ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SÁBADO  15    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Réu por matar dono de lava a jato e eletricista é condenado a 21 anos

Durante julgamento, Joe Magnum disse não ter pensado direito e "agiu no calor do momento"

Por Ana Paula Chuva | 15/05/2024 14:25
Joe durante depoimento na sessão de julgamento desta quarta-feira (Foto: Henrique Kawaminami)
Joe durante depoimento na sessão de julgamento desta quarta-feira (Foto: Henrique Kawaminami)

Acusado de duplo homicídio, Joe Magnum Arce de Souza, 37 anos, passou por julgamento na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande nesta quarta-feira (15) e foi condenado a 21 anos de prisão em regime fechado pela morte do empresário Luiz da Conceição Tierre e do eletricista Adriano Medeiros Pereira, atingido por bala perdida.

O caso aconteceu no dia 27 de maio de 2022, por volta das 6h30, na Avenida das Bandeiras, Vila Carvalho, em Campo Grande, momento em que Luiz chegava em seu lava a jato. Adriano passava de motocicleta pela avenida e acabou sendo atingido por bala perdida. Joe foi preso dia 28 de junho e denunciado pela MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) em julho daquele ano.

Hoje durante o julgamento, Joe afirmou ter agido no calor do momento e acabou não pensando direito.  O réu contou que na época do crime estava separado há 5 meses de Nayara e vinha passando por dificuldades financeiras e como ela namorava com Luiz, o empresário passou a ameaçar o homem.

“Ele me ligava por videochamada sendo que na primeira vez apareceu dando um tiro de pistola dentro do lava a jato, próximo da Nayara. Na segunda vez, dois dias antes do crime fez outra videochamada onde aparecia dando um tiro contra uma árvore. Ele também mandou vídeos pelo WhatsApp onde mostrava um homem cortado e ele dizia que se eu continuasse atrás da Nayara, isso ia acontecer comigo”, contou.

Corpo de Luiz caído na avenida após ser atingido pelos tiros (Foto: Henrique Kawaminami | Arquivo)
Corpo de Luiz caído na avenida após ser atingido pelos tiros (Foto: Henrique Kawaminami | Arquivo)

O defensor público Rodrigo Antonio Stochiero Silva sustentou as teses de domínio de violenta emoção e o afastamento da qualificadora de motivo torpe. Por maioria de votos o Conselho de Sentença decidiu condenar Joe por homicídio qualificado em relação à Luiz e por homicídio decorrente de erro pelo assassinato de Adriano.

Com isso, o réu foi sentenciado a 18 anos de prisão pelo assassinato do empresário e mais três pelo erro de execução que resultou na morte do eletricista, totalizando 21 anos em regime fechado. A condenação é assinada pelo juiz Aluizio Pereira dos Santos.


O caso - Joe tem uma filha de 9 anos com Nayara, ele contou que no dia anterior ao crime dormiu na casa da ex com a criança e mais dois filhos da mulher. Ele estava com uma arma que pertencia a um tio falecido e a vendaria para o primo, para conseguir dinheiro, devido a dificuldade financeira que vinha passando.

Na manhã do crime, Joe tentou entrar em contato com Nayara, mas como não conseguiu, foi até o lava a jato, na Avenida das Bandeiras. Conforme relatado por ele, nesse meio tempo, recebeu mensagem da vítima, mas não leu. “Quando eu cheguei na cena do crime, fiquei cego e fiz o que fiz. Na hora não pensei direito e cometi esse crime”.

Questionado sobre atingir o eletricista Adriano Medeiro Pereira, que passava de moto pelo local, Joe explicou que não imaginava que fosse acertar outra pessoa. “Depois que eu fugi parei para pensar, foi horrível, por isso decidi tomar a decisão de me entregar”, relatou.

Ele informou ainda que desde que se separou de Nayara, a filha do casal morava com ele e a mulher ajudava financeiramente quando precisava.

Adriano sendo socorrido por equipe do Corpo de Bombeiros (Foto: Henrique Kawaminami | Arquivo)
Adriano sendo socorrido por equipe do Corpo de Bombeiros (Foto: Henrique Kawaminami | Arquivo)

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias