A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 24 de Setembro de 2017

15/09/2017 12:05

Secretário diz que exposição quis estimular debate sobre pedofilia

Athayde Nery alega que há uma curadoria eficiente para que as obras sejam expostas

Bruna Kaspary
Obra foi apreendida do MACRO na quinta-feira. (Foto: Reprodução)Obra foi apreendida do MACRO na quinta-feira. (Foto: Reprodução)

O secretário Estadual de Cultura e Cidadania, Athayde Nery,  disse nesta sexta-feira que acredita na devolução ao  Marco (Museu de Arte Contemporânea) do quadro "Pedofilia", apreendido pela Polícia Civil, depois que deputados fizeram uma denúncia apontando que a obra faz apologia à pedofilia. O secretário afirma que toda obra passa por uma equipe de curadores que avalia as peças antes delas ficarem dispostas à visitação. Ele acredita que a intenção da autora não era estimular a pedofilia, e sim debater a questão.

Nery comenta que o tema está chamando a atenção da população e diz que o tema é delicado neste momento. "Tem um monte de gente favorável e gente contra. Não pode deixar que descambe para a intolerância". O secretário avalia que, um fim antecipado da exposição não seria o adequado para lidar com a situação. "Tem curadoria. Isso seria censura prévia", enfatiza.

Em defesa da equipe que promoveu a exposição, o secretário lembra que, na curadoria, já três titulares e três suplentes, todos professores renomados no meio artístico e social da cidade.

A polêmica - A polêmica começou logo depois que deputados de Mato Grosso do Sul questionaram a obra da mineira Alessandra Cunha, intitulada "Pedofilia". Para a organização e coordenadoria do MARCO, a exposição tem como objetivo retratar e botar em discussão as violências do machismo, mas segundo os parlamentares, o quadro em específico incentiva o abuso e relações entre pessoas maiores de idade e crianças.

A obra está exposta, assim como outras da mesma autora, desde junho, com o término programado para o próximo final de semana. Dentre as polêmicas, além da apreensão do quadro, a faixa etária recomendada para visitação passou de 12 para 18 anos e foi proposto a suspensão da exposição a partir de hoje.




imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions