A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

03/11/2012 11:02

Rixa e disputa entre funkeiras termina com uma esfaqueada

Ana Paula Carvalho e Mariana Lopes
Moacir, Fabiana e a adolescente foram encaminhados à delegaciaMoacir, Fabiana e a adolescente foram encaminhados à delegacia

Uma jovem de 18 anos foi esfaqueada no peito no início da madrugada deste sábado na feira do Jardim Aeroporto, em Campo Grande. Jéssica Luana de Oliveira, de 18 anos, foi encaminhada em estado grave para a Santa Casa.

De acordo com a Polícia, Jéssica foi ferida por uma adolescente de 15 anos na Avenida Vanderlei Pavão, durante briga com Fabiana Pereira da Silva, de 18 anos. A adolescente é amiga de Fabiana.

Disputa - A rixa entre as duas jovens começou há aproximadamente três meses. Fabiana relatou à Polícia que estava dançando funk na feira quando Jéssica se aproximou e começou a disputa. “Ela quis bater um racha comigo”, disse.

Desde então as duas passaram a se “estranhar” sempre que se encontravam. Ontem as duas se encontraram na feira e iniciaram uma briga. A adolescente disse que foi tentar separar as jovens e acabou sendo atingida por um soco no ombro.Ela pegou um canivete e esfaqueou Jéssica no peito.

 A menina conseguiu correr e pedir socorro em uma lanchonete, mas não recebeu ajuda. “Ela estava com uma blusa branca cheia de sangue e veio correndo, mas tinha um monte de gente atrás dela. Ficamos com medo e fechamos a porta antes dela entrar”, contou uma funcionária do estabelecimento ao Campo Grande News.

Policiais da Rotac atenderam a ocorrência. Fabiana, a adolescente e Moacir José Arguelho Clemente, de 31 anos, foram detidos e levados à delegacia. Foi Moacir quem escondeu o canivete após o crime.

Frequente - O proprietário de um estabelecimento, que pediu para não ser identificado, relatou que as confusões são frequentes nos dias de feira devido à bagunça. Segundo ele, dois carros param lado a lado e começam a disputar som. As meninas também disputam quem dança melhor.

O homem conta que nos dias normais fecha o comércio às 22h, mas no dia de feira fecha às 20h. “Fecho cedo e por isso não sei o que acontece mais tarde, mas já ouvi gente falar que elas (funkeiras) chegam a tirar a roupa”, relata.

Moradores da região contaram que os jovens e adolescentes compram bebida em conveniências próximas. Uma fica na quadra de cima da feira. O Campo Grande News conversou com a funcionária. De acordo com ela, o “copão” com 700 ml de cerveja é vendido por R$ 5 reais. Ainda de acordo com ela, na sexta-feira “junta muita molecada” na feira.

Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


eai fabi saudades hein,vem visita noiz na escola
 
leandro souza em 05/11/2012 20:43:58
Gente, uma menina que estuda comigo estava envolvida nessa barbaridade, é de ficar de boca aberta com as coisas que ela disse. Que tomem alguma providencia logo, antes que aconteça coisa pior .Ir pra essa feira é caçar confusão na certa .
 
Jennifer Fernandes em 05/11/2012 12:23:09
Onde está a familia?? Deve estar perdida tb igual a essas duas. Algumas familias infelizmente não tem base pra educar, infelizmente. Quem paga o preço é a sociedade educada. Nível social as vezes não quer dizer nada. Se os pais educam da maneira correta, com ética, educação, respeito, disciplina, hierarquia, duvido que chegue a esse estado caótico. É o nível mais baixo dos baixos da sociedade, uma poluição visual e sonora. Que nojo que tenho disso, muito nojo. Devia ser todos apreendidos pra tomar vergonha e dar sossego a sociedade.
 
Priscila Gonçalves em 04/11/2012 11:08:24
Onde estão a familia dessas jovens essas horas? Meu Deus! Igrejas familias vamos sentar e conversar mais com esses jovens!
 
Fatima Oliveira em 04/11/2012 10:25:15
seguindo a linha de raciocinio da leitora provavelmente em breve o pilar base da sociedade nao sera mais a familia e sim a policia nao e mesmo.sugestoes absurdas levem seus filhos pra secretaria de segurança publica educar ,conforme oque escreve a leitora S.L
 
nelson wagno em 04/11/2012 10:10:18
OOO secretário de segurança, cadê o patrulhamento ostensivo?? será que é só em bairros com melhores condições, coloque os policiais prá resolver essa zona ai! cadê o conselho tutelar? cadê o ministério público, não interressa se não prestam o que elas precisam é educação cadê o promotor??
 
sandra lima em 03/11/2012 23:09:14
É a mesma coisa daquele folhetim da Globo, "Subúrbia", onde duas mulheres ficam disputando quem manda no baile. Ou seja, uma apologia às mulheres vulgares, que ficam procurando homem com danças sensuais, só servindo para desmerecer a mulher.
 
Gustavo Ribeiro em 03/11/2012 14:48:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions