ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, SEXTA  18    CAMPO GRANDE 17º

Capital

Retirada de famílias de área invadida tem tiros de bala de borracha e 5 presos

A ação aconteceu ontem à noite em área localizada na região do Bairro Nova Lima, na saída para Cuiabá

Por Viviane Oliveira e Bruna Marques | 12/05/2021 10:18
Morador que teve a perna atingida por bala de borracha (Foto: Henrique Kawaminami) 
Morador que teve a perna atingida por bala de borracha (Foto: Henrique Kawaminami)

Retirada de famílias em área invadida na noite de ontem teve tiros de bala de borracha, barracos destruídos e cinco pessoas presas, numa área no Bairro Tarsila do Amaral, na Rua Santo Augusto, na região do Bairro Nova Lima, em Campo Grande.

Os moradores reclamaram de excesso durante a abordagem realizada pelas equipes da Guarda Civil Metropolitana, acionada para apurar invasão de área pública.

O vendedor José Rivanio, 41 anos, foi um dos feridos com bala de borracha disparada pela Guarda. Ele havia construído um barraco para morar com a esposa e o filho de 3 anos. “Eles chegaram e não deram tempo da gente tirar nossas coisas. Não deu tempo nem de correr. Chegaram metendo bala de borracha. Se precisar, vamos invadir de novo. Se não fosse a gente fazer a limpeza, isso aqui ia continuar um lixão, abandonado”, lamentou.

Barracos destruídos em ação realizada ontem pela Semadur com apoio da Guarda Civil Metropolitana (Foto: Henrique Kawaminami)
Barracos destruídos em ação realizada ontem pela Semadur com apoio da Guarda Civil Metropolitana (Foto: Henrique Kawaminami)

Alguns moradores disseram que só foram para o espaço porque “passaram avisando” que a prefeitura havia feito a doação dos terrenos. “Falaram que a prefeitura tinha liberado”, contou a dona de casa Suélen Balbino, 19 anos. Ela e o marido haviam construído uma peça para dormir com o filho de 1 ano. “A gente estava dormindo quando chegaram destruindo tudo”, disse. Antes de ir morar no espaço, Suélen vivia com a mãe na aldeia Lagoa Bonita. “Tenho ferramentas e madeiras e só queria pegar as minhas coisas. Eles não estão deixando”, contou.

Nesta manhã, a Guarda Municipal fazia a limpeza da área. Ferramentas e objetos que ficaram nos barracos foram levados para a 2ª Delegacia de Polícia Civil.

A Guarda Civil metropolitana, por meio da assessoria de imprensa, disse que as equipes foram recebidas a pedradas e só reagiram à injusta agressão. Cinco pessoas foram presas e levadas para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro. Mais de 100 famílias viviam no local, segundo moradores.

A reportagem entrou em contato com a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) para saber mais detalhes sobre ação e aguarda retorno.

Ferramentas usadas para construir os barracos foram apreendidas e levadas para a delegacia (Foto: Henrique Kawaminami)
Ferramentas usadas para construir os barracos foram apreendidas e levadas para a delegacia (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário