A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

19/03/2018 12:00

Revitalização das margens do Anhanduí começa a sair do papel nos próximos dias

Obras que incluem recapeamento do asfalto da Avenida Ernesto Geisel foram projetadas em 2011

Ricardo Campos Jr.
Trecho do Rio Anhanduí em Campo Grande (Foto: divulgação)Trecho do Rio Anhanduí em Campo Grande (Foto: divulgação)

A prefeitura de Campo Grande deve começar até abril as obras de controle de enchente e revitalização do Rio Anhandui, que nasce da confluência dos córregos Segredo e Prosa em frente ao Horto Florestal. O trecho que receberá as intervenções fica entre as ruas Santa Adélia e do aquário.

Conforme o poder público, a superintendência regional da Caixa Econômica Federal autorizou o início dos trabalhos, que receberão R$ 48.497,999,21, com prazo de 18 meses de execução.

Esse projeto recebeu verbas da União em 2010, teve a primeira licitação em 2012, mas desde então travou. Ele envolve recuperação das margens do rio, abertura de ciclovia paralela ao canal, drenagem, recapeamento de 4,8 quilômetros das duas pistas da Avenida Ernesto Geisel.

A licitação atraiu 34 empresas interessadas, o que permitiu a redução em 15,57% sobre o preço de referência. valor dos três lotes, entre as ruas Santa Adélia e do Aquário, orçado no edital em R$ 56.118.414,08, caiu para R$ 48.497,999,21, uma redução de R$ 7.620.414,98.

A primeira etapa será executada por duas empresas. A paranaense Dreno Construção arrematou dois lotes, com valores de R$ 13. 400.000,00 e R$ 21.975.000,94 (totalizando R$ 35.375.000,00). A mineira Gimma Engenharia Ltda arrematou um lote apenas com a proposta de executar a obra por R$ 13.122.999, 21.

Entrave -A revitalização foi projetada em 2011. Ela teve duas licitações e uma ordem de serviço assinadas e canceladas em 2012. Em 2014, também fracassou a segunda tentativa de licitação. Calculou-se que seria preciso R$ 68 milhões para executar o projeto até o final da Avenida Ernesto Geisel, no Aero Rancho, com R$ 28 milhões de contrapartida.

Com a atualização das planilhas, além de alguns ajustes do projeto, o recurso assegurado por um convênio firmado em 2012 com o Ministério das Cidades vai ser suficiente para executar a obra, segundo a assessoria de imprensa da prefeitura.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions