A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Novembro de 2019

08/11/2019 10:29

Santa Casa inaugura prédio da oncologia e espera dobrar atendimentos

Objetivo do Edifício Elisbério de Souza Barbosa é fazer com que atendimentos na oncologia alcance 3 mil pacientes

Izabela Sanchez e Fernanda Palheta
Edifício Elisbério de Souza Barbosa, novo setor de oncologia da Santa Casa (Foto: Fernanda Palheta)Edifício Elisbério de Souza Barbosa, novo setor de oncologia da Santa Casa (Foto: Fernanda Palheta)

A Santa Casa atende, hoje, aproximadamente 1.500 pacientes que tratam tipos diversos de câncer. Agora, essas pessoas serão tratadas em novo edifício dentro do complexo do maior hospital de Mato Grosso do Sul, um prédio voltado para a oncologia. O objetivo do Edifício Elisbério de Souza Barbosa é fazer com os atendimentos dobrem e alcancem 3 mil pessoas.

Elisbério é considerado filantropo na história da Associação Beneficente de Campo Grande, gestora da Santa Casa. Pecuarista tradicional na cidade, morreu em 1977 e também é homenageado em outro edifício localizado na Avenida Afonso Pena.

A inauguração do edifício de oncologia ocorreu nesta sexta-feira (8). Na ocasião, o presidente da Santa Casa, Esacheu Nascimento, disse que o local “foi renovado com recursos próprios”. Destacou, também, a ampliação, nos últimos anos. “Há 3 anos eram 300 pacientes e hoje são 1500 e com esse espaço pode chegar a 3 mil”, comentou.

No espaço serão realizadas atividades médicas como quimioterapia e cirurgias. Fica de fora a radioterapia, por falta de equipamento. Ainda assim, o presidente afirma que “todo o espaço foi pensado para que tivesse a possibilidade de ter acelerador para radioterapia”. “Esse é um sonho”, disse. A promessa é conseguir recursos junto ao governo federal e bancos internacionais.

Chefe do setor de oncologia, Fabrício Colacino explicou que além do SUS (Sistema Único de Saúde), o espaço também se destina ao sistema privado. “O atendimento será o mesmo do SUS, com o mesmo remédio, mesma equipe, mesma qualidade”, afirmou. "Agora estamos preparados para dobrar o atendimento e sabemos que a rede pública tem essa necessidade".

O atendimento é destinado aos adultos. Os, aproximadamente, 1500 pacientes que tratam na oncologia da Santa Casa mensalmente ficam, em média, de 6 meses a 1 um ano realizando tratamento.

Investimento e espaço – A Santa Casa aplicou R$ 800 mil para a construção e reforma ao longo de 12 meses. O edifício tem 15 leitos de infusão, 4 de day use (uso diário, em tradução livre do inglês), 1 sala de emergência, 4 consultórios (atendimento da enfermagem e médico), recepção e banheiros.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions