A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

18/05/2015 14:06

Secretário confirma demissões, mas descarta retaliação por greve

Edivaldo Bitencourt e Antonio Marques
Wilson do Prado chegou na Câmara depor em CPI (Foto: Marcos Ermínio)Wilson do Prado chegou na Câmara depor em CPI (Foto: Marcos Ermínio)

O secretário municipal de Administração, Wilson do Prado, confirmou demissões de trabalhadores nos Ceinfs (Centros de Educação Infantil). No entanto, os cortes refletem as medidas adotadas para conter gastos com pessoal e não seriam retaliação pela greve da categoria, que durou dois dias na semana passada.

Ao chegar para o depoimento na CPI das Contas Públicas, às 14h de hoje na Câmara Municipal de Campo Grande, ele confirmou as exonerações nas creches da Capital. De acordo com Prado, a prefeitura está realizando reestruturação e revendo o quadro em todos os 100 centros de educação infantil.

“Vamos cortar o excesso de funcionários”, confirmou o secretário. Ele garantiu que a medida foi comunicada ao Senalba (Sindicato dos Empregados Em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional).

“Não é retaliação, coincidiu com a paralisação”, garantiu Prado. As cerca de 2 mil funcionárias dos Ceinfs fizeram greve na quinta e sexta-feira. Elas exigem reajuste salarial de 9%, mas retornaram ao trabalho sem conseguir o aumento.

A Prefeitura substituiu os grevistas e pressionou as entidades, Seleta e Omep, que possuem o contrato para fornecer funcionários para as creches, para repor o quadro. Sem alternativa, os funcionários suspenderam a greve.

A presidente do Senalba, Maria Joana Barreto Pereira, atribuiu as demissões à represália pela greve. Ela contou que só as grevistas estavam sendo demitidas e prometeu denunciar o caso ao Ministério Público do Trabalho.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions