos.

Mercedez com dificuldade de entrar no imóvel. (Foto: Marcos Maluf)
Mercedez com dificuldade de entrar no imóvel. (Foto: Marcos Maluf)
Moradores fazendo a limpeza da rua da praça. (Foto: Marcos Maluf)
Moradores fazendo a limpeza da rua da praça. (Foto: Marcos Maluf)

O técnico de enfermagem Manoel Gomes, 42 anos, cuidador de idosos, chegava para trabalhar nesta manhã. A casa onde ele cuida de um idoso de 94 anos também ficou sem energia por causa da chuva. A preocupação dele era com a alimentação do paciente. “Ele se alimenta por sonda e sem energia, não tem como preparar a alimentação dele”, contou. "Ontem mesmo, pedimos para restabelecer a luz, por volta das 17h, mas até agora nada."

O servidor público Rafael da Luz, 39 anos, contou que a cerca elétrica e o padrão da casa do irmão, vizinha à casa onde a árvore caiu, ficaram danificados. No último temporal, no dia 15 de outubro, foi pedido para a prefeitura dar uma olhada, mas ninguém apareceu, segundo Rafael.

Perto dali, no Parque Residencial União, os moradores fizeram a limpeza da Rua João Mizael Mamoré e na região da praça do bairro, na Rua Praça Generoso da Costa Benevides. O temporal deixou muitas folhas e galhos de árvores caídos na via. Na Avenida Albert Sabin, na Vila Taveirópolis, outra árvore de porte médio foi arrancada pela raiz, deixando parte de um muro destruído.

Na Avenida Albert Sabin, ávore de médio porte caiu sobre o muro. (Foto: Vinicius Santana / Direto das Ruas)
Na Avenida Albert Sabin, ávore de médio porte caiu sobre o muro. (Foto: Vinicius Santana / Direto das Ruas)

A reportagem entrou em contato com a Energisa para saber se há previsão para restabelecer a energia no Jardim São Conrado e aguarda retorno. Campo Grande ainda está sob alerta de tempestade nesta quarta-feira, de acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). O aviso termina às 19h de hoje.

Nos siga no Google Notícias