ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 21º

Capital

Secretário estima que UPA ficará pelo menos três semanas interditada

Por Waldemar Gonçalves e Yarima Mecchi | 17/01/2017 09:44
Água empoçada no saguão de entrada da UPA Vila Almeida, após chuva na manhã de segunda-feira (Foto: Fernando Antunes)
Água empoçada no saguão de entrada da UPA Vila Almeida, após chuva na manhã de segunda-feira (Foto: Fernando Antunes)

A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida, em Campo Grande, ficará interditada por pelo menos três semanas. A estimativa é do secretário municipal de Saúde, Marcelo Vilela, feita nesta terça-feira (17), um dia depois de a unidade ser interditada em decorrência de alagamento de salas pela chuva.

Segundo Vilela, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos faz o levantamento das obras necessárias no local. Ele não falou em custos nem detalhou quais os procedimentos serão feitos no prédio.

Na manhã de segunda-feira (16), a forte chuva que atingiu a região alagou várias salas do prédio. Algumas paredes ficaram energizadas, obrigando a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) a interditar o imóvel.

Ao vistoriar o prédio, a secretária-adjunta da Sesau, Andressa De Lucca Bento, classificou-o como insalubre. Ocorre que, além do alagamento e do risco de choque elétrico, fezes de pombo tornam o ambiente ainda mais inadequado ao funcionamento de uma unidade de saúde.

Por enquanto, uma equipe médica ficará na UPA, fazendo o encaminhamento de pacientes que procurem espontaneamente o local. O serviço de raio-X também está mantido.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário