A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

01/09/2012 10:25

Resposta foi dada à altura, diz Jacini sobre prisão de assassinos de estudantes

Marta Ferreira e Viviane Oliveira
Secretário chega à Defurv, onde está sendo investigada morte de estudantes. (Foto: Viviane Oliveira)Secretário chega à Defurv, onde está sendo investigada morte de estudantes. (Foto: Viviane Oliveira)

O secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Wantuir Jacini, esteve esta manhã na Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos), onde está sendo investigado o assassinato de dois estudantes universitários. Jacini disse que o crime chocou pela crueldade e pela forma violenta com que foi cometido, com execução dos jovens. Ao comentar a investigação, Jacini diz que a resposta foi dada “à altura”.

“Todos trabalharam de forma integrada para elucidar o crime e acabaram elucidando um outro”, disse o secretário, em referência ao assassinato do piloto de avião Marco Antônio Leão Ramos, ocorrido em agosto, em Anastácio.

Três dos presos pela morte do estudante tem envolvimento no caso.

Para o secretário, casos como estes, que provocam comoção, indicam a necessidade de se fazer uma análise das causas da violência, entre as quais citou os problemas ocasionados pela educação deficiente e e as causas econômicas que geram o aumento da criminilidade.

“Quando tudo isso falha sobra para a segurança pública”, resumiu.

Indagado sobre a segurança em estabelecimentos como o bar do qual os jovens saíram, o secretário disse que a cidade mais de 2 mil estabelecimentos do tipo e é impossível a Polícia estar em todos eles.



Falta polícia militar na rua, mentira ficar falando de falta de educação, de familia. O povo tem que exigir a constituição federal diz que à Policia militar, fardada deve prevenir o crime, enão deixar que o crime aconteça,o que acontece é que a polícia militar não previne nada e só chega em todos os lugares depois que o crime já aconteceu.E ainda vem com mentiras, policia na rua e não na política
 
mario cardoso de andrade em 02/09/2012 06:35:29
Realmente, a culpa não é da segurança, dos policiais que não estavam ali mas é da lei no Brasil minha gente num adianta pode colocar milhões de policiais que não vão dar conta enquanto bandidos podem ter dentro do presidio toda a mordomia que eles tem isso nunca vai mudar eles saem de lá com a intenção de praticar novos crimes e voltarem.
 
Viviane Araujo em 01/09/2012 12:36:04
O problema é mais complicado do simples patrulhamento de ruas...trata-se de políticas que inibam também situações como a facilidade para se cruzar para trocar por drogas ou vender veículos roubados nas fronteiras, bem como uma pressão do Brasil sobre países vizinhos que são permissivos em relação a entrada e a legalização destes carros lá, conforme sabiamente já foi comentado num post anterior.
 
Marco Aurélio Costa em 01/09/2012 12:27:59
tem muitas famílias que não tem condições que dar uma boa educação para os seus filhos, as vezes porque não sabe ou as vezes porque trabalha e não tem tempo pra isso, ja que tem uma renca de filhos pra sustentar, sendo assim, porque deixar que essas pessoas tenham tantos filhos?? na minha opinião, quer ter filhos, tem que ter condições pra isso, criar uma lei para impedir futuros assassinos venha
 
zurma pereira prates em 01/09/2012 11:59:07
O que falta é a polícia trabalhar com prevenção e não ficar sentada em suas delegacias esperando acontecer. Lugar de polícia é na rua investigando suspeitos. Depois que acontece nada vai tirar a dor de perder um ser humano de maneira tão estúpida.
 
JOAQUIM ZURC em 01/09/2012 11:53:13
Já que é impossível estar em todos, faça mais concurso público e aumente o efetivo de policiais quem sabe assim eles poderão fazer as rondas em todos os lugares e dar segurança a toda a população.
 
Tássia Caviglioni em 01/09/2012 11:15:30
Não é só a falta de educação Sr.secretário é falta também de segurança,de investimentos no profissional,salários dignos,de efetivo e de um secretário de segurança voltado para os devidos fins,que quando é pra valorizar um profissional de segurança não fique submisso as vontades politicas...
 
arivaldo paiva em 01/09/2012 11:14:30
Falta priorizar os locais, e Campo Grande hoje é um festival de festas de segunda a segunda, nos pais hoje não temos mais sossego, como prender nossos filhos em casa com tantos eventos chamativos em todos meios de comunicação?. Enquanto a Polícia cuida da periferia o centro se torna um atrativo para esses bandidos de alta periculosidade, pois aqui se concentra os bares "tops" como dizem!!!
 
Fatima Marques em 01/09/2012 10:56:35
Falta lei severa e cadeia. Isso que falta!
 
Lucio Moura em 01/09/2012 10:48:03
Gente não adianta criticar a segurança, o Governo, não adianta ficarmos jogando a culpa em cima do Estado...O QUE TEM REALMENTE MUDAR E LOGO E A NOSSAS LEIS, E O CODIGO PENAL SEVERO....PENA DE MORTE.ENQUANTO NAO MUDAREM A AS LEIS DA CONSTITUIÇÃO...NADA VAI MUDAR.
 
Eliane Santos em 01/09/2012 07:24:27
Agora, esperamos, que o judiciário faça a sua parte...
 
Samuel Aguiar em 01/09/2012 04:24:10
Não é caso de segurança pública, mas na mudança da LEI. Casos como este, deveria ser a pena de morte sem dúvida nenhuma; ja nos demais, prisão sem regressão de pena condenatória, aí sim, veríamos a mudança no comportamento de"bandidos"; não se esquecendo também, com certeza, de mudança no ECA.
 
Marcia Maria em 01/09/2012 01:39:08
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions