A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

13/09/2015 15:34

Secretário acompanha oficial que notificou Solurb a retomar coleta de lixo

Ricardo Campos Jr.
Secretário e procuradora acompanham oficial de Justiça (Foto: divulgação)Secretário e procuradora acompanham oficial de Justiça (Foto: divulgação)

A Solurb já foi notificada da decisão que a obriga, junto com o TEAC/MS (Sindicato dos Trabalhadores em Asseio e Conservação de Mato Grosso do Sul), a retomar a coleta de lixo pelo menos nos hospitais da cidade. Com isso, o prazo de quatro horas para o cumprimento da decisão já está valendo, sob pena de R$ 30 mil em multa para cada hora de atraso.

O secretário de Saúde Ivandro Fonseca e a procuradora-geral de Justiça do município, Sâmia Barbieri, acompanharam o oficial de Justiça na entrega da intimação, feita a um representante do consórcio.

Não há informações se alguém do sindicato também foi comunicado sobre a decisão, tendo em vista que são os trabalhadores quem cruzaram os braços depois que a empresa atrasou os salários.

O advogado da Solurb, Ary Raghiant, disse que ficou sabendo sobre a decisão pela imprensa e afirma que são os donos da companhia quem receberão as notificações. A orientação dele será no sentido de cumprir o que determinou a Justiça, apesar de questionar o mandado, pois os dirigentes não têm como obrigar os funcionários a entrarem nos caminhões e saírem recolhendo o lixo pela cidade.

A sentença foi emitida pelo juiz plantonista Maurício Petrauski e também atinge o STEAC/MS (Sindicato dos Trabalhadores em Asseio e Conservação de Mato Grosso do Sul).

Os trabalhadores estão em greve deste o dia 9 de setembro por conta de atraso no pagamento. Nas contas da prefeitura, já são 38 toneladas amontoadas pela cidade. A concessionária diz não ter dinheiro para depositar os vencimentos, pois o último repasse feito pelo poder público foi referente ao mês de maio.

A companhia afirma também que tem direito a pelo menos R$ 24 milhões em repasses atrasados e despesas assumidas pela empresa e não ressarcidas pelo município.

Alcides Bernal (PP), prefeito da Capital, considera a atitude da Solurb um boicote, já que a situação é problemática desde janeiro e a empresa resolveu cobrar a cidade somente após o afastamento de Gilmar Olarte (PP).

Bernal chegou a tentar acordo com a empresa para que ela retomasse o serviço, mas diante da negativa, o município montou uma força tarefa para recolher a sujeira. Atuam na frente de trabalho cerca de 400 homens, 22 caminhões caçambas, sete pás carregadeiras, além de mais 50 catadores de recicláveis que se juntaram voluntariamente para ajudar na limpeza.

O Campo Grande News tentou contato com o STEAC/MS, mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions