A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/09/2014 12:49

Relato de familiares e gravidade de lesão de bebê divergem, diz polícia

Renan Nucci

A Polícia Civil de Campo Grande diz que os relatos dos familiares de um bebê que foi ferido supostamente por acidente são incoerentes com a gravidade das lesões. A menina de apenas cinco meses sofreu traumatismo craniano moderado e está internada na Santa Casa. Apesar das circunstâncias, a vítima não corre riscos e dever receber alta em breve.

De acordo com a delegada Regina Márcia Mota, da Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente), responsável pelas investigações, no dia 22 de agosto a criança foi levada para a Santa Casa com um ferimento na cabeça que teria sido provocado pela avó. As informações são de que a mulher teria atingido a vítima ao tentar espantar um gato com uma sandália.

No entanto, os médicos encaminharam o caso para o setor de assistência social do hosptial, bem como à Depca. Ontem (1°), a avó e a mãe da menina prestaram depoimento e confirmaram a história de que o calçado teria sido arremessado para afastar o animal, mas que por acidente, acabou encontrando outro alvo. A delega diz que as informações divergem.

“De acordo com os médicos, a lesão que o bebê tem não pode ter sido causada só pelo arremesso de uma sandália, seria preciso uma pancada mais forte. Já recebemos os laudos fornecidos pelo hospital e não descartamos a hipótese de agressão, tanto que o inquérito foi instaurado para apurar uma lesão corporal dolosa”, disse a delegada.

Ela completa afirmando que aguarda os resultados de exames de corpo de delito. “Os exames vão trazer informações que complementam as investigações. Nos próximos dias devemos mais pessoas envolvidas na situação”, disse. Segundo a assessoria da Santa Casa, a criança recebe alta assim que houver condições legais, conforme recomendação do Conselho Tutelar.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions