ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, QUARTA  17    CAMPO GRANDE 25º

Capital

Atirador diz que matou dono de lava-jato porque era humilhado "por ser pobre"

A prisão de Joe aconteceu no fim da manhã de ontem, numa chácara de familiares da ex-mulher

Por Viviane Oliveira e Dayene Paz | 29/06/2022 12:21
Momento em que Joe chegava na delegacia após ser preso em chácara (Foto: Paulo Francis) 
Momento em que Joe chegava na delegacia após ser preso em chácara (Foto: Paulo Francis)

Em depoimento na 5ª Delegacia de Polícia Civil, Joe Magnun Arce de Souza, de 34 anos, preso nesta terça-feira (28), disse que matou Luiz da Conceição Tierre, de 36 anos, dono de um lava jato na Avenida das Bandeiras, em Campo Grande, porque era humilhado ao pedir pensão para a filha que tem em comum com Nayara Aparecida, 34 anos, namorada da vítima.

O crime ocorreu quando Luiz chegava no estabelecimento, na manhã do dia 27 de maio. No momento da execução, o eletricista Adriano Medeiros Pereira, 33 anos, passava de moto e morreu ao ser atingido por uma bala perdida.

Joe relatou à polícia que não se recordava da data, mas recebia ameaças de Tierre, por videochamada, dele atirando em uma árvore, dizendo que ele era um mendigo, não era homem. Muito emocionado, o acusado contou que não executou Tierre por ciúmes de Nayara, mas sim, porque ele recebia muitas ligações da vítima, sempre o humilhando.

Indagado sobre o porquê Tierre o ameaça, Joe alegou que não sabia, pois não conhecia a vítima, mas acredita que era porque ligava para Nayara solicitando ajuda financeira para cuidar da filha que os dois têm em comum e vivia com ele. Quanto ao revólver calibre 38, usado no crime, Joe disse que a arma era de um tio, que já morreu.

No dia do crime, relatou Joe, saiu de casa de bicicleta, de cor amarela, para ir à casa de um primo, que fica no Bairro Jockey Club, com a intenção de vender a arma para levantar um dinheiro. Mas ao chegar na região, lembrou que a ex-mulher estava trabalhando no lava-jato na Avenida das Bandeiras e decidiu ir pedir dinheiro para a ex, porém ao chegar se deparou com Tierre olhando para a tela do celular e rindo.

Imaginando que a vítima estava rindo dele, o autor decidiu atirar. Ele disse que mesmo assim, Tierre continuou o ameaçando, por isso ainda correu atrás dele, fazendo outros disparos. Ele afirmou não ter percebido quando atirou no motociclista, que passava pelo local, pois seu alvo era Tierre. Após o crime, Joe fugiu de bicicleta pela Rua Bom Sucesso.

A prisão de Joe aconteceu no fim da manhã de ontem, numa chácara de familiares de Nayara dentro do balneário Atlântico.

Nos siga no Google Notícias